2022-05-06T20:20:35-03:00
Carolina Gama
AGORA VAI?

Subindo degraus: Eletrobras (ELET6) dá mais um passo em direção à privatização; confira detalhes

Processo de desestatização da companhia enfrenta vários obstáculos, com ação civil pública e presidenciável prometendo cancelar a operação

6 de maio de 2022
20:20
privatização Eletrobras
Imagem: Shutterstock

A Eletrobras (ELET6) subiu mais um degrau na direção do processo de privatização. A empresa informou nesta sexta-feira (06) que arquivou o formulário 20-F referente ao exercício 2021.

O documento traz informações gerais sobre a empresa e sobre os riscos para os investidores, e é considerado um passo importante para o cumprimento do cronograma de privatização.

O formulário 20-F deveria ter sido entregue na última segunda-feira (02), mas a Eletrobras havia informado a Securities and Exchange Commission (SEC), o regulador do mercado dos EUA, sobre o adiamento da publicação para 17 de maio.

Na ocasião do adiamento, a empresa indicou que a mudança na data se deu em função da necessidade de prazo adicional para a preparação da divulgação sobre a Assembleia Geral Extraordinária da Madeira Energia.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

As barreiras na privatização da Eletrobras (ELET6)

As privatizações são bastante polêmicas no Brasil e com a Eletrobras (ELET6) não é diferente. Um dos obstáculos mais recentes nesse processo veio à tona no final do mês passado, quando a Associação dos Empregados de Furnas (Asef) entrou com ação civil pública contra a desestatização da companhia. 

A ação da Asef soma-se aos pedidos de liminares assinados por partidos de oposição para a suspensão da privatização. 

O processo tem sido questionado tanto por políticos quanto por parte dos consumidores industriais. As principais dúvidas são com relação aos parâmetros e metodologias de cálculos sobre o preço de venda.

Bolsonaro quer, Lula não quer

O antagonismo dos presidenciáveis Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva é nítido, inclusive no âmbito das privatizações. Enquanto Bolsonaro promete privatizar tudo o que vê pela frente, Lula vem na contramão e jura que não permitirá que estatais como a Petrobras (PETR4) e a Eletrobras sejam vendidas.

Em um evento das centrais sindicais no início da semana, o ex-presidente reforçou sua oposição à venda da Eletrobras e disse que precisa “recuperar a Petrobras”.

"Se a Eletrobras for privatizada, nunca mais terá um programa como o Luz para Todos, que levou energia para os mais pobres", disse o petista na ocasião. 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

AGRO EM ALTA

Governo oferecerá mais de R$ 340 bilhões para produtores rurais no novo Plano Safra; valores entram em vigor em julho

O programa do governo federal prevê o direcionamento de recursos públicos para financiar e apoiar a agropecuária nacional

O SOL HÁ DE BRILHAR MAIS UMA VEZ

Cemig (CMIG4) amplia presença em energia solar em negócio milionário; confira os detalhes do negócio

A transação envolve três usinas fotovoltaicas e reforça a estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa abaixo dos 100 mil novamente, presidente da Caixa pede demissão e o salvador do mundo cripto; confira os destaques do dia

As últimas semanas parecem ter inaugurado um novo modus operandi no mercado financeiro: não há boa notícia ao amanhecer que perdure até o anoitecer.  Alta de commodities, alívio no cenário fiscal, retomada econômica chinesa. Pode escolher a sua arma, nada parece forte o suficiente para enfrentar o temor de uma recessão global e de um […]

Nova aquisição

Ambipar (AMBP3) volta às compras e adquire a Bioenv, que desenvolve projetos de monitoramento do meio ambiente

Como a compra foi feita por meio da controlada Ambipar Response ES S.A., não precisará ser aprovada pelos acionistas da empresa mãe

FECHAMENTO DO DIA

Temor de recessão segue forte e Ibovespa volta a perder os 100 mil pontos; dólar cai com PEC melhor que o esperado

O Ibovespa chegou a amanhecer no azul, mas os temores que rondam o mercado falaram mais alto