🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
AGOSTO (DO REGULADOR)

Lei de criptomoedas: Brasil e Estados Unidos deixam regulação de lado e irritam membros do mercado; entenda

Enquanto o Congresso local debate uma lei mais abrangente, os EUA lidam com um problema crescente, as stablecoins

Renan Sousa
Renan Sousa
27 de julho de 2022
11:25 - atualizado às 12:04
Bitcoin (BTC) no Brasil lei de criptomoedas é aprovada no Senado
Veja o que movimenta as legislações de criptomoedas pelo mundo. Imagem: Shutterstock

O que surgiu como algo para escapar das mãos dos países e governos agora é centro dos debates dos legisladores pelo mundo. As criptomoedas devem passar a ser reguladas a qualquer momento tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos — mas mais tarde.

Acontece que os Congressos dos respectivos países estão elaborando propostas para regularizar o mercado de criptomoedas e ativos digitais. Na opinião de especialistas pró-regulação, os EUA estão muito atrasados para a aprovação de medidas para dar mais segurança aos investidores.

Por aqui acontece o mesmo: o projeto de lei (PL) que regula as moedas digitais já está em debates na casa desde o ano passado e está pronto para ser aprovado pela Câmara — mas o calendário eleitoral acabou atrapalhando os planos.

De qualquer forma, lá nos EUA a preocupação começa com uma das maiores pedras no sapato do mercado: as stablecoins, as criptomoedas com lastro — geralmente em dólar. Essas “moedas estáveis” já foram motivo de críticas da própria secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen.

Legisladores contra o relógio das criptomoedas

Diferentemente do que acontece no Brasil, o Congresso dos Estados Unidos realiza o recesso em agosto.

Existe uma expectativa de que a matéria seja apreciada em setembro deste ano, mas é mais provável que a data seja alterada para antes de novembro, quando começam as eleições legislativas por lá.

No caso brasileiro, a lei pode entrar na pauta da Câmara a qualquer momento a partir de 1º de agosto.

Essas criptomoedas são a espinha dorsal das finanças descentralizadas (DeFi) e são utilizadas para reduzir a taxa de transação entre moedas digitais. Entretanto, sua criação ligou o alerta vermelho para a estabilidade financeira dos EUA.

Veja também: O BITCOIN JÁ PASSOU PELO PIOR

Contra o tempo

É de se entender que a regulação de stablecoins tenha sido deixada de lado.

Afinal, vale lembrar, o Congresso dos EUA debate questões internas — como aumento da inflação e do preço dos combustíveis — quanto externas — como a guerra na Ucrânia —, o que vem atrasando a análise da proposta desde o início do ano.

Joe Biden, presidente dos EUA, e Janet Yellen chegaram a trocar farpas em torno de propostas para regular o mercado de criptomoedas como um todo.

Problemas com as stablecoins, as criptomoedas “de dólar”

Recapitulando, as stablecoins são tokens (criptomoedas) com lastro em moedas fiduciárias — como dólar ou real — e têm paridade de um para um com elas.

Portanto, cada token de uma moeda lastreada em dólar representa US$ 1.

O problema ocorre porque as empresas que emitem essas moedas podem ser encaradas como bancos, o que não acontece atualmente. Dessa forma, os emissores não precisam pagar as mesmas taxas que as instituições financeiras — o que também abre espaço para evasão fiscal e crimes contra a economia popular.

Foi o que aconteceu com a Tether Holdings, empresa responsável pela emissão do Tether (USDT), a terceira maior criptomoeda do mundo. Os órgãos fiscalizadores ainda acusaram a companhia de não possuir lastro para emissão da moeda, o que a empresa negou.

Além disso, vale relembrar o caso da Terra (LUNA) e da TerraUSD (UST), que deixou milhões de pessoas com bilhões de dólares de prejuízo.

Criptomoedas em espera?

As fontes consultadas pelo Seu Dinheiro para a reportagem entendem que já passou da hora de surgirem leis para regular o mercado local — isso porque grandes exchanges, as corretoras de criptomoedas, já começam a olhar para o Brasil com olhos famintos.

A falta de diretrizes bem definidas dificulta a padronização das atividades, o que dá margem para empresas agirem em uma “zona cinzenta” que beneficia algumas operações em detrimento de outras e gera concorrência desleal.

Lá nos Estados Unidos, os problemas são parecidos e os analistas por lá também criticam a falta de protagonismo dos EUA no panorama cripto global.

Compartilhe

NOITE CRIPTO

A poucas horas do The Merge, bitcoin reage e passa a subir; confira cotações do BTC e do ethereum

14 de setembro de 2022 - 20:42

Mais cedo, a maior criptomoeda do mundo não refletia o ânimo dos investidores com o The Merge, chegando a recuar mais de 9%

ANOTE AÍ

The Merge do Ethereum (ETH): confira lista de plataformas e exchanges que terão as atividades suspensas durante atualização

14 de setembro de 2022 - 15:51

Por motivo de segurança, alguns aplicativos devem suspender as atividades durante a principal atualização do sistema

CRIPTO TOMANDO ESPAÇOS

Sistema internacional de pagamentos Swift inicia projeto com tecnologia blockchain — mas isso é seguro?

14 de setembro de 2022 - 11:52

O corte parcial do Swift foi um dos mecanismos utilizados pelos Estados Unidos para impor sanções à Rússia pela invasão da Ucrânia

DIA AGITADO PARA O INVESTIDOR

‘Revolta’ de mineradores um dia antes do The Merge do ethereum (ETH), bitcoin (BTC) em queda de 9%: confira tudo que movimenta o dia das criptomoedas

14 de setembro de 2022 - 9:29

Do outro lado do mercado, o token que registra a maior alta do dia é o Celsius (CEL), da plataforma que segue fora do ar e “travou” o dinheiro dos investidores há meses

NOITE CRIPTO

Terça-feira 13: bitcoin é mais uma vítima da inflação dos EUA; confira como o BTC reagiu ao dado

13 de setembro de 2022 - 20:25

A perspectiva de aperto monetário mais agressivo nos EUA derrubou o bitcoin e outros ativos considerados mais arriscados com as ações em Wall Street

WEB 3.0

Navegador Opera dá mais um passo em direção à Web 3.0 e integra wallet de criptomoedas Metamask ao seu sistema; entenda o que significa

13 de setembro de 2022 - 15:53

Em janeiro deste ano, o Opera já havia anunciado que passaria a integrar as carteiras de criptomoedas ao seu navegador

HOJE NÃO!

Bitcoin (BTC) não sustenta sétimo dia seguido de alta e passa a cair com inflação dos EUA; Ravecoin (RNV) dispara 63% com proximidade do The Merge

13 de setembro de 2022 - 10:28

O ethereum (ETH) passa por um período de consolidação de preços, mas o otimismo é limitado pelo cenário macroeconômico

PREPARE A PIPOCA

Terra (LUNA), o retorno: por que você não deve investir na criptomoeda que disparou 120% em uma semana

12 de setembro de 2022 - 15:19

Nos últimos sete dias, a “família Terra” registrou ganhos substanciais e gerou um grande fluxo de pesquisa sobre essa que foi uma das maiores criptomoedas do mundo

JOGADA ARRISCADA

Você trocaria ações da sua empresa por bitcoin? Michael Saylor, ex-CEO da Microstrategy, pretende fazer isso com o valor de meio bilhão de dólares

12 de setembro de 2022 - 11:51

Desde o começo do ano, o bitcoin registra queda de mais de 50% e as ações da Microstrategy também recuam 52%

QUE FIM DE SEMANA!

Bitcoin (BTC) atinge os US$ 22 mil pela primeira vez em quase um mês; criptomoedas disparam até 20% no acumulado da semana

12 de setembro de 2022 - 9:21

A mesma semana em que acontece o The Merge também é marcada por um elevado apetite de risco

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies