🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Garantia do FGC

BRK Financeira e Portocred têm liquidação decretada; saiba o que fazer se tiver títulos de renda fixa dessas instituições

Papéis emitidos por essas instituições financeiras, como CDBs, têm cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC); veja como ser ressarcido

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
15 de fevereiro de 2023
19:19 - atualizado às 18:10
Dinheiro Salva Vidas - Proteção - Segurança - Emergência
CDBs e Letras de Câmbio emitidos por instituições liquidadas têm garantia do FGC. Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Banco Central decretou, nesta quarta-feira (15), a liquidação extrajudicial de duas instituições financeiras que têm títulos de renda fixa no mercado detidos por investidores pessoas físicas: a BRK Financeira e a Portocred.

Entre esses papéis estão 15 Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) da BRK e quatro ativos emitidos pela Portocred, entre Letras Financeiras (LFs) e Depósitos a Prazo com Garantia Especial (DPGEs), conforme levantamentos realizados pela Quantum.

CDBs, bem como outros títulos de renda fixa comumente emitidos por financeiras, como Letras de Câmbio (LCs) e Recibos de Depósitos Bancários (RDBs), contam com cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para os investidores pessoas físicas em caso de quebra das instituições financeiras emissoras dos papéis.

O fundo, mantido com recursos das próprias instituições que fazem parte do sistema financeiro brasileiro, garante até R$ 250 mil por instituição financeira, por CPF. Assim, investidores que detenham títulos da BRK ou da Portocred terão direito a terem tanto o principal quanto o rendimento ressarcidos, em até R$ 250 mil para cada financeira.

DPGEs, por sua vez, são garantidas pelo FGC em valores de até R$ 40 milhões por instituição financeira.

Segundo o FGC, juntas, as duas instituições têm cerca de 54 mil depositantes elegíveis à garantia do fundo, sendo 42 mil da BRK Financeira e 12 mil da Portocred; no total, o fundo deve pagar a esses investidores aproximadamente R$ 2,2 bilhões - R$ 1,7 bilhão para os investidores de papéis da BRK e R$ 521 milhões para os da Portocred.

  • Por que estamos no momento ideal para poder ganhar dinheiro com dividendos? O Seu Dinheiro preparou 3 aulas exclusivas para te ensinar como buscar renda extra com as melhores ações pagadoras da Bolsa. [ACESSE AQUI GRATUITAMENTE]

Sou investidor da BRK ou da Portocred, o que devo fazer?

O FGC informou, nesta quarta, que os investidores de títulos da BRK e da Portocred já podem iniciar o processo de solicitação do pagamento das garantias a que têm direito, as chamadas "garantias ordinárias".

Inicialmente, o FGC recomenda que os investidores acompanhem as informações sobre o processo de pagamento pelas redes sociais e pelo site do fundo. Os ressarcimentos, diz o FGC, começarão tão logo o fundo receba as informações consolidadas sobre os depositantes por parte das respectivas instituições.

Quando o processo de pagamento for iniciado, o investidor deverá baixar o aplicativo do FGC (disponível para dispositivos Android e iOS), fazer um cadastro e solicitar o ressarcimento, por meio de uma assinatura digital.

Vídeo: Entenda o que é o FGC e quais investimentos ele garante

*Matéria atualizada em 16/02/23 com informações sobre os títulos emitidos pela Portocred a serem ressarcidos pelo FGC.

Compartilhe

CRÉDITO PRIVADO

Suzano (SUZB3) vai captar R$ 5,9 bilhões em emissão de debêntures — e você pode investir sem pagar IR

17 de maio de 2024 - 19:35

Debêntures isentas da Suzano devem render uma taxa de juros equivalente à do título público corrigido pelo IPCA; saiba mais

Caiu mais

Quanto rendem R$ 100 mil na poupança, no Tesouro Direto e em CDB com a Selic em 10,50%?

8 de maio de 2024 - 19:25

Banco Central cortou a taxa básica em apenas 0,25 ponto percentual nesta quarta; veja como a rentabilidade dos investimentos conservadores deve reagir

Regra de bolso

Investir na renda fixa quando a Selic paga 1% ao mês dá certo? Esta gestora fez as contas – e traz uma estratégia ainda melhor

8 de maio de 2024 - 9:00

O retorno de 1% ao mês é talvez a âncora mental mais forte do investidor brasileiro, mas investir com foco nisso vale a pena?

Renda fixa incentivada

Órfão das LCI e LCA? Banco indica 9 títulos isentos de imposto de renda que rendem mais que o CDI e o Tesouro IPCA+

24 de abril de 2024 - 17:15

Itaú BBA recomenda nove títulos de renda fixa, entre debêntures, CRIs e CRAs, acessíveis para investidores em geral e isentos de IR

Em busca da liquidez perdida

Ficou mais difícil investir em LCI e LCA após mudanças nas regras? Veja que outras opções você encontra no mercado

22 de abril de 2024 - 6:45

Prazo de carência de LCIs e LCAs aumentou de três para 12 ou nove meses, respectivamente; além disso, emissões caíram e taxas baixaram. Para onde correr?

ALTERNATIVA AO PRO SOLUTO

Meu CRI, Minha Vida: em operação inédita, Opea capta R$ 125 milhões para financiar imóvel popular de clientes da MRV

16 de abril de 2024 - 17:27

A Opea Securitizadora e a fintech EmCash acabam de anunciar a emissão do primeiro CRI voltado ao financiamento de unidades lançadas pela MRV dentro do programa habitacional do governo federal

Para onde ir?

Onde investir na renda fixa após tantas mudanças de regras e expectativas? Veja as recomendações das corretoras e bancos

16 de abril de 2024 - 13:03

Mercado agora espera que corte de juro seja menos intenso, e mudanças nos títulos isentos ocasionou alta da demanda por debêntures incentivadas, com queda nas taxas; para onde a renda fixa deve ir, então?

Mordida do Leão

O risco do Tesouro Direto que não te contaram (spoiler: tem a ver com inflação e imposto de renda)

15 de abril de 2024 - 6:04

Mordida do Leão sobre o Tesouro IPCA+ ocorre não só sobre o retorno real do título, mas também sobre a variação da inflação; e isso tem implicações para o investidor

O BRILHO DAS ISENTAS DE IR

A vez da renda fixa: Debêntures impulsionam mercado de capitais no 1T24 após “fim da farra” das LCIs e LCAs 

11 de abril de 2024 - 18:46

A captação do mercado de capitais chegou ao recorde de R$ 130,9 bilhões entre janeiro e março deste ano, impulsionada pelas ofertas de renda fixa

Mudança nas regras

Está faltando papel? Emissões de LCIs e LCAs caíram pela metade depois de aumento do prazo de carência

5 de abril de 2024 - 14:35

Levantamento do JP Morgan mostra queda anual de 40% nas novas emissões de LCIs e LCAs e baixas de 50% a 60% desde aprovação das novas regras; estudo da XP também mostra impacto das medidas na emissão de CRIs e CRAs

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar