🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-03-12T00:09:36-03:00
Carolina Gama
FECHANDO O CERCO

Como a Europa e os EUA estão usando o bitcoin (BTC) para conter as ambições de Putin na Ucrânia

Sanções do Ocidente provocaram uma corrida dos russos – em especial dos oligarcas – às criptomoedas como uma maneira de driblar as pesadas sanções do Ocidente aos bancos

9 de março de 2022
15:42 - atualizado às 0:09
Bitcoin (BTC) e criptomoedas são usados tanto por Rússia quanto por Ucrânia durante a guerra
Imagem: Shutterstock

Se a Europa ainda não é capaz de manter a independência do gás russo, o mesmo não acontece quando o assunto é bitcoin (BTC). Em mais um esforço para conter as tropas de Vladimir Putin na Ucrânia, a União Europeia (UE) incluiu as criptomoedas em um pacote de sanções. E não estará sozinha nesse front: os Estados Unidos preparam medidas semelhantes.

O movimento não é sem motivo. A guerra e as várias medidas punitivas do Ocidente provocaram uma corrida dos russos ao bitcoin e a outras criptomoedas em uma tentativa de fazer frente à escassez de dinheiro.

E nesse grupo estão oligarcas e bilionários que foram alvos de sanções dos Estados Unidos e encontraram no BTC uma forma de movimentar dinheiro à margem das restrições das grandes potências. 

A Europa fechando brechas

Conforme o conflito na Ucrânia foi ganhando corpo, cresciam as preocupações das autoridades europeias sobre o uso do bitcoin como uma porta dos fundos para movimentar dinheiro dentro e fora da Rússia. 

Muitas grandes empresas de criptomoedas se comprometeram a honrar as sanções, resistindo aos pedidos de proibições gerais. Revolut, PayPal e Google, por exemplo, se fecharam para os usuários russos.

Mas a UE resolveu fazer mais e nesta quarta-feira (09) esclareceu que certas empresas e pessoas na Rússia e em Belarus estão proibidas de negociar ativos digitais no bloco. 

A atualização faz parte de uma notificação de que a UE havia estendido suas sanções a Belarus por se juntar à invasão russa da Ucrânia.

"A UE esclareceu ainda mais a noção de 'títulos transferíveis', de modo a incluir claramente os criptoativos e, assim, garantir a implementação adequada das sanções em vigor", diz o comunicado.

O esclarecimento veio depois que o Banco Central Europeu (BCE) e os Tesouros do bloco levantaram preocupações sobre uma possível brecha no mercado de criptomoedas para quem se esquiva de sanções.

Bitcoin na mira dos EUA

Não é só a Europa que está cobrindo as brechas para impedir o uso do bitcoin por russos. Os Estados Unidos também agiram nessa direção. 

O presidente norte-americano, Joe Biden, assinou nesta quarta-feira um decreto sobre a supervisão do governo às criptomoedas, que insta o Federal Reserve (Fed) a explorar se criar sua própria moeda digital.

A ideia é examinar os riscos e benefícios dos ativos digitais e - mais importante nesses tempos de guerra - estudar o impacto da criptomoeda na estabilidade financeira e na segurança nacional. 

O decreto vem em um momento no qual legisladores e membros do governo de Biden expressam cada vez mais preocupação de que a Rússia possa estar usando criptomoedas como o bitcoin para driblar as sanções impostas a seus bancos, oligarcas e indústria petrolífera devido a invasão da Ucrânia.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Todos contra Putin: O assunto da vez da reunião dos líderes do G7? Impor limites à Rússia

Em nova reunião, líderes do G7, avaliam impor teto no preço dos combustíveis russos

TECNOLOGIA EM FOCO

Em busca de inovação: Petrobras (PETR4) lança oportunidades para aquisição de soluções de startups e empresas de tecnologia; saiba como funciona

A Petrobras vai investir até R$ 21,2 milhões em empresas de tecnologia e startups de soluções nas áreas de robótica, tecnologias digital e d inspeção

DUELO DE GIGANTES

Berkshire, de Warren Buffett, está à caça da Tesla, de Elon Musk — veja como anda essa disputa

No auge da pandemia de covid-19, a fabricante de veículos elétricos nadou de braçada, com as ações disparando mais de 12 vezes, enquanto os papéis da holding do Oráculo de Omaha subiram modestos 60%; será que o cenário ainda é o mesmo?

BOMBOU NAS REDES

Luiza Trajano em desespero? Após derreter quase 70%, Magazine Luiza (MGLU3) leva o título de pior ação do semestre; descubra quem mais chegou perto de virar pó no período

Com ações derretendo quase 70%, Magazine Luiza (MGLU3) teve o pior desempenho do semestre; veja o ranking completo

A briga continua

Justiça ordena bloqueio de R$ 450 milhões da Capitual na disputa com a Binance; recursos pertencem aos clientes

Empresa brasileira fazia intermediação financeira para a exchange, mas paralisou serviços após não adequação da Binance a exigências do Banco Central

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies