🔴 AÇÃO QUE JÁ DISPAROU 1.200% E AINDA ESTÁ BARATA – VEJA QUAL

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
MARKET MAKERS #43

‘Light (LIGT3) é o lobo mau vestido de vovozinha’, diz sócio de gestora com mais de R$ 36 bilhões em ativos

No episódio #43 do podcast, o co-CIO da estratégia de crédito da Ibiuna Investimentos, Eduardo Alhadeff, revela por que a gestora não tem posição em Light

Camille Lima
Camille Lima
5 de maio de 2023
13:01 - atualizado às 11:51
Eduardo Alhadeff, co-CIO da estratégia de crédito da Ibiuna Investimentos
Eduardo Alhadeff, co-CIO da estratégia de crédito da Ibiuna Investimentos - Imagem: Reprodução/Market Makers

Há menos de um mês, a Light (LIGT3) seguiu o mesmo caminho da Americanas (AMER3) e proferiu uma das frases mais temidas — e, de uns tempos para cá, uma das mais recorrentes também — do mercado: devo, não nego, pago quando puder

Em meados de abril, a companhia de energia entrou com um pedido cautelar na Justiça para se proteger contra os seus credores por um determinado período. A tutela tinha como objetivo blindar a empresa da execução de R$ 10,951 bilhões em dívidas.

Desse montante, R$ 6,8 bilhões (ou 62,5% do total devido) era proveniente de debêntures detidas por grandes gestoras de fundos de crédito e pessoas físicas.

O co-CIO da estratégia de crédito da Ibiuna Investimentos, Eduardo Alhadeff, afirmou durante o episódio #43 do Market Makers que a Light é “o lobo mau vestido de vovozinha”. 

Para o gestor, a empresa teria “nariz e orelha de lobo”, mas insiste em dizer que não está passando por uma recuperação judicial. Isso porque, em termos práticos, a Light não tem condições de pagar suas dívidas. 

Para escutar a conversa na íntegra, basta dar play aqui:

Os riscos e ensinamentos da Light (LIGT3)

A Ibiuna é uma das maiores gestoras independentes de recursos do Brasil, e atualmente possui mais de R$ 36 bilhões em ativos sob administração. Apesar do extenso portfólio, a empresa não possui nenhum título da Light — e Alhadeff explica o porquê.

“A gente não tinha uma posição de Light porque achava que era uma tese de investimentos um tanto quanto complicada”, conta Alhadeff, em entrevista aos apresentadores Thiago Salomão e Renato Santiago.

Na visão do sócio-diretor da Ibiuna, a empresa apresentava “um monte de incertezas que a gente [a gestora] pensava ‘eu não acho que tô sendo bem pago para correr esse tipo de risco’”.

“O problema é que acho que a empresa tomou uma decisão, no mínimo, precipitada de fazer essa ‘recuperação judicial que não é recuperação judicial’, falando de risco de corte de luz na área que ela atua que é uma falácia”, destaca Eduardo Alhadeff. 

Durante o podcast, o gestor da Ibiuna ainda abriu o jogo sobre a posição da gestora em títulos da Americanas (AMER3) durante a crise contábil na varejista.

Alhadeff também revelou os ensinamentos que conseguiu tirar das situações com Light e Americanas. 

“A grande lição é você ter tamanhos adequados para o risco que você está correndo. É importante você fazer essa análise de estresse e ter o tamanho adequado para essa posição”.

Confira aqui o episódio completo: 

Compartilhe

OFERTA DE BONDS

Jack Ma em apuros? Ação da dona do AliExpress cai forte em meio a rumores de que gigante do e-commerce precisaria levantar US$ 5 bilhões

23 de maio de 2024 - 12:19

Segundo a Bloomberg, a varejista estaria cogitando uma emissão bilionária de títulos de dívida (bonds) para levantar capital; entenda

BOM OU MAL?

Oncoclínicas (ONCO3) fará aumento de capital de R$ 1,5 bilhão — CEO e banco garantem operação; ações sobem quase 20%

23 de maio de 2024 - 10:09

A empresa afirma que os recursos levantados com o aumento de capital serão destinados à melhora da posição em caixa e redução da alavancagem financeira da companhia

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nvidia anuncia alta de 150% nos dividendos e desdobramento de ações após trimestre com recorde de receita e salto no lucro

22 de maio de 2024 - 18:13

Os proventos passarão de US$ 0,04 por ação para R$ 0,10 por papel ordinário. Mas, como a companhia fará um desdobramento de ações, esse valor ainda será ajustado

GIGANTE DA IA

Lucro da Nvidia salta mais de 600%, receita bate recorde e ações disparam; confira os destaques do balanço da empresa

22 de maio de 2024 - 17:36

A gigante da Inteligência Artificial conseguiu ultrapassar as projeções já elevadas dos analistas e entregou números acima do previsto

DEDO GORDO

Citigroup é multado em mais de R$ 400 milhões — e tudo por causa do potencial erro de digitação de um trader de ações 

22 de maio de 2024 - 15:27

Os reguladores do Reino Unido aplicaram uma multa combinada de 62 milhões de libras por falhas nos sistemas de negociação em maio de 2022

PRETENDENTE INSISTENTE

BHP eleva oferta de megafusão com a Anglo American para quase US$ 50 bilhões — mas proposta é rejeitada de novo

22 de maio de 2024 - 14:39

Menos de duas semanas após a segunda tentativa, a BHP aumentou a proposta de aquisição em cerca de 17%, para US$ 49,87 bilhões

NOVOS TERMOS

Petrobras (PETR4) recebe sinal verde do Cade para cancelar vendas e manter cinco refinarias no portfólio

22 de maio de 2024 - 14:16

O acordo põe fim a obrigação de alienação de oito refinarias — incluindo três unidades já vendidas — que havia sido acertada entre o Cade e a Petrobras durante a gestão de Jair Bolsonaro

FABRICANTE DE CHIPS

É hoje! Veja o que analistas esperam do balanço da Nvidia: crescimento da gigante da Inteligência Artificial perdeu vapor?

22 de maio de 2024 - 11:02

Dados consensuais da Bloomberg apontam para uma expectativa de crescimento de 400% do lucros em comparação ao trimestre imediatamente anterior

O boi Subiu no telhado?

Sinal vermelho para a Minerva (BEEF3): autoridade uruguaia barra compra de plantas de abate da Marfrig (MRFG3) no país

21 de maio de 2024 - 18:38

O negócio faz parte de uma transação de R$ 7,5 bilhões anunciada em agosto do ano passado; Minerva deve recorrer da decisão

LUCHA LIBRE DAS FINTECHS

Como o Mercado Livre (MELI34) pretende enfrentar o Nubank em disputa pelo mercado do México

21 de maio de 2024 - 17:26

O Mercado Pago está em busca de uma licença bancária para se estabelecer como “o maior banco digital do México”, em uma briga direta com o Nu

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar