Menu
2019-07-22T16:05:44+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Fala povo

O que Bolsonaro fez de bom? Quase 60% da população não sabe ou acha que presidente não fez nada

Pesquisa Datafolha mostra que para 39% Bolsonaro não fez “nada” em seis meses e outros 19% “não sabem”

22 de julho de 2019
11:02 - atualizado às 16:05
jair Bolsonaro, emburrado
Jair Bolsonaro - Imagem: Shutterstock

Para praticamente seis em cada 10 brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro não fez nada digno de nota ou se fez, eles não sabem. Esse foi o resultado de uma sondagem do Datafolha, que perguntou o que o presidente fez de melhor nos seis primeiros meses de mandato e deixou as respostas livres, ou seja, não apresentou opções a serem escolhidas.

Para 39%, Bolsonaro não fez “nada” e outros 19% disseram “não saber”. O quesito mais lembrado espontaneamente foi segurança, com 8%, seguido da reforma da Previdência, com 7%. Fim da corrupção teve 4%. As demais citações como política externa, ministros, Bolsa Família, fim do horário de verão, nomeação de Sergio Moro e rodovias ficaram na margem de erro, de 2 pontos percentuais. Foram ouvidas 2.860 pessoas com mais de 16 anos em 130 cidades.

Entre os que votaram em Bolsonaro no segundo turno, 17% disseram não ter visto nada de muito positivo. O percentual dos que responderam “nada” sobe a 45% entre mulheres e aqueles com ensino fundamental, vai a 46% entre negros, a 47% no Nordeste, para 52% dos que se identificam com religiões de matrizes africanas e chega a 76% entre o grupo que avalia o governo como ruim ou péssimo.

Questionados sobre o que o presidente teria feito de pior, 21% citaram o decreto das armas, 19% disse “não saber” e outros 18% disseram “nada”. A reforma da Previdência teve 12%, e o quesito imagem pública, que inclui declarações desnecessárias, uso de palavras ofensivas postura com relação aos filhos e articulação política, ficou com 9%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O mesmo Datafolha tinha captado, no começo do mês, uma divisão simétrica na avaliação da população com relação ao presidente. Para 33%, Bolsonaro faz um trabalho ótimo ou bom, outros 33% classificam como ruim ou péssimo e 31% dão nota regular.

O presidente diz não acreditar nos institutos de pesquisa, pois erraram os resultados de sua eleição. Ainda assim, os números sugerem que o governo está se comunicando mal com a população e até mesmo com o terço do eleitorado que é defensor do presidente.

Será interessante ver se o Datafolha voltará às ruas após a esperada liberação das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O anúncio era para ter sido feito na última quinta-feira, para coroar os 200 dias de governo, mas acabou postergado e deve acontecer nesta quarta-feira. A conferir, também, se será feita mudança na multa de 40% que incide sobre demissão sem justa causa, alteração que pode gerar mais repercussão negativa que a eventual liberação do saldo total ou parcial de contas ativas e inativas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

saindo do atoleiro

Aviação executiva começa a dar sinais de recuperação após a crise

Executivos de empresas que chegaram a vender menos de cinco aeronaves nos piores anos de recessão afirmam que os seis primeiros meses de 2019 já foram melhores do que todo 2018

dinheiro que entra

Arrecadação em julho soma R$ 137,735 bilhões, diz Receita

Valor arrecadado foi o melhor desempenho para meses de julho desde 2011; resultado veio dentro do intervalo de expectativas de especialistas

olho nos números

Prévia da inflação de agosto tem menor taxa para o mês desde 2010

IPCA-15 variou 0,08%; no ano, o índice acumula alta de 2,51% e, em 12 meses, de 3,22%, informa o IBGE

atenção

Confiança do consumidor sobe em agosto, mas ainda há cautela, diz FGV

Índice de Confiança do Consumidor subiu 1,1 ponto no mês em comparação a julho, chegando a 89,2 pontos

segue a tensão

China promete novamente contramedidas em reação a tarifas dos EUA

Segundo o porta-voz, apesar da decisão do presidente americano, Donald Trump, de adiar algumas das cobranças, as tarifas violaram um consenso entre as potências

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Prudência

Cautela no exterior faz Ibovespa operar em queda; dólar sobe a R$ 4,05

O Ibovespa aparece no campo negativo e volta ao patamar dos 100 mil pontos, pressionado pelo tom de maior precaução que toma conta dos ativos globais

Câmbio

BC vende US$ 550 milhões em leilão à vista de dólar

Com venda integral do lote ofertado, não teremos, hoje, o leilão de swap tradicional. Mercado trocou swap por dólar de verdade

no documento

BCE discutiu pacote de estímulos monetários em reunião de julho, mostra ata

Banco Central Europeu também considerou examinar formas de fortalecer sua orientação futura (“forward guidance”) paras os juros

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Bienvenido ao paraíso dos especuladores

Enquanto (quase todos) os bancos centrais do mundo reduzem os juros, há uma taxa em escalada aqui do lado. A Argentina subiu seu juro para 74% ao ano diante do pânico dos investidores com a vitória da esquerda nas eleições primárias no início do mês. Poxa, 74% ao ano na renda fixa é uma bolada, […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements