🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
CRISE INSTITUCIONAL

Autogolpe e impeachment no mesmo dia? Entenda o caos que se instalou no Peru e derrubou o presidente em menos de 24h

m apenas um ano e meio de poder, Castillo é alvo de três processos de cassação de mandato por corrupção. O presidente assumiu depois de mais de 40 dias da realização das eleições

pedro castillo; ex-presidente do Peru
Imagem: Reprodução

Embora as atenções estejam concentradas nas últimas semanas no Catar, em razão da Copa do Mundo, o destaque do dia não foi os jogos do torneio. 

Aqui pertinho do Brasil, o Peru viveu nesta quarta-feira (7) um dia de turbulências políticas, com tentativa de autogolpe e destituição do poder articulados em menos de 24h. 

O presidente Pedro Castillo, alvo de um terceiro processo de impeachment e isolado politicamente, instituiu um governo de exceção no país, anunciou a dissolução do Congresso e convocou novas eleições. Além disso, o chefe do Executivo impôs toque de recolher em todo o país entre as 22h e 04h (horário local) horas antes do julgamento dele no Congresso — marcado para hoje.

Castillo falou em “reoganizar” o sistema judicial, incluindo o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Junta Nacional de Justiça e o Tribunal Constitucional, bem como o confisco de armas em posse ilegal de civis. 

Por outro lado, a Corte Constitucional — a Suprema Corte, o que equivale ao Supremo Tribunal Federal brasileiro — chamou o ato de golpe de Estado e solicitou que a vice-presidente do país, Dina Boluarte, assuma a presidência. 

As Forças Armadas peruanas e a Polícia Nacional também se pronunciaram em linha com a Suprema Corte: "qualquer ato contrário à ordem constitucional estabelecida constitui uma violação da Constituição e gera descumprimento por parte das Forças Armadas e da Polícia Nacional do Peru”, informaram em comunicado. 

Após o anúncio, os ministros da Economia, Justiça, Trabalho e Relações Exteriores, o embaixador do Peru na ONU renunciaram aos cargos. 

Em apenas um ano e meio de poder, Castillo é alvo de três processos de cassação de mandato por corrupção. O presidente assumiu depois de mais de 40 dias da realização das eleições. A demora se deu pelo fato de sua  adversária Keiko Fujimori apresentar recursos contra a vitória do peruano. 

Peru: dissolução do Congresso e histórico de golpes

A decisão de dissolver o Congresso, ao contrário do Brasil, é democrática e prevista na Constituição peruana. 

"Em resposta à reivindicação cidadã em todo o país, tomamos a decisão de estabelecer um governo de emergência visando a instauração do Estado de direito e da democracia", afirmou antes de anunciar as medidas que a sua decisão implica.

Castillo se valeu do artigo 134, que afirma que "o Presidente da República tem o poder de dissolver o Congresso se este tiver censurado ou negado sua confiança a dois gabinetes", ou seja, todos os ministros do governo. Vale ressaltar que, em outubro do ano passado, o primeiro-ministro e o gabinete ministerial renunciaram. 

O artigo ainda prevê que a obrigação do chefe do Executivo em convocar novas eleições em até quatro meses. 

A tentativa de golpe segue o exemplo do que aconteceu há um pouco mais de três anos. Em 2019, Martín Vizcarra, até então presidente, dissolveu o Congresso e convocou novas eleições. 

E há exatos 20 anos, em 1992, Alberto Fujimori,  presidente na época,  realizou um golpe de estado e incluiu o artigo que possibilitou hoje o ato de Castillo na Constituição. 

Golpe que tinha tudo para dar errado

Sem apoio no Congresso, a decisão do presidente Pedro Castillo não entrou em vigor. Pouco  tempo depois de decretado oe estado de exceção, os parlamentares reuniram-se e aprovaram por 101 votos a favor —  eram necessários 87 —  o impeachment de Castillo. A votação ainda contou com seis votos contra e dez abstenções. 

A vice-presidente, Dina Boluarte, também foi empossada como chefe do Executivo, como um  ponto final ao governo Castillo e fracasso da tentativa de um novo golpe no país latino. 

Por fim, Castilho foi detido pela Política Nacional peruana e preso. Segundo o jornal local El Comercio, o agora ex-mandatário está na prefeitura de Lima, capital do Peru. 

Peru: Reação de outros países

Os Estados Unidos foram um dos primeiros países a se pronunciar sobre a tentativa de golpe e a repudiar o ato. 

A embaixadora americana no Peru, Lisa Kenna, afirmou em rede social que os EUA “rejeitam categoricamente qualquer ato extraconstitucional”. 

No Brasil, o Ministério de Relações Exteriores, o Itamaraty, divulgou nota à imprensa em que afirma acompanhar “com preocupação” a situação da política interna do Peru. Confira na íntegra (em tradução livre)

“O governo brasileiro acompanha com preocupação a situação política interna do Peru, que levou ao afastamento constitucional do presidente Pedro Castillo pelo Congresso e à sua sucessão pela vice-presidente Dina Boluarte.

As medidas adotadas hoje, 7 de dezembro, pelo presidente Pedro Castillo, incompatíveis com o marco constitucional daquele país, representam uma violação da vigência da democracia e do estado de direito. Espera-se que a decisão constitucional do Congresso peruano represente a garantia do pleno funcionamento do Estado democrático no Peru.

O governo brasileiro manifesta sua disposição em continuar mantendo as sólidas relações de amizade e cooperação que unem os dois países e deseja sucesso à Presidente Dina Boluarte em sua missão à frente do Estado peruano.”

Quem é Pedro Castillo? 

O ex-mandatário do Peru, Pedro Castillo, 51 anos, ganhou as eleições em julho de 2021 em primeiro turno contra a filha do ex-presidente do Peru, Keiko Fujimori. 

Nascido em Cajamarca, região serrana, e professor primário rural desde 1995, Castillo ganhou notoriedade no cenário político em 2017 após liderar uma greve de professores de quase três meses. Na época, a categoria exigia aumento de salários. 

Em 2020, Castillo anunciou a candidatura presidencial pelo Peru Libre, considerado um partido de esquerda marxista.  

Durante a campanha eleitoral, o ex-presidente prometeu dissolver o Tribunal Constitucional e ameaçou a fechar o Congresso caso os parlamentares não o apoiassem. 

Contudo, ao longo da corrida presidencial, Castillo mudou o tom e comprometeu-se a seguir a Constituição “enquanto ela estiver em vigor”.  

Além disso, Castillo conquistou o eleitorado de classes mais pobres, especialmente de cidadãos localizados no interior do país.

A pauta de costumes, como o posicionamento contra o aborto e ao casamento de pessoas do mesmo sexo, bem como a defesa de uma segurança ‘linha dura’, são algumas das bandeiras defendidas por Castillo e que o levaram ao poder. 

*Com informações de Agência Brasil, BBC, G1  e CNN Brasil 

Compartilhe

2 anos da guerra

Ocidente demonstra apoio a Kiev no 2º aniversário da guerra entre Ucrânia e Rússia; Zelensky assina acordos com Itália e Canadá

24 de fevereiro de 2024 - 20:18

Líderes do Ocidente foram à capital ucraniana neste sábado, pelo aniversário da guerra; ajuda dos EUA e da União Europeia ao país, no entanto, passa por dificuldades

THE FINAL COUNTDOWN

Contagem final? Como Trump pode consolidar indicação republicana antes do tempo e encarar Biden em novembro

23 de fevereiro de 2024 - 19:55

A vitória de Trump na Carolina do Sul escreveria o capítulo final de uma das histórias políticas mais importantes da última década

A MÁQUINA DE GUERRA VAI PARAR?

O presente de grego de Biden para Putin: 500 sanções dos EUA marcam o segundo ano da guerra entre Rússia e Ucrânia

23 de fevereiro de 2024 - 18:15

A União Europeia (UE) e o Reino Unido também anunciaram medidas punitivas e a resposta de Moscou não demorou muito; veja como o Kremlin reagiu

A SOCIEDADE DA NEVE

Este homem sobreviveu a uma queda de avião e a 72 dias na neve. Aqui está como ele fez isso — e o que você pode aprender

23 de fevereiro de 2024 - 14:32

Nando Parrado encerrou o BTG Summit 2024 com a palestra ‘Lições de Vida’; veja aqui os principais insights da apresentação

SEM FÓRMULA MÁGICA

Argentina precisa de um milagre? FMI dá a receita para os hermanos colocarem a casa em ordem

23 de fevereiro de 2024 - 13:21

Uma das maiores economistas do Fundo esteve na Argentina, onde conversou com o presidente Javier Milei e diversos membros do governo, incluindo o ministro da Economia, Luis Caputo; veja o que ela propôs

O RASANTE DA ÁGUIA

A China vai parar os EUA? As projeções da S&P Global para a maior economia do mundo este ano

22 de fevereiro de 2024 - 17:59

A agência de classificação de risco revisou de maneira significativa as previsões para a economia norte-americana e diz também o que espera da inflação e dos juros por lá

A FATURA VEIO ALTA

O primeiro prejuízo em 20 anos: o preço que o Banco Central Europeu teve que pagar para colocar a inflação de volta aos trilhos

22 de fevereiro de 2024 - 16:46

O BCE reportou 1,3 bilhão de euros (R$ 7 bilhões) em perdas no ano passado e o pior ainda pode estar por vir; entenda essa história

BAIXO NÍVEL, ALTA TENSÃO

Putin ‘FDP’, Biden ‘caubói’ e uma guerra nas estrelas: o que sabemos sobre a mais nova treta entre EUA e Rússia

22 de fevereiro de 2024 - 13:24

Presidentes de EUA e Rússia trocam farpas em meio a especulações de que uma guerra nas estrelas estaria mais próxima do que imaginamos

DEPOIS DO BALDE DE ÁGUA FRIA

Mistério revelado? Ata do Fed dá pistas do que pode acontecer com os juros em março

21 de fevereiro de 2024 - 17:27

Os investidores aguardavam o documento para entender o futuro da taxa referencial da maior economia do mundo e já se reposicionaram depois dos novos sinais desta quarta-feira (21)

A VISTA DE BLINKEN

Outro puxão de orelha em Lula? O que o braço direito de Biden disse para o petista em duas horas de conversa e no meio de uma crise

21 de fevereiro de 2024 - 16:11

O chefe da diplomacia norte-americana esteve no Palácio do Planalto em meio à tensão nas relações entre Brasil e Israel; saiba o que foi assunto neste encontro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies