O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-03T20:37:59-03:00
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Balanço

XP (XPBR31) reporta captação líquida mais lenta no 1T22 e ações despencam no after-hours

Balanço do primeiro trimestre de XP confirmou números divulgados na prévia operacional, publicada em abril

3 de maio de 2022
17:28 - atualizado às 20:37
Foto mostrando dois homens olhando para o logo da XP (XPBR31) numa parede
Imagem: Divulgação XP

O primeiro trimestre de 2022 marcou uma desaceleração da captação líquida da XP, conforme mostrou o balanço divulgado hoje (3). A companhia registrou queda de 5% em relação ao trimestre anterior, de R$ 48 bilhões para R$ 46 bilhões.

Os números confirmaram a prévia operacional do período, divulgada em meados de abril.

Além do ritmo mais lento de captação, o lucro líquido ajustado da gigante dos investimentos recuou 9% do quarto trimestre de 2021 para os três primeiros meses de 2022, chegando a R$ 987 milhões. Porém, comparando com o mesmo período de 2021, houve alta de 17%.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado recuou 14% de um trimestre para outro e atingiu R$ 1,2 bilhão. Ante o primeiro trimestre de 2021, o Ebitda cresceu 14%.

Os ativos sob custódia, uma das métricas mais importantes para o setor de investimentos, cresceram tanto na comparação trimestral quanto na anual. Em relação ao quarto trimestre de 2021, houve aumento de 7%, para R$ 873 bilhões. Comparando com o mesmo período do ano passado, houve alta de 22%.

Aparentemente, os resultados desagradaram os investidores. As ações da empresa, listadas na Nasdaq, chegaram a cair mais de 15% nas negociações after hours logo após a divulgação dos resultados. Os papéis, no entanto, reduziram as perdas e caíram 4,66% nos pós-mercado em Nova York.

Em comunicado, a XP cita uma conjuntura desafiadora no início do ano, marcada por um pico de casos de Covid no Brasil e pelo conflito entre Rússia e Ucrânia. Além, claro, do primeiro trimestre do ano ser tipicamente mais fraco.

"O cenário mencionado impactou as emissões de mercado de capitais e atividade de clientes, principalmente
em janeiro. Desde então, houve uma melhora rápida de métricas operacionais, com uma performance forte
no mês de março em todos nossos canais e negócios", disse a companhia.

Agentes autônomos da XP continua crescendo

A rede de agentes autônomos de investimentos (AAIs) conectados à XP segue evoluindo e atingiu no primeiro trimestre a marca de 10,7 mil, um crescimento de 4% trimestre contra trimestre e de 24% ano contra ano.

Vale lembrar que XP e BTG Pactual travam uma batalha por esses profissionais.

A corretora deve continuar desenvolvendo a profissão no Brasil e acredita poder mais que triplicar o número de AAIs nos próximos anos.

Novas verticais da XP

Dentre as novas verticais da XP, destaque para os cartões de crédito, cujas transações somaram R$ 4,5 bilhões no primeiro trimestre, ante R$ 500 milhões no mesmo período de 2021 e R$ 4,4 bilhões no trimestre anterior.

O total de cartões ativos ultrapassou a marca de 308 mil, um crescimento de 27% trimestre contra trimestre e de 316% ano contra ano. De acordo com a XP, o aumento recente em cartões ativos está ligado à decisão de de reduzir o valor mínimo de investimentos na marca XP para R$ 5 mil para elegibilidade ao cartão de crédito.

Receita de mercado de capitais despenca

A redução nas atividades de mercado de capitais fez a receita com essa modalidade despencar 55% do quarto trimestre de 2021 para o primeiro trimestre de 2022. Ela também caiu 48% na comparação anual.

Segundo a corretora, em março já foram vistos sinais positivos para ofertas de dívida, com uma demanda represada criando um pipeline robusto para os próximos trimestres.

Leia também:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies