🔴 QUER SAIR DO ALUGUEL? NÃO USE O FGTS PARA FINANCIAR O IMÓVEL – CONHEÇA ESTA ESTRATÉGIA

Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
DESTAQUES DO NOTICIÁRIO DE FIIs

Fundos imobiliários hoje: primeira venda do LGCP11 deve render dividendos maiores e FII de shoppings compra fatia em ativo da Iguatemi (IGTI11)

O fundo de shoppings da Capitânia comprou uma participação no Shopping Iguatemi Alphaville, enquanto o FII do Inter vendeu um imóvel em Goiânia

Larissa Vitória
Larissa Vitória
3 de julho de 2024
13:35 - atualizado às 12:20
Cifrão em um prédio em construção representando os dividendos das ações de construtoras, incorporadoras e fundos imobiliários
Cifrão em um prédio em construção - Imagem: Peshkova/iStock

O noticiário de compras e vendas de fundos imobiliários está movimentado nesta quarta-feira (3), com duas transações de grande porte anunciadas nos últimos dias. E uma delas deve gerar dividendos fartos para os cotistas.

A primeira é a do FII Capitânia Shoppings (CPSH11), que informou a compra de 18% do Shopping Iguatemi Alphaville, localizado em Barueri, São Paulo.

A fatia em questão foi vendida pela Iguatemi (IGTI11) em transação já divulgada no final da semana passada. Mas, na ocasião, o nome do comprador ficou de fora do anúncio.

Agora, o CPSH11 confirmou que vai ficar com a participação por R$ 118,23 milhões. O montante será dividido em quatro parcelas, com a primeira delas, de R$ 51,5 milhões, a ser paga na data de fechamento do negócio.

De acordo com a Capitânia, gestora do FII, a transação "reforça o posicionamento do fundo em adquirir
somente ativos com resultados financeiros e operacionais expressivos, controlado e administrado pelas principais empresas de shoppings centers no Brasil".

Inaugurado em 2011, o Iguatemi Alphaville é, ainda segundo a Capitânia, um "marco importante para Barueri e toda a região de Alphaville", um dos principais bairros residenciais e comerciais do país.

Vale relembrar ainda que a Iguatemi manterá uma participação de 60% no ativo e continuará sendo responsável pela administração do shopping.

LGCP11 faz primeira venda do portfólio e deve pagar dividendos fartos

Já a segunda transação é a potencial primeira venda de ativos do portfólio do LOGCP Inter (LGCP11). O FII assinou um memorando de entendimentos para alienar pouco mais de 46% de um condomínio logístico em Goiânia, capital do estado de Goiás.

O valor do negócio ainda não foi divulgado. Há uma pista, porém: fundo afirma que o imóvel será vendido de acordo com o valor patrimonial atual, que é 12% superior ao preço de aquisição original.

Com isso, a gestão projeta uma distribuição de dividendos de R$ 3,54 por cota. Mas vale destacar que, como o pagamento deve ser parcelado, os proventos extras só devem ser percebidos pelos cotistas nos meses após a transação.

De acordo com o fundo, essa primeira iniciativa de reciclagem demonstra "a qualidade dos ativos que compõem a carteira, bem como a gestão ativa de portfólio".

Compartilhe

NOVA INADIMPLÊNCIA

Fundo imobiliário SARE11 leva calote da WeWork pelo segundo mês seguido e cotas recuam na B3; os dividendos também vão cair?

24 de julho de 2024 - 12:36

O FII aluga quatro unidades do condomínio WT Morumbi, localizado na cidade de São Paulo, para a companhia, que é pioneira no modelo de escritórios flexíveis

DESTAQUES DA BOLSA

Falta de apetite chinês derruba as ações de Vale (VALE3), Gerdau (GGBR4) e CSN (CSNA3); mineradoras e siderúrgicas lideram quedas do Ibovespa hoje

23 de julho de 2024 - 14:18

A performance dos papéis reflete a queda da matéria-prima do aço no mercado internacional pelo segundo dia consecutivo

Novo indicador no mercado

Novo índice da B3 combina ações e BDRs mais negociados; confira os detalhes

22 de julho de 2024 - 18:17

Bolsa prepara para agosto o lançamento do novo indicador, que reunirá as ações do Ibovespa com recibos de ações de empresas internacionais

RECOMENDAÇÕES DE VENDA

HCTR11, DEVA11 e IRDM11: por que você deveria evitar esses três fundos imobiliários, na visão do Itaú BBA

22 de julho de 2024 - 14:50

O banco de investimentos analisou as perspectivas para diversos nomes do segmento de acordo com o contexto do mercado, a qualidade do portfólio, histórico e experiência da gestão

RECOMENDAÇÕES DA CLASSE

Dividendos altos e portfólios robustos: KNSC11, KNIP11 e outros seis fundos imobiliários de ‘papel’ para comprar agora, segundo o Itaú BBA

22 de julho de 2024 - 13:49

Os fundos que investem em títulos de crédito do setor imobiliário são tema de um relatório publicado pelo banco de investimentos hoje

EMISSÃO DE COTAS

HGRU11 quer captar até R$ 1,5 bilhão na bolsa e oferece um ‘desconto’ nas cotas, mas nem todo mundo poderá participar da oferta; entenda

22 de julho de 2024 - 12:35

A oferta é destinada exclusivamente a investidores profissionais, mas há uma exceção

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: semana das big techs divide espaço com inflação e PIB dos EUA e congelamento de despesas; fique por dentro

22 de julho de 2024 - 7:01

Ganha destaque a próxima divulgação do Boletim Focus, com expectativas em relação a mudanças após o anúncio de R$ 15 bi em contingenciamento de despesas do governo

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Bradesco Asset revela cinco apostas em ações para lucrar na bolsa brasileira — e um setor para manter distância

22 de julho de 2024 - 6:04

Ao Seu Dinheiro, Rodrigo Santoro Geraldes conta que a gestora também possui quatro apostas na carteira de ações fora do Ibovespa

FRIGORÍFICOS

Problemas para a BRF (BRFS3) e a JBS (JBSS3)? Brasil suspende exportações de carne de aves para 44 países — e a China é um deles

20 de julho de 2024 - 12:19

O Ministério da Agricultura decidiu voluntariamente paralisar as exportações de carnes de aves e seus produtos, com restrições que variam de acordo com os mercados

DÁ O PLAY!

Agora vai? Por que a bolsa brasileira despertou em julho e o que esperar das ações agora

20 de julho de 2024 - 11:00

Ibovespa já acumula alta de 3% em julho, depois de quase perder os 120 mil pontos no último mês; mas as ações finalmente vão decolar, ou será mais um voo de galinha?

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar