Menu
2019-05-13T14:27:18+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vai ou racha

CSN pede mais tempo para vender ações da concorrente Usiminas

Hoje, a Companhia Siderúrgica Nacional possui 14,19% de ações ordinárias e 19,84% de ações preferenciais da Usiminas

13 de março de 2019
15:26 - atualizado às 14:27
Instalações da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na cidade de Volta Redonda
Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na cidade de Volta Redonda, sul Fluminense. - Imagem: Marcos Arcoverde/Estadão Conteúdo

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) fez um pedido ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para postergar o prazo que tinha recebido para que fizesse a venda de ações que detém da concorrente Usiminas. O limite terminaria agora no próximo mês. As informações são do serviço de notícias Broadcast.

Na época, o prazo não foi divulgado para evitar uma desvalorização das ações, mas foi de cinco anos. A determinação da venda foi feita após a CSN comprar ações da concorrente no setor siderúrgico na tentativa de entrar no bloco de controle da empresa em 2011, o que poderia representar um ataque à concorrência, segundo o Cade.

Hoje, a CSN possui 14,19% de ações ordinárias e 19,84% de ações preferenciais da Usiminas.

Apesar de ter sido mantido em sigilo, o pedido para postergar o prazo foi feito em março em 2018. Segundo a apuração do serviço de notícias, o Cade está dividido, mas deve dar um posicionamento nas próximas semanas.

As ações da CSN têm mais um dia de forte alta hoje na B3 e eram negociadas com ganho de 9,53% por volta das 16h30, enquanto o Ibovespa subia 1,24% no mesmo horário.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Disputa com Centauro

Magazine Luiza contra-ataca e eleva oferta pela Netshoes para US$ 93 milhões

A varejista decidiu elevar a oferta pelo site de produtos esportivos para US$ 3,00 por ação depois que a Centauro entrou na disputa com uma oferta hostil lançada na quinta-feira

Nas ruas do país

“Pergunta para o povo”, diz Bolsonaro, sobre manifestações

Perguntado sobre a quantidade de pessoas nas ruas, Bolsonaro declarou que as “imagens valem mais do que mil palavras”

Nas ruas do país

Atos pró-Bolsonaro chegam a 93 municípios de 25 Estados e DF

Em São Paulo, a manifestação a favor do governo ocorre na Avenida Paulista e os participantes estão distribuídos por sete quarteirões

Entrevista

“Reforma tem boa chance de passar. Talvez não no prazo ideal”, diz Pedro Parente

Ex-ministro e atual presidente da BRF, Parente vê com naturalidade a atual desarticulação entre o presidente Jair Bolsonaro e o Congresso

Dia de manifestações

Bolsonaro posta no Twitter vídeos de atos pró-governo

A conta do presidente na rede social trouxe três vídeos de manifestantes nas cidades do Rio de Janeiro, em São Luís, no Maranhão, e em Juiz de Fora, no interior de Minas

Trabalho para os liberais

Kleber Bambam e o twitter de Bolsonaro: por que a economia não sai do paredão?

Para Adolfo Sachsida, secretário de política econômica do Ministério da Economia e fã do Big Brother Brasil, problema está no desajuste fiscal herdado das gestões petistas, e não nas polêmicas do Twitter

Das redes ao asfalto

Manifestações nas ruas testam apoio a Bolsonaro

Receio da equipe de Bolsonaro é de que, se não houver uma adesão de peso às manifestações, isso seja interpretado como um sinal de perda de popularidade

Armas

Novo decreto de Bolsonaro mantém brecha para compra de fuzis

Governo mudou texto para evitar venda de fuzis a civis, que fez as ações da Taurus dispararem na semana passada. Mas Procuradoria diz que novo decreto mantém essa possibilidade

Cannabusiness

O dia não tão distante em que os supermercados americanos venderão produtos feitos com planta de maconha

Todos querem sua fatia de uma indústria que deve ultrapassar os US$ 2 bilhões nos EUA até o próximo ano, uma vez que pesquisas vêm mostrando que os consumidores estão dispostos a pagar preços mais altos pelos produtos

Reduzindo os gargalos

Judiciário prepara pacote de medidas para acelerar recuperações judiciais

Em média, em São Paulo, são 567 dias (cerca de um ano e meio) entre a Justiça aceitar o pedido de recuperação de uma empresa e apreciar o plano de reestruturação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements