Menu
2019-07-03T06:49:51+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
a bula do mercado

Previdência segue causando calafrios

Parecer sobre reforma é lido, mas votação em comissão será decidida em reunião marcada para hoje

3 de julho de 2019
6:49
selo bula do mercado
Imagem: Seu Dinheiro

Os mercados financeiros locais devem repercutir hoje a leitura do parecer complementar do relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados, Samuel Moreira (PSDB/SP). Os temores de um novo adiamento na apresentação do parecer não se confirmaram e a leitura ocorreu no fim da tarde de ontem. Ainda não se sabe, no entanto, quando ocorrerá a votação do parecer na comissão, realimentando temores de que a reforma seja votada em plenário somente em agosto.

O parecer de Moreira prevê que a reforma da Previdência, se aprovada tal qual proposto, economizará R$ 1,071 trilhão em dez anos, ou 13,3% a menos que a proposta original de R$ 1,236 trilhão economizados no mesmo período. Como os agentes do mercado financeiro consideram positiva uma reforma previdenciária de no mínimo R$ 800 bilhões, a cifra não deve se transformar em um contencioso antes de chegar ao plenário da Câmara.

Em contrapartida, a reunião entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), e governadores na tentativa de incluir servidores dos Estados e dos municípios na reforma chegou ao fim sem nenhum acordo, descontentando principalmente os grupos de pressão ligados à segurança pública.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Apresentado o relatório, persistem as incertezas em relação ao cronograma da reforma da Previdência. O presidente da comissão especial da Câmara sobre a reforma da Previdência, Marcelo Ramos (PL/AM) informou ontem que o parecer ainda não iria a votação. Ele convocou para hoje uma reunião com os coordenadores das bancadas partidárias para decidir os próximos passos.

Pode até ser que a votação ocorra ainda hoje, mas com o calendário esmagado pelo início do recesso parlamentar em 18 de julho, a demora só faz crescerem as chances de que a reforma da previdência seja votada em segundo turno pelo plenário da Câmara somente em agosto, depois do recesso.

CPI de Brumadinho pesa sobre a Vale

Além da reforma da previdência, os investidores precisam ficar especialmente atentos à repercussão do relatório da CPI de Brumadinho no Senado.

O relatório recomenda o indiciamento da Vale, do ex-presidente Fabio Schvartsman e de diversos executivos da mineradora brasileira e da TUV SUD, responsável pelo laudo que atestou a segurança da barragem da Mina do Córrego do Feijão, cujo rompimento deixou mais de 200 mortos e dezenas de desaparecidos no fim da janeiro deste ano.

Na sessão de ontem, o Ibovespa fechou em queda de 0,7%, pressionado não apenas pelas incertezas antes da apresentação do parecer de Moreira, mas também pela desvalorização de mais de 4% nos papéis da Vale.

As incertezas com o calendário da reforma da previdência tendem a impactar também o dólar e as taxas dos contratos futuros de juros, uma vez que o ciclo de cortes na taxa Selic tão desejado pelos agentes do mercado financeiro tem sido condicionado pelo Banco Central ao andamento das reformas, em especial a da previdência.

Hoje, enquanto os mercados de ações na Ásia fecharam em queda à espera de sinais mais concretos de trégua na guerra comercial dos Estados Unidos contra a China, as principais bolsas europeias iniciaram a sessão em território positivo. Os índices futuros de Nova York, por sua vez, operavam com leves altas.

Feriado nos EUA deve retirar liquidez

Outro fator com potencial de estimular cautela entre os investidores nesta quarta-feira é o feriado do Dia da Independência nos Estados Unidos. Os negócios em Wall Street se encerrarão às 14h de hoje, em antecipação ao feriado de amanhã.

Consequentemente, a liquidez financeira deve diminuir consideravelmente nos mercados emergentes nos próximos dias, já que as bolsas norte-americanas permanecerão fechadas amanhã e funcionarão em meio expediente na sexta-feira.

Ainda assim, merecem atenção hoje as leituras finais dos índices dos gerentes de compras (PMI) sobre a atividade nos setores industrial e de serviços no Brasil e na zona do euro. Nos EUA, sai a pesquisa ADP sobre a geração de vagas no setor privado norte-americano, tida como uma prévia do payroll.

Lagarde indicada para assumir o BCE

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, foi indicada ontem por líderes europeus para assumir a presidência do Banco Central Europeu (BCE). A expectativa é de que a francesa substitua o italiano Mario Draghi na condução da autoridade monetária europeia dentro de alguns meses.

Analistas europeus mostram-se preocupados com a inexperiência de Lagarde em política monetária, apesar de ela ter demonstrado grande habilidade política na condução do FMI. De fato, são funções que exigem habilidades diferentes.

Pelo momento, a expectativa é de que Lagarde dê continuidade ao legado de flexibilização monetária deixado por Draghi em meio aos persistentes sinais de desaceleração econômica global, mas orientando-se pelas sugestões da burocracia do BCE e das autoridades monetárias que integram a zona do euro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Siga o dinheiro

Fuga de dólares bate US$ 40 bilhões em 12 meses. Surpreso? Não deveria…

Saída de recursos é a maior desde que abandonamos o regime de bandas cambiais em 1999. Desde abril, o BC vem alertando para uma mudança estrutural no mercado de câmbio

Boas novas

Juro baixo faz BlackRock ampliar aposta no Brasil

A projeção é que a Selic baixa empurre investidores para ativos de mais risco, incluindo investimentos no exterior, que ainda engatinham por aqui

dinheiro no bolso

36,9 milhões de correntistas da Caixa já sacaram recurso do FGTS

Saque de até R$ 500 por conta ativa ou inativa do fundo tem sido feito de forma escalonada, dependendo da data de aniversário de trabalhador

novas funções

Relator de MP que permite saque do FGTS vai ampliar forma de aplicação do fundo

Hoje, a lei só permite que o dinheiro seja usado para financiar moradias, saneamento e infraestrutura

todo mundo no azul

Bolsonaro assina MP que promete estimular regularização de dívidas

Texto foi chamado de MP do Contribuinte Legal e, segundo o governo, é alternativa mais justa do que parcelamentos especiais (Refis)

Exile on Wall Street

Há salvação para o investidor?

Escolhemos hoje, sobre resultados que só acontecerão no futuro. E não adianta tentar, no presente, penetrar o futuro. Há razão objetiva para serem tempos verbais diferentes. Afinal, ora, são coisas diferentes. Se fossem a mesma, teriam o mesmo nome.

Manda mais

Governo envia a Congresso mais 8 projetos de lei pedindo aval para crédito

As propostas se somam a outros dez projetos de lei pedindo autorização para a liberação de crédito extra também enviados formalmente na terça, conforme avisou a edição regular do Diário Oficial de terça-feira.

juntas

Governo dá mais um passo para aproximar Correios e Telebras do setor privado

Ambas foram incluídas no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI)

racha

Bolsonaro diz que não quer tomar PSL, mas cobra abertura dos gastos do partido

Perguntado se deseja a saída do presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar (PE), Bolsonaro disse que não defende “nada”

Memória

Estilo madrugador de Lázaro Brandão ajudou a forjar a cultura do Bradesco

Depois de 75 anos dando expediente religiosamente a partir das 7 da manhã, “seu Brandão” manteve dedicação ao banco mesmo após deixar as funções executivas. Eu conto algumas ocasiões em que estive com o lendário banqueiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements