🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DE ALIADO A TRAIDOR

Quem é o Wagner Group, o grupo de mercenários que lutou pela Rússia e agora desafia Putin

O grupo mercenário, que conta com o apoio de um poderoso empresário russo, era um importante aliado da força russa no front contra os ucranianos, na guerra travada há mais de um ano

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
24 de junho de 2023
14:24 - atualizado às 18:01
O presidente da Russia, Vladimir Putin, durante Diálogo dos Líderes com o Conselho Empresarial do BRICS
O presidente da Russia, Vladimir Putin - Imagem: Agência Brasil

Um dos maiores temores da Rússia voltou à assombrar o presidente do país, Vladimir Putin, com a iminência de uma guerra civil. O Wagner Group afirmou neste sábado (24) ter assumido o controle das instalações russas na cidade de Voronezh.

O grupo mercenário, que conta com o apoio de um poderoso empresário russo, era um importante aliado da força russa no front contra os ucranianos, na guerra travada há mais de um ano.

Nas últimas horas, porém, de 'parceiro', o Wagner passou a 'traidor', nas próprias palavras de Putin. Isso porque o líder do movimento, Yevgeny Priogozhin, acusou a liderança militar russa de ataque aos acompanhamentos do grupo com uma "grande quantidade" de morte de mercenários.

Ele ainda prometeu "responder a essas atrocidades", o que elevou a tensão dentro do território russo.

Putin, por sua vez, manifestou sua indignação nas primeiras horas da manhã deste sábado (24). Em discurso televisionado, o presidente prometeu punir todos os envolvidos na "rebelião armada" e os acusou de traição com "uma facada nas costas".

“O que estamos enfrentando é precisamente a traição. A ambição excessiva e os interesses investidos levaram à traição. A traição de seu país, de seu povo e da causa pela qual os soldados e comandantes do Grupo Wagner lutaram e morreram, lado a lado com nossas outras unidades”, disse Putin.

Por fim, o Ministério de Defesa da Rússia negou as acusações do Wagner Group e afirmou que os comentários de Prigozhin são uma "propaganda informativa".

Afinal, que é Wagner Group?

O grupo atua recrutando imigrantes ilegais, especialmente os vindos da África, e presos, com a promessa de cidadania e liberdade caso sobrevivam aos confrontos mortais na Ucrânia. 

Relatos da imprensa internacional indicam ainda que as autoridades russas inscrevem abertamente pessoas para se juntarem às forças armadas no centro de imigração em Moscou. Existem até anúncios nas línguas uzbeque, quirguiz e tadjique, oferecendo aos cidadãos desses países um caminho rápido para obter um passaporte russo se ingressarem nas forças armadas.

Antes de ir ao front, essas pessoas são recrutadas. Em poucas semanas, elas aprendem métodos de combate comuns, que são extremamente resumidos, o que torna a missão na guerra ainda mais perigosa. 

E, há pelo menos nove meses, o Wagner vasculha os centros penitenciários russos em busca de centenas de prisioneiros nacionais ou estrangeiros — o que impactou, inclusive, a população carcerária russa.

As tropas do movimento paramilitar foram as únicas forças russas capazes de avançar na Ucrânia nos últimos meses e assumir o controle da cidade de Bakhmut no mês passado.

Yevgeny Priogozhin: o líder

Yevgeny Priogozhin é próximo de Putin desde os anos 1990. Ex-presidiário, ele se tornou um oligarca rico com contratos de catering — serviços de de fornecimento de refeições coletivas, semelhante ao 'buffett' em eventos — com o Kremlin, o que lhe rendeu o apelido de 'chef de Putin'.

Mas, a notoriedade de Priogozhin começou a ganhar força na última década, em meio aos conflitos em Donbass,  como é conhecida a região leste da Ucrânia, para a anexação da Crimeia.

O oligarca começou a usar ferramentas informais de influência — mercenários e mecanismos de mídia — que eram novas na Rússia e permitiam que o país operasse fora de vista e sem ser responsabilizado.

Com a guerra na Ucrânia, Priogozhin conquistou ainda mais poder, a ponto de ser uma das personalidades mais poderosas e populares da Rússia — o que permitiu que o Wagner Group abrisse centros de recrutamento em todo o país.

Putin em fuga?

De acordo com a imprensa internacional, há rumores de que Vladimir Putin, havia "escapado" de Moscou em um avião que teria decolado do aeroporto da capital russa em direção à região de Tver — onde o presidente possui uma de suas residências. Essas informações foram obtidas a partir de monitoramento de dados no site Flight Radar.

Em meio às especulações, o porta-voz do governo russo disse que Putin está trabalhando em seu escritório, no Kremlin.

Bandeira de paz temporária

Por volta das 15h (horário de Brasília), o líder do grupo mercenário Wagner, Yevgeny Prigozhin, afirmou que os combatentes mercenários deveriam recuar a fim de evitar "derramamento de sangue", em mensagem de áudio, segundo a agência de notícias Reuters.

Pela manhã deste sábado, o grupo paramilitar postou vídeos com uma rendição de 180 militares russos na fronteira de Bugaevka, na Rússia. E, ainda de acordo com as tropas mercenárias, cerca de 25 mil combatentes do Wagner já estavam armados.

Minutos antes do anúncio do recuo de Wagner, o gabinete do presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, disse que havia negociado um acordo com Prigozhin para reduzir a escalada da situação. A informação foi transmitida pelo canal oficial do Telegram da Presidência bielorrussa.

Cerca de uma hora depois, próximo às 17h (horário de Brasília), o governo russo confirmou o acordo intermediado por Belarus. O Kremlin anunciou que não processará o líder do Wagner e nem punir os demais membros que participaram da rebelião.

O acordo entre o grupo e Moscou prevê o exílio de Prigozhin em Belarus, bem como a sua saída do front na Ucrânia e São Petersburgo. Além disso, os mercenários que não aderiram a revolta do grupo serão integrados ao Ministério de Defesa russo.

*Com informações de CNN, CNBC, Dow Jones Newswires/Broadcast.

Compartilhe

PEDIU O MERCADO EM NAMORO?

De Powell, com amor (mas nem tanto): o que a decisão do Fed diz sobre os juros nos EUA

12 de junho de 2024 - 15:12

Em decisão amplamente esperada, o banco central norte-americano manteve a taxa referencial na faixa entre 5,25% e 5,50% ano — foi o gráfico de pontos que mandou a mensagem aos mercados

GUERRA COMERCIAL

Todos contra a China? União Europeia sai à caça dos elétricos chineses com aumento de impostos

12 de junho de 2024 - 14:38

Medida anunciada nesta quarta-feira (12) pelo bloco europeu vai elevar tarifas em até 38% para os EVs asiáticos e pode afetar a BYD e até a Tesla de Elon Musk

EM ANO DE ELEIÇÃO

Hunter Biden pode ser preso? Filho do presidente dos EUA é condenado por posse ilegal de arma — e o que isso significa para a campanha de Joe Biden

11 de junho de 2024 - 18:14

Hunter, de 54 anos, pode pegar até 25 anos e pagar US$ 750 mil em multas

Política Europeia

Decisão de Macron de dissolver Parlamento e convocar eleições antecipadas é aposta política de alto risco

10 de junho de 2024 - 11:13

Atitude de Macron vem após avanço do partido de extrema direita Reunião Nacional nas eleições do Parlamento Europeu

DEPOIS DO ULTIMATO

E agora, Netanyahu? Ministro de guerra de Israel renuncia ao cargo em meio a conflitos em Gaza

9 de junho de 2024 - 17:48

Benny Gantz deu um ultimato a Netanyahu em maio para que o gabinete de guerra adotasse um “plano de ação” para acabar com a batalha em Gaza

QUER PAGAR COMO?

Putin trocou o dólar pelo real? Rússia dá as costas para “moedas tóxicas” e abre espaço para o Brasil

7 de junho de 2024 - 20:00

Segundo o presidente russo, quase 40% do volume de negócios do país é agora em rublos, uma vez que a parcela realizada em dólares, euros e outras moedas ocidentais “não amigáveis” diminuiu

VAI CAIR OU NÃO VAI?

Juros nos EUA: a mensagem do principal relatório de emprego sobre o futuro das taxas que mexem com as bolsas do mundo

7 de junho de 2024 - 14:01

O mercado torceu o nariz para os dados mais fortes do que o esperado do chamado payroll referente ao mês de maio; entenda a reação e o que esperar agora

COMEÇO, MEIO OU FIM

Mais juros baixos pela frente? Por que o primeiro corte do BCE em 5 anos pode ser uma boa notícia para quem investe na bolsa — e o motivo não é óbvio

6 de junho de 2024 - 13:12

Em uma decisão incomum, o banco central da zona euro cortou os juros antes do Fed — entenda se o movimento é sinal de que uma taxa menor nos EUA está mais perto da realidade agora

Internacional

Na China, investidores migram para títulos públicos por falta de opção melhor para investir, derrubando as taxas

6 de junho de 2024 - 12:03

Banco Popular da China já alertou em relatório sobre investimento especulativo com títulos do governo

APÓS ELEIÇÕES

O “Tigre Maia” vai virar um gatinho? A primeira reação do mercado à nova presidente do México — e o que se pode esperar do futuro

6 de junho de 2024 - 6:20

Claudia Sheinbaum assumirá a presidência do país em outubro deste ano e já garantiu maioria esmagadora no Congresso

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar