O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-18T13:04:08-03:00
Carolina Gama
SINUCA DE BICO

Banco central da Rússia fica sem saída com o efeito das sanções; saiba o que Putin planeja para evitar que sua fonte de dinheiro seque

As autoridades russas estimam que as medidas punitivas adotadas pelas potências ocidentais congelaram cerca de metade de seus US$ 642 bilhões em reservas

18 de abril de 2022
13:04
Presidente russo, Vladimir Putin, apoiado em uma mesa, com o dedão na boca
O presidente da Rússia, Vladimir Putin - Imagem: Flickr

O banco central da Rússia parece estar com a bola branca encostada na caçapa, quase sem ângulo para uma tacada. E tudo porque as sanções impostas por EUA, Europa e aliados estão surtindo efeito sobre as reservas internacionais do país, ameaçando secar a fonte de recursos de Vladimir Putin

Desde que as potências ocidentais impuseram sanções econômicas e financeiras à Rússia, o país tem lutado para encontrar alternativas para suas reservas congeladas em moeda estrangeira.

"A lista dos países que emitem moedas de reserva líquida é limitada e são eles que tomaram medidas hostis e reduziram nosso acesso", disse a presidente do banco central russo, Elvira Nabiullia.

Mas como quem tem amigo, tem tudo, a China aparece mais uma vez como uma alternativa. As autoridades russas estimam que as sanções congelaram cerca de metade de seus US$ 642 bilhões em reservas, mas o banco central do país ainda ficou com yuan e ouro.

Saindo de uma sinuca de bico

Sair de uma sinuca de bico não é fácil, mas também não é impossível. O banco central russo é a prova de que, com a estratégia certa, é possível tentar uma  jogada. 

Antes de invadir a Ucrânia, 11% das participações da Rússia eram dólares, já que o banco central havia diminuído drasticamente sua exposição aos EUA ao adicionar o yuan e o euro às suas reservas. 

Segundo a Bloomberg, mais de um terço das reservas russas estão em euros, com investimentos adicionais em libra e iene.

Mas todos os itens acima foram congelados pelos rivais de Putin em meio à guerra na Ucrânia, o que forçou o banco central da Rússia a tomar medidas drásticas.

A autoridade monetária teve que recorrer a aumentos acentuados da taxa de juros e controles de capital rigorosos, como limites sobre a quantidade de moeda estrangeira que os russos poderiam transferir.

O contragolpe da Rússia

Como era de se esperar, a Rússia não vai deixar a jogada do Ocidente para secar seus recursos passar batida. 

De acordo com Nabiullia, o banco central está planejando retaliações legais contra países que bloquearam ativos russos, mas qualquer ação "deve ser pensada com muito cuidado para que possamos obter o resultado desejado". 

A chefe do BC russo também alertou que o período em que a economia pode viver de reservas é finito.

Por isso, segundo ela, no segundo e terceiro trimestre a Rússia entrará em um período de transformação estrutural e de busca por novos modelos de negócios.

*Com informações da Bloomberg e do Markets Insider

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

AUTOMÓVEIS

Elon Musk em apuros? Tesla perde apelo entre consumidores de carros de luxo

Tesla cai do 3º para o 5º lugar na preferência dos compradores de carros de luxo nos EUA no primeiro trimestre, mas ainda domina entre modelos elétricos

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre próximo da estabilidade e tenta ignorar exterior; dólar vai a R$ 5,07

RESUMO DO DIA: A desaceleração da economia chinesa pesou no sentimento das bolsas nesta segunda-feira (16). Os dados mais fracos dão os primeiros sinais de recessão, o que deve afetar o desempenho das atividades nos demais países. Por aqui, a Petrobras (PETR4) é o foco do dia, com debates envolvendo o preço dos combustíveis e […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Wiz (WIZB3) e lucro de 5% no bolso com Bradesco (BBDC4)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Wiz (WIZS3), com entrada em R$ 8,44; veja a análise

O melhor do Seu Dinheiro

O Nubank estará Nu mais uma vez? Confira a história do dia e outras sete notícias que mexem com os seus investimentos

O Nubank virou rei na competição com os bancões, mas a nudez dos balanços amargou o gosto dos investidores pela fintech; veja o que esperar do resultado do primeiro trimestre

Segredos da Bolsa

Esquenta dos mercados: Desaceleração da China gera mal estar e bolsas amanhecem pressionadas; Ibovespa acompanha tensão na Petrobras (PETR4)

No panorama doméstico, os balanços de Magazine Luiza, Nubank e outros movimentam o dia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies