Menu
2019-07-11T10:09:55+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Disputa na arena digital

A meta do BTG Pactual: virar o sexto maior banco de varejo do país

Banco lançou uma nova unidade para reunir todos os negócios voltados a pessoas físicas e pequenas e médias empresas e prepara uma venda de R$ 2 bilhões em ações

29 de maio de 2019
16:02 - atualizado às 10:09
Amos Genish (sócio sênior do BTG Pactual), Roberto Sallouti (CEO do BTG Pactual) e Marcelo Flora (sócio-responsável pelo BTG Pactual digital)
Genish, Sallouti e Flora, em entrevista na sede do BTG - Imagem: Vinícius Pinheiro/Seu Dinheiro

Foi difícil arrancar números dos executivos do BTG Pactual na entrevista coletiva sobre o lançamento da iniciativa digital do banco. A justificativa foi a oferta de ações de R$ 2 bilhões que foi anunciada junto com a criação da nova unidade que vai reunir todos os negócios voltados a pessoas físicas e pequenas e médias empresas. As regras da CVM exigem discrição na divulgação de estimativas durante o processo da oferta.

Mas Amos Genish, mais novo sócio do BTG e responsável pelo projeto deu uma medida das ambições. "Nosso objetivo é ser o sexto maior banco de varejo do país", afirmou aos jornalistas hoje, na sede do banco.

Isso significa que o BTG espera ficar logo atrás do pelotão formado pelos gigantes Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Santander Brasil, que hoje detêm 85% do mercado brasileiro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Não se trata de uma missão tão difícil, ainda mais porque o banco não sai do zero. A nova unidade liderada por Genish vai reunir a plataforma de investimentos lançada pelo banco no início de 2017, que será ampliada para passar a oferecer uma conta digital completa. A participação no Banco Pan - controlado em conjunto com a Caixa - também ficará sob essa unidade.

Ainda neste ano o aplicativo do BTG passará a oferecer transferência para contas de outras titularidades e pagamento de contas. Também está previsto o lançamento de um cartão de débito e crédito, mas ainda sem data.

O banco mantém trancado a sete chaves o número e o volume de recursos de clientes na plataforma digital. Mas o valor sob custódia dobrou nos últimos quatro meses, segundo Marcelo Flora, sócio responsável pela plataforma.

Dentro da estrutura desenhada para o varejo, o BTG ficará responsável pelos clientes da classe A e B, enquanto que o Banco Pan atenderá os correntistas das classes C e D.

A negociação para a entrada de Genish no quadro de sócios durou aproximadamente seis semanas. Embora não tenha experiência prévia no setor bancário, ele é um especialista na chamada "experiência do cliente", uma das prioridades do banco com o projeto, segundo Roberto Sallouti, presidente do BTG.

Genish foi o fundador da GVT, uma empresa criada logo após as privatizações da telefonia para competir com a da Brasil Telecom (atual Oi). A empresa cresceu, abriu o capital na bolsa e foi vendida para o grupo francês Vivendi, que negociou posteriormente a companhia para a Vivo, empresa da qual Genish se tornou presidente depois.

Depois de recuaram ontem com a notícia da oferta de ações, as units (recibos de ações) do banco (BPAC11) eram negociados em forte alta de 5,72% por volta das 15h45 de hoje. Confira também nossa cobertura completa de mercados.

Por que vender?

Se o projeto do banco digital de varejo é tão bom assim, por que os sócios do BTG decidiram vender R$ 2 bilhões na bolsa em uma oferta de ações?

Sallouti respondeu que a venda vai contribuir para o aumento da liquidez das units, uma demanda do mercado. Ele disse que a listagem dos papéis no Nível 2 de governança corporativa da B3, assim como a separação da participação detida no banco suíço EFG também serão feitas a pedido dos investidores.

"Com a oferta nós endereçamos esses três pontos e trazemos mais investidores, mas provavelmente vamos deixar um upside [potencial de valorização] na mesa", afirmou.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Vai ficar no papel?

Alcolumbre diz que há receio em autorizar privatização da Eletrobras

Presidente do Congresso relatou que 48 senadores do Norte e do Norte são contra, o que tornaria inviável a aprovação de um projeto com esse modelo

Acelerou

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em agosto

Dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança

Ainda não é suficiente

Secretário da Previdência diz que para reforma ser sustentável, “precisamos de camada de capitalização”

Equipe econômica, no entanto, já trabalha em outras medidas como combate à fraude na concessão de aposentadorias e pensões e na gestão dos sistema

Será que vai melar?

Parlamento da Áustria aprova resolução obrigando governo a vetar UE-Mercosul

Movimento ocorre a poucos dias das eleições parlamentares na Áustria, antecipadas para o próximo dia 29 de setembro

Clima tenso entre os brothers

UE está pronta para impor tarifas retaliatórias contra os EUA, diz ministro da França

Bruno Le Maire comentou que a UE se prepara para eventuais sanções contra os EUA por causa de uma disputa sobre subsídios no setor de aviação

De olho na reforma

Câmara e Senado construirão proposta conjunta sobre reforma tributária, diz Maia

O presidente da Câmara também não descartou a ideia de criação de uma comissão mista (com senadores e deputados) para tratar da reforma tributária

O futuro da energia

Shell diz que seu plano é investir US$ 3 bilhões por ano em renováveis no mundo

Presidente da petroleira no Brasil afirmou que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos “façam sentido”

De olho nas contas públicas

Governo deve descontingenciar entre R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões, diz secretário

Com a arrecadação maior nos últimos meses, a ideia é liberar parte do orçamento, que foi contingenciado nos meses anteriores

Será que cai mais?

Na contramão do mercado, Itaú mantém projeção para Selic em 5,0% no fim do ano

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

'impacto nulo'

Relator da reforma da Previdência apresenta novo parecer e acata apenas uma das 77 emendas

Emenda acatada retira do texto ponto que obrigava os servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements