🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-22T12:12:41-03:00
Ricardo Gozzi
Caiu aí?

Concorrente faz piada com a situação da Americanas (AMER3); sistemas de e-commerce da varejista continuam fora do ar

Casas Bahia retirou provocação do ar e declarou-se solidária com os problemas enfrentados pelo setor, o que inclui invasões por hackers

22 de fevereiro de 2022
7:01 - atualizado às 12:12
Casas Bahia provoca Lojas Americanas
Casas Bahia provoca Lojas Americanas antes de retirar mensagem do ar - Imagem: Print de celular

O estagiário não descansa nunca. A Casas Bahia, controlada pela Via (VIIA3), fez piada com a situação da concorrente Americanas (AMER3), que está com suas plataformas de comércio eletrônico fora do ar desde domingo.

Em seu aplicativo, a Casas Bahia decidiu anunciar uma promoção com a frase "Caiu aí?". A mensagem ficou algum tempo no ar antes de ser retirada, acompanhada de um pedido de desculpas.

Os clientes que possuem o aplicativo da empresa em seus celulares receberam uma notificação às 17h20 com o seguinte conteúdo: "Aqui a queda é só nos preços! MI-LHA-RES de produtos com até R$ 2.000 OFF + 10x sem juros."

A mensagem terminava com a hashtag #RindoComRespeito.

Invasão a sistema tirou Americanas do ar

As ações da Lojas Americanas (AMER3) fecharam ontem em queda de 6,6% depois de a empresa ter retirado do ar seu sistema de comércio eletrônico em resposta a uma aparente invasão de seus servidores. O papel destacou-se entre as maiores quedas do Ibovespa na segunda-feira.

O episódio interrompe um momento de recuperação para as ações da Lojas Americanas. Do início do ano até a sessão de sexta-feira, AMER3 acumulava alta de 9,3%.

O problema foi detectado no sábado e o acesso ao site foi interrompido voluntariamente pela empresa na madrugada de ontem. Os domínios www.americanas.com.br e www.submarino.com.br voltaram ao ar, mas com uma mensagem informando que seus sistemas seguem inoperantes enquanto a empresa empenha-se em restabelecê-los de forma segura.

O que diz a Americanas

Em comunicado, a empresa informou ter suspendido “proativamente” suas operações online e acionado seus protocolos de resposta à aparente invasão assim que a identificou.

“A companhia atua com recursos técnicos e especialistas para avaliar a extensão do evento e normalizar com segurança o ambiente de e-commerce o mais rápido possível”, diz a nota.

A queda dos sites afeta não apenas a Americanas e o Submarino, mas toda uma rede de lojistas que recorrem a seus marketplaces para vender seus produtos.

A Americanas não divulgou até o momento nenhuma previsão para a retomada de suas operações de e-commerce.

O episódio não afetou as lojas físicas da varejista, que continuam funcionando normalmente.

Vítima mais recente

Se confirmada a invasão do sistema por hackers, a Lojas Americanas será apenas a mais recente vítima de uma série de ataques aos servidores de empresas listadas em bolsa.

No ano passado, Porto Seguro, CVC, Lojas Renner e JBS figuraram entre os alvos desse tipo de invasão.

Piada perigosa

Para Jaime Troiano, presidente da TroianoBranding, a bandeira Via brinca com uma situação grave e que ela mesma está exposta no futuro.

"A mensagem pode ser bem humorada - mas destrutiva e agressiva contra um concorrente, não", afirma Troiano. "Todo mundo está sujeito a esse tipo de problema digital. E não se pode tripudiar do concorrente. É um nível de civilidade que precisa."

Em nota, a Via afirmou: "A companhia e suas marcas são solidárias e atentas com os temas do setor. O push em questão, inapropriado, não reflete a posição da empresa. Pedimos desculpas pelo erro, que foi corrigido assim que detectado e impactou uma base ínfima de 0,001% de usuários do aplicativo da marca."

Aliás, falando em ações da Bolsa, vale destacar que o Seu Dinheiro fez uma entrevista exclusiva com o Edward Cole, diretor executivo de investimentos discricionários na Man GLG, parte do Man Group, maior gestora de fundos de hedge da Europa, que alertou que a entrada de capital estrangeiro na B3 - que tem feito o Ibovespa - subir 8% em 2022, não é sustentável.

Você pode conferir mais detalhes no nosso Instagram (aproveite para nos seguir neste link). Lá entregamos aos leitores insights de investimentos, oportunidades de compra, apurações exclusivas importantes para a sua grana, dicas de carreira e empreendedorismo e muito mais.

*Com informações do Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

enxugando gelo

Alivia agora para apertar depois: corte de impostos sobre combustíveis e energia reduz estimativas de inflação para 2022, mas pressão volta em 2023

Economistas revisam suas projeções para o IPCA e alertam que fiscal e volta do PIS/Cofins podem voltar a bater na inflação no ano que vem

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies