Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Cotações por TradingView
2023-01-04T19:31:06-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Bolsa sobe e juros caem com tentativa do governo em alinhar discurso pró-mercado, mas Wall Street segura o dólar

Os investidores se apoiaram em declarações favoráveis do novo governo para apagar parte das perdas recentes do ibovespa

4 de janeiro de 2023
19:27 - atualizado às 19:31
Congresso Mercados, brasília
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Os primeiros três dias do novo governo de Luiz Inácio Lula da Silva foram tumultuados para o mercado financeiro. Isso porque além dos sinais de que uma política de Estado forte deve ser a norma, aconteceram desencontros entre medidas oficiais e declarações dadas por seus ministros recém-empossados. 

O primeiro deles foi com relação à continuidade da desoneração dos combustíveis. Enquanto o ministro Fernando Haddad, da Fazenda, condenou a medida citando o seu negativo impacto fiscal, Lula prorrogou o corte de impostos já nas primeiras horas do seu governo, o que foi visto como uma “desautorização” ao novo chefe da pasta. 

Ontem (03), a confusão foi criada pelo ministro Carlos Lupi, que falou na necessidade de uma “antirreforma da Previdência”, aumentando os temores de que o governo tente reverter a reforma aprovada em 2019. 

Hoje (04), coube ao ministro da Casa Civil tentar fazer com que o carro não passe na frente dos bois. Rui Costa afirmou que não há estudos para reverter a situação da Previdência, e que sem o aval de Lula, as declarações não passam de opiniões pessoais. Ministros e presidente devem se encontrar na próxima sexta-feira (06) para alinhar o discurso. 

O mercado gostou do que ouviu, levando o Ibovespa a reverter a queda do início do dia. Jean Paul Prates, indicado do governo para a Petrobras (PETR4), também teve participação na melhora do humor do mercado — afirmando que a paridade internacional deve continuar existindo e que não haverá intervenção estatal na empresa. 

O resultado disso foi um dia mais ameno para a estatal e para a bolsa brasileira, ainda que a forte queda do petróleo por mais uma sessão tenha ficado no radar. O Ibovespa fechou em alta de 1,12%, aos 105.334 pontos.

A curva de juros acompanhou a virada no humor dos investidores e operou em queda, mas o dólar à vista não teve a mesma sorte. Isso porque as sinalizações dadas pela ata da última reunião do Federal Reserve mostram que o BC americano está disposto a seguir elevando os juros — e não há espaço para cortes em 2023. A moeda americana encerrou o dia em leve alta de 0,01%, a R$ 5,4524. 

Boletim Wall Street

Em Nova York, o dia foi de sentimentos mistos. Primeiro, a decepção com o índice de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial pesou, mostrando uma desaceleração maior do que a projetada para o segmento. 

Em um segundo momento, as atenções dos investidores se voltaram para a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve — que apesar de sem grandes novidades, trouxe instabilidade para os negócios. 

Isso porque foi um banho de água fria para aqueles que esperavam um sinal sobre o fim da política monetária restritiva.

O documento apontou que nenhum dirigente do colegiado vê um corte na taxa de juros em 2023 e ainda que exista uma flexibilização das ferramentas monetárias adotadas, novos aumentos serão apropriados para se chegar mais uma vez às metas de inflação e emprego.

Em Nova York, as bolsas perderam fôlego e o dólar à vista passou a operar em alta. Confira o fechamento das bolsas em Wall Street:

  • Nasdaq: 0,69%
  • S&P 500: 0,75%
  • Dow Jones: 0,40%

Sobe e desce do Ibovespa

O alívio visto nos juros futuros impulsionou a bolsa brasileira, principalmente o setor de consumo e tecnologia, mais sensível às oscilações da curva e dependentes do mercado de crédito. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVAR
NTCO3Natura ONR$ 11,028,89%
CVCB3CVC ONR$ 4,256,78%
PCAR3GPA ONR$ 16,734,89%
SOMA3Grupo SomaR$ 9,374,69%
EZTC3EZTEC ONR$ 13,154,45%

Confira também as maiores quedas da sessão:

CÓDIGONOMEULTVAR
SLCE3SLC AgrícolaR$ 44,35-1,84%
PRIO3PetroRio ONR$ 34,09-0,61%
RADL3Raia Drogasil ONR$ 22,70-0,53%
ENGI11Engie unitsR$ 41,77-0,48%
GGBR4Gerdau PNR$ 29,38-0,47%

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

HYPE DO CHATBOT

Se cuida, ChatGPT! Alibaba entra na corrida da inteligência artificial com versão chinesa; veja quem já está nessa disputa

8 de fevereiro de 2023 - 14:10

A Microsoft não está assistindo tudo isso de braços cruzados e anunciou um mecanismo de pesquisa Bing com inteligência artificial e um navegador Edge, que será sustentado pelo ChatGPT

Repercussão do resultado

Itaú (ITUB4) acertou em provisionar 100% da exposição à Americanas, dizem analistas; ações disparam na bolsa

8 de fevereiro de 2023 - 12:56

Ao se prevenir totalmente de calote da Americanas no balanço do 4T22, Itaú evita que efeito contamine resultados de 2023

CORRIDA PLATINUM

Uber supera expectativas no 4º trimestre e encerra 2022 com balanço 5 estrelas; ações disparam nas bolsas

8 de fevereiro de 2023 - 12:09

A empresa encerrou os últimos três meses do ano passado com um lucro líquido de US$ 595 milhões, contrariando as expectativas de prejuízo dos analistas

VESPEIRO POLÍTICO

CEO do Itaú (ITUB4) fala sobre disputa entre Lula e presidente do BC: “é do jogo”

8 de fevereiro de 2023 - 11:44

Milton Maluhy, CEO do Itaú, vê a equipe do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, “na direção correta”, mas defende definição rápida da meta de inflação

TEMPOS DIFÍCEIS

Entenda o que está acontecendo com a Marisa (AMAR3) após a renúncia do presidente e alerta financeiro — ações caem mais de 5% na B3

8 de fevereiro de 2023 - 11:12

A Marisa (AMAR3) não detalhou quais as suas dificuldades financeiras que demandam melhorias na estrutura de capital

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies