🔴 HERANÇA EM VIDA? NOVO EPISÓDIO DE A DINHEIRISTA! VEJA AQUI

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
RANKING GLOBAL

Rainha dos dividendos: Petrobras paga mais de R$ 110 bilhões em proventos em 2022 — mas essa fartura tem data para acabar; entenda

Nesta quarta-feira (01), a estatal divulga seus resultados do quarto trimestre e a expectativa é de que dividendos bilionários sejam anunciados

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
1 de março de 2023
14:03 - atualizado às 14:12
Montagem com o logo da Petrobras e moedas representando os dividendos da estatal
Montagem com logotipo da Petrobras - Imagem: Shutterstock

O trono dos dividendos tem uma rainha no Brasil: a Petrobras (PETR4). A estatal distribuiu US$ 21,7 bilhões (R$ 113 bilhões) em proventos no ano passado, o que faz da petroleira a maior pagadora do país e a segunda maior do mundo — ela perde apenas para a mineradora BHP, com 97,7 bilhões de dólares australianos (R$ 343 bilhões). Os números são do Índice Global de Dividendos da Janus Henderson

A Petrobras distribuiu US$ 12,6 bilhões (R$ 65,6 bilhões) a mais em dividendos em 2022 na comparação com 2021 — o maior aumento do mundo. 

Junto com a Ambev (ABEV3), a estatal contribuiu para impulsionar a taxa de crescimento de pagamento de proventos para 30,1% alcançada pelo Brasil — o total brasileiro foi freado por um corte acentuado da Vale (VALE3). 

Mas o que é bom pode durar pouco…

A fartura no pagamento de dividendos da Petrobras, no entanto, pode estar com os dias contados

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT são críticos da política massiva de dividendos da estatal conduzida nas gestões de Jair Bolsonaro e Michel Temer.

Ontem, Lula se reuniu com ministros e com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, para tratar das mudanças na distribuição de proventos da petroleira — que já data para acontecer: abril, quando os indicados do governo assumem o conselho da empresa. 

Nesta quarta-feira (01), a Petrobras divulga seus resultados do quarto trimestre e a expectativa é de que dividendos bilionários sejam anunciados. 

Pesquisa do Bradesco BBI mostrou que 89% de 65 investidores ouvidos acreditam que os proventos serão declarados, com 53% esperando um valor entre US$ 2 bilhões e US$ 3 bilhões e 36% entre US$ 5 bilhões e US$ 6 bilhões.

Dividendos: quanto o mundo pagou em 2022

Os dividendos globais cresceram fortemente em 2022, subindo 8,4% para um recorde de US$ 1,56 trilhão (R$ 8,1 trilhões).

Flutuações nas taxas de câmbio durante o ano, que viram o dólar subir em relação à maioria das moedas, bem como dividendos especiais mais baixos e outros fatores técnicos, significaram que o crescimento subjacente foi ainda mais forte: 13,9%.

O aumento dos preços da energia fez com que os produtores de petróleo e gás aumentassem os pagamentos em dois terços em uma mistura de distribuições regulares e dividendos especiais únicos. 

Produtores em quase todos os países aumentaram o pagamento de proventos, mas aqueles em mercados emergentes — particularmente no Brasil — mostraram o maior crescimento, de acordo com a Janus Henderson. 

Bancos e outras instituições financeiras, especialmente nos EUA, Reino Unido e Europa, contribuíram com mais um trimestre do crescimento do ano, com base na forte recuperação de dividendos da pandemia que o setor desfrutou.

O setor que mais pagou dividendos

De acordo com o Índice Global de Dividendos da Janus Henderson, o setor que mais pagou dividendos em 2022 foi o de petróleo e gás — junto com o financeiro, o segmento contribuiu com um quarto do aumento nos pagamentos globais. 

 *Os dados consideram a taxa de crescimento nominal dos dividendos / Fonte: Janus Henderson

O mapa dos dividendos

Já entre as regiões, os mercados emergentes representaram metade do aumento, apoiados nos pagamentos de dividendos do setor de petróleo em 2022 — particularmente na América Latina, enquanto os EUA, a Europa e o Reino Unido tiveram o maior aumento nos dividendos em bancos. 

De acordo com a Janus Henderson, o setor financeiro teve uma recuperação ainda mais forte em 2021, quando as restrições à pandemia começaram a diminuir e algumas empresas fizeram pagamentos de recuperação após os cortes de 2020, mas ainda havia espaço para outro aumento significativo em 2022.

Em outras regiões, os altos custos de frete impulsionaram as empresas de transporte, enquanto a crescente demanda e os preços mais altos de carros e bens de luxo significaram que esses setores foram o motor mais importante do crescimento de dividendos na Europa. 

Os preços mais baixos das commodities, por outro lado, significaram que os pagamentos da mineração caíram de seu ponto máximo recorde de 2021. Apesar de alguns vencedores claros no setor, o crescimento foi amplo: globalmente, 88% das empresas obtiveram dividendos ou os mantiveram estáveis. 

O crescimento global dos dividendos foi tão forte que 12 países registraram pagamentos recordes em dólares: EUA, Canadá, Brasil, China, Índia e Taiwan. Vários outros registraram recordes em suas moedas locais, incluindo França, Alemanha, Japão e Austrália. 

Do ponto de vista geográfico, os mercados emergentes, a Ásia-Pacífico, exceto o Japão, e a Europa, viram os dividendos aumentarem em cerca de um quinto.  O crescimento no pagamento de dividendos nos EUA foi inferior à metade do resto do mundo, principalmente porque o país tem menor exposição a algumas das grandes tendências setoriais de 2022. 

Compartilhe

DINHEIRO NO BOLSO

CCR (CCRO3) e Vibra (VBBR3) anunciam mais de R$ 1,2 bilhão em dividendos; confira o cronograma de pagamento de cada uma das companhias

18 de abril de 2024 - 18:32

O maior valor será distribuído pela Vibra, que pagará R$ 676 milhões em duas parcelas; já a CCR depositará R$ 536 milhões na conta dos acionistas

O 'X' DA QUESTÃO

Dividendos da Petrobras (PETR4): governo pode surpreender e levar proposta de pagamento direto à assembleia, admite presidente da estatal

18 de abril de 2024 - 18:03

Jean Paul Prates admitiu a possibilidade de que o governo leve uma proposta de pagamento diretamente à assembleia de acionistas

ROYALTIES MUSICAIS

Fundo que detém direitos de músicas de Beyoncé e Shakira anuncia venda de US$ 1,4 bilhão a investidor

18 de abril de 2024 - 17:04

A negociação será feita com apoio da Apollo Capital Management, parceira da Concord, gigante de private equity dos EUA

COMPRAR OU VENDER

A bolsa está valendo menos? Por que esse bancão cortou o preço-alvo das ações da B3 (B3SA3) — e você deveria estar de olho nisso

18 de abril de 2024 - 16:47

O BTG Pactual ajustou o modelo para a operadora da bolsa brasileira e reduziu o preço-alvo dos papéis de R$ 16 para R$ 13,50; entenda as razões para a nova avaliação e saiba se é hora de ter os ativos em carteira

NOVO & CLÁSSICO

Fusca elétrico e chinês: GWM tem vitória sobre da Volkswagen, que acusa modelo de ser “cópia” do clássico alemão

18 de abril de 2024 - 15:21

Em novembro de 2021 a montadora registrou o desenho industrial de dois modelos junto ao INPI: o Ora Punk Cat e o Ora Ballet Cat; nove meses depois, o sonho virou pesadelo

ATRAVESSOU O ENREDO

Goldman eleva recomendação para 3R Petroleum (RRRP3) e fusão com Enauta (ENAT3) é só um dos motivos

18 de abril de 2024 - 12:02

O que mais chamou a atenção dos analistas é a melhora da relação entre o risco e o retorno da empresa, em um cenário de alta do petróleo e depreciação do real frente ao dólar

NOVOS INVESTIMENTOS

Petrobras (PETR4) anuncia parceria com empresa chinesa para projetos de energias renováveis e transição energética

18 de abril de 2024 - 11:17

Apesar do destaque para energias renováveis, parceria da Petrobras com a China National Chemical Energy Company também inclui acordos comerciais para exploração de petróleo

FABRICANTE DE CHIPS

Mesmo com lucro quase 10% maior, por que investidores penalizam as ações da “rival” da Nvidia, a TSMC?

18 de abril de 2024 - 10:29

Os lucros da TSMC são vistos como um indicador para a demanda global por chips, devido ao seu papel fundamental na indústria de fabricação e à importância de seus clientes

OFERTA DE AÇÕES

Sabesp (SBSP3): governo Tarcísio define modelo de privatização e autoriza aumento de capital de até R$ 22 bilhões; saiba como vai funcionar

18 de abril de 2024 - 10:21

Venda do controle da Sabesp ocorrerá via oferta de ações, com seleção de acionista de referência pelo mercado a partir das duas melhores propostas

O TAL DO MULTIFAMILY

Dona de 5 mil apartamentos, Brookfield aposta no mercado residencial para a renda e diz o que falta para o segmento decolar no Brasil

18 de abril de 2024 - 6:05

Demanda não falta, mas o vice-presidente sênior da gestora lista duas grandes dificuldades que o multifamily enfrenta no país

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar