Menu
2019-07-11T10:29:26+00:00
Como ficam as emendas?

Orçamento federal pode ter um novo bloqueio este mês

Deputados veteranos, com ampla experiência em assuntos orçamentários, têm alertado os mais novos de que a promessa do governo é de difícil execução diante do aperto fiscal

4 de julho de 2019
11:47 - atualizado às 10:29
Dinheiro; notas e moedas de real
Imagem: Shutterstock

Apesar da promessa do Palácio do Planalto de garantir R$ 20 milhões de emendas para cada parlamentar em troca de votos para a aprovação da reforma da Previdência, o governo deverá ser obrigado a fazer um novo bloqueio de despesas do Orçamento no próximo dia 22. É quando o governo fará a revisão bimestral das previsões de receitas e despesas para garantir o cumprimento da meta fiscal.

Segundo apurou o Estado, o novo bloqueio torna ainda mais difícil o cumprimento da promessa de pagamento de emendas. Esse compromisso ganhou força no Congresso depois que o Palácio abriu o sistema de cadastro de emendas para os parlamentares direcionarem verbas para as obras de interesse.

A abertura do sistema ajudou a melhorar a articulação política com os partidos do Congresso, mas agora a preocupação é garantir os recursos e evitar um descontentamento maior dos parlamentares nessa reta final de votação da proposta na Comissão Especial.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Fontes da área econômica ouvidas pela reportagem admitem que não “existe dinheiro” no momento para bancar as promessas. Qualquer redirecionamento de recursos para atender às demandas dos parlamentares será uma decisão política que exigirá um corte maior em outras áreas do governo que sofrem com o contingenciamento de R$ 30 bilhões já realizado. Esse aperto nas despesas pode levar a máquina administrativa a um “apagão” até o fim do ano, se não houver melhora do cenário atual.

Deputados veteranos, com ampla experiência em assuntos orçamentários, têm alertado os mais novos de que a promessa do governo é de difícil execução diante do aperto fiscal. Interlocutores do governo também vêm reforçando esse discurso para evitar uma frustração maior à frente das demandas dos parlamentares.

Descumprimento

A preocupação adicional é que a equipe econômica ainda não cumpriu o acordo feito com o Congresso, em junho, para aprovar o crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões para cumprir a chamada “regra de ouro”. Prevista na Constituição, essa regra impede o governo federal de se endividar para pagar despesas obrigatórias, como Previdência Social e benefícios assistenciais.

Para garantir a votação, o governo selou um acordo que vai desbloquear R$ 1 bilhão para o Minha Casa Minha Vida (que já havia recebido recursos no primeiro semestre, mas corria novo risco de paralisação nos próximos meses) e mais R$ 1 bilhão para o custeio de universidades. Além disso, foram prometidos R$ 550 milhões para a transposição do Rio São Francisco e R$ 330 milhões para bolsas de pesquisas ligadas ao Ministério de Ciência e Tecnologia, áreas estranguladas pelo forte aperto orçamentário. Nada disso foi cumprido ainda.

Segundo apurou o Estado, o cenário de novo contingenciamento é o mais provável porque o governo terá novamente de revisar a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,6% para 0,8% este ano. Com a revisão do PIB, a Receita terá de refazer o impacto na arrecadação de impostos e contribuições federais. Esse trabalho de “rodar” as previsões ainda não foi feito pela área técnica. Por isso, não se sabe o tamanho que o novo bloqueio poderá ter.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Sem recessão

FMI estima crescimento mundial de 3,2% em 2019; Brasil terá um magro 0,8%

Projeções foram atualizadas hoje. Para 2020, mundo cresce 3,5% e Brasil avança 2,4%. Risco é de baixa e decorre da guerra comercial e tecnológica

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Ele nunca ganhou tanto dinheiro…

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

IPCA-15

Queda nos preços dos combustíveis pressiona e prévia da inflação sobe 0,09% em julho, diz IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), a prévia da inflação, já acumula uma alta de 2,42% no ano. Em 12 meses, o índice chega a 3,27%. 

Mudança no comando

Boris Johnson é eleito chefe do partido Conservador e substituirá Theresa May como premiê britânico

Johnson terá como principal tarefa a conclusão do ‘Brexit’, a separação oficial do Reino Unido da União Europeia, uma dificuldade enfrentada por sua antecessora que foi derrotada três vezes no Parlamento britânico

aporte de peso

Microsoft vai investir US$ 1 bi em projeto de inteligência artificial de Elon Musk

Empresas planejam estender os recursos do serviço de nuvem corporativo Microsoft Azure em sistemas de IA em larga escala

Balanço

Santander tem lucro de R$ 3,635 bilhões no segundo trimestre e rentabilidade bate em 21,3%

Tanto o lucro líquido, que aumentou 20,2% em relação ao segundo trimestre do ano passado e ficou mais uma vez acima das projeções, como a rentabilidade representam o maior patamar histórico para o Santander

Operação lava Jato

Juiz condena delator e valida acordos de R$ 700 mi da Lava Jato

Para fraudar a competitividade de procedimentos licitatórios da Petrobras, um cartel composto pelas maiores empreiteiras do Brasil, incluindo a Construtora Camargo Corrêa, pagava propina para Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da estatal.

a bula do mercado

O inevitável afrouxamento monetário se aproxima

Dados do IPCA-15 serão decisivos para calibrar expectativas sobre corte de juro

Ah, poxa vida!

Em nova proposta, governo agora quer limitar saques do FGTS a R$ 500 em 2019

O público-alvo da medida são 100 milhões de contas do fundo (um trabalhador pode ter mais de uma conta)

O Seu Dinheiro na sua noite

Atrás do trio elétrico

Questionado certa vez sobre quem seria o “novo Caetano Veloso”, o cantor e compositor baiano respondeu: “o novo Caetano Veloso sou eu.” Na época, a música popular brasileira apresentava uma renovação com nomes como Lenine, Zeca Baleiro e, principalmente, Chico César. O paraibano era apontado como o principal candidato a herdar o trono do baiano, […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements