🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
NOVA FRONTEIRA DA TECNOLOGIA

EUA querem controlar exportação de chips de ponta para China e deter avanço da Inteligência Artificial no país — ações da Nvidia e da Intel pagam a conta

Por volta das 11h30, as ações da Nvidia (NVDA) recuavam 5%, cotadas a US$ 437,89; já os papéis da Intel (INTC) caíam 2,17%, a US$ 35,76

Renan Sousa
Renan Sousa
17 de outubro de 2023
12:12 - atualizado às 11:58
Semicondutores
Imagem: Pixabay

A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China começou no governo de Donald Trump e teve seus mais recentes capítulos amenizados pela pandemia de covid-19 e a atual gestão de Joe Biden. Porém, a relativa trégua entre os países pode estar perto do fim com as novas restrições ao gigante asiático no ramo dos semicondutores.

De acordo com o The Wall Street Journal, o Departamento de Comércio norte-americano afirmou nesta terça-feira (17) que irá “restringir significativamente” as exportações de semicondutores — chamados genericamente de “chips” — de Inteligência Artificial (IA), um segmento cuja produção é dominada pela China.

Mas essas restrições também tornarão as vendas no país mais difíceis e empresas como Nvidia e Intel devem ser as mais afetadas.

A medida do governo norte-americano começou com um rumor em junho deste ano e ganhou mais força com o discurso dos EUA de prevenir brechas de segurança. Na época, o anúncio foi duramente criticado por empresas do setor.

De acordo com Colette Kress, CFO da Nvidia, há uma grande demanda pelo mercado de semicondutores, o que não deve impactar os resultados da empresa imediatamente. Porém, pondera, que no longo prazo essas medidas impactam as oportunidades dos EUA de criar uma indústria competitiva. 

Por volta das 11h30, as ações da Nvidia (NVDA) recuavam 5%, cotadas a US$ 437,89; já os papéis da Intel (INTC) caíam 2,17%, a US$ 35,76. O Nasdaq, a bolsa de tecnologia na qual ambas empresas são negociadas, caía 0,60% no mesmo horário.

Semicondutores e o desenvolvimento militar

Gina Raimondo, secretária do Departamento de Comércio, afirmou que o objetivo é restringir o acesso da China aos semicondutores de ponta, “que poderiam gerar avanços em IA e levar a computadores mais sofisticados”. 

Vale lembrar que os semicondutores são usados em uma série de aparelhos eletrônicos, como celulares, computadores, televisores, carros e — tanto no caso da China quanto dos Estados Unidos — no desenvolvimento de tecnologia militar.

Em outras palavras, a medida também serve para que os EUA não fiquem atrás na corrida tecnológica contra os chineses.

Assim, as novas regras dão mais poderes aos EUA para determinar quais produtos e empresas podem ou não exportar, em nome da segurança nacional.

Chips de última geração, como os produzidos pela Nvidia e pela Intel, são proibidos até receberem uma licença especial.

  • PODCAST TOUROS E URSOS - Israel em chamas: o impacto do conflito com Hamas nos investimentos

Novas regras para semicondutores

Outras categorias de chips estão em uma “zona cinzenta” mas, ainda assim, será exigido que o governo seja notificado. Se as autoridades julgarem necessário, as vendas podem ser suspensas.

“Os chips usados ​​para produtos de consumo, incluindo smartphones, laptops e jogos, não exigirão licenças para exportação”, disse Gina Raimondo.

As novas regras também devem conter os envios de chips para a China através de outros países.

As restrições à exportação incluem subsidiárias estrangeiras de empresas chinesas e outros 21 países.

Críticas da China — e uma retaliação

As autoridades chinesas criticaram as medidas, afirmando que elas violam as regras do comércio internacional e desestabilizarem a indústria global de semicondutores Além disso, a China acusa os EUA de tentarem limitar o crescimento econômico do país. 

Como consequência, Pequim anunciou uma retaliação ao país: proibir a venda de chips fabricados pela Micron Technology — que tem sede nos EUA — e restringir as exportações de materiais essenciais para a fabricação dos semicondutores. 

Mesmo sob as restrições norte-americanas, as empresas chinesas ainda podem comprar alguns equipamentos para a fabricação dos semicondutores de empresas asiáticas e europeias.

Vale ressaltar que nem todos os aliados dos EUA impuseram restrições tão rigorosas a Pequim.

Compartilhe

ATENÇÃO, INVESTIDOR

Dividendos: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia R$ 1,1 bilhão em JCP — em proventos antecipados do 2T24

24 de maio de 2024 - 18:52

Para ter direito à remuneração, é necessário possuir ações do BB até o fim do pregão de 23 de junho

TRAGAM A COROA

Tchau, Itaú (ITUB4): Nubank (ROXO34) se torna o banco mais valioso da América Latina pela primeira vez em dois anos

24 de maio de 2024 - 17:24

Atualmente, o banco digital é avaliado em US$ 56,19 bilhões, equivalente a R$ 290,52 bilhões nas cotações atuais

DONA DO CHATGPT

De demissões a polêmicas em Hollywood: por que a gestão de Sam Altman à frente da OpenAI vem sendo alvo de críticas

24 de maio de 2024 - 16:24

Desde que recuperou o trono de CEO em novembro, Sam Altman viu a empresa que fundou adentrar uma nova onda de intrigas — incluindo uma controvérsia com a atriz Scarlett Johansson e acordos altamente restritivos com antigos funcionários

APERTO DE MÃOS

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) anunciam acordo de cooperação para ‘mesclar’ malhas aéreas em meio a rumores de fusão das empresas

24 de maio de 2024 - 8:34

Entre as novas rotas compartilhadas, os clientes terão à disposição também oportunidades mais convenientes de conexão

UMA BATALHA DE GIGANTES

Mercado Livre quer se tornar maior banco digital do México — mas expansão do Nubank pode atrapalhar os planos

23 de maio de 2024 - 20:04

O banco do cartão roxo liderou a adição de usuários ativos mensais (MAU) no país, de acordo com relatório do Bank of America

UM AUXÍLIO PARA A DANÇA DAS CADEIRAS

Vale (VALE3) contrata consultoria internacional para seleção de novo CEO e dá mais um passo no processo de sucessão do comando

23 de maio de 2024 - 19:22

A escolhida para assessorar o conselho de administração na busca foi a Russell Reynolds, que entregará uma lista de três possíveis nomes para o cargo ao CA

Mais uma espera

Americanas (AMER3) adia novamente a divulgação dos balanços de 2023 e do primeiro trimestre de 2024

23 de maio de 2024 - 19:13

Previsão da empresa era divulgar seus números em 28 de maio, mas investigação de comitê independente ainda não terminou

NOVAS ESTRUTURAS?

Sanepar (SAPR11) estuda criar holding e outras empresas para segregar negócios; entenda

23 de maio de 2024 - 18:46

O levantamento será elaborado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), que terá um prazo de 240 dias para concluir os trabalhos

CHUVA DE PROVENTOS?

Petrobras (PETR4) é a segunda empresa que mais pagou dividendos no 1T24 apesar da polêmica com governo; saiba quem foi a campeã

23 de maio de 2024 - 16:15

Entre janeiro e março deste ano, a estatal depositou um total de US$ 2,03 bilhões em remuneração aos acionistas; veja a lista completa

PAPEL FICOU BARATO?

XP quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações após papéis despencarem 14% com o balanço do 1T24

23 de maio de 2024 - 13:28

O conselho de administração da companhia aprovou um programa de recompra de ações de papéis classe A no mercado norte-americano

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar