🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-07T06:29:36-03:00
Ricardo Gozzi
BILIONÁRIOS

Oligarcas russos na berlinda: veja quem são os maiores bilionários da Rússia e como suas fortunas pessoais foram afetadas pelas sanções contra Putin

A maioria deles fez fortuna em meados dos anos 1990, em negociatas derivadas da privatização do vasto patrimônio estatal soviético

3 de março de 2022
12:02 - atualizado às 6:29
Vladimir Putin e Vladimir Potanin
Vladimir Putin e Vladimir Potanin -

Os jornalistas da revista Forbes e da agência de notícias Bloomberg vão ter uma trabalheira danada quando forem atualizar seus respectivos rankings de bilionários russos.

Isto porque as sanções financeiras impostas à Rússia pela invasão da Ucrânia miram também oligarcas ligados ao presidente Vladimir Putin.

Ainda que os oligarcas estejam longe de ser uma exclusividade russa, eles chamam a atenção pela quantidade.

A maioria deles construiu fortuna em meados dos anos 1990, em negociatas derivadas da privatização do vasto patrimônio estatal soviético.

Veja a seguir o ranking dos cinco maiores bilionários russos, segundo a Bloomberg, e como alguns deles já estão sendo afetados pelas sanções dos Estados Unidos e de seus aliados contra a Rússia.

1º - Vladimir Potanin

O homem mais rico da Rússia na atualidade tem sua fortuna estimada em US$ 25,2 bilhões pela Bloomberg. Sim, é muito, mas há pouco tempo essa fortuna era bem maior. Potanin chegou a ser a décima pessoa mais rica do mundo. Depois da invasão da Ucrânia pela Rússia, despencou para a 55ª posição, segundo ranking atualizado diariamente pela Bloomberg.

Formado pelo Instituto de Relações Internacionais de Moscou, Potanin trabalhou para o Ministério de Comércio Exterior da extinta União Soviética. Quando a Cortina de Ferro caiu, ele virou banqueiro.

Em 1995, Potanin comprou a Norilsk Nickel por um preço muito aquém de seu valor de mercado. Ele virou dono da Norilsk, atualmente a maior mineradora de níquel do mundo, em um esquema por meio do qual o então presidente Boris Yeltsin favoreceu banqueiros e empresários na privatização do que restava da URSS. Eem troca, Yeltsin recebeu de dinheiro para sua campanha a presidente meses antes de uma eleição na qual o candidato do Partido Comunista da Rússia, Gennady Zyuganov, ameaçava desbancá-lo nas urnas.

Atualmente com 61 anos de idade, Potanin é associado pelo Departamento de Tesouro dos EUA como associado ao presidente Vladimir Putin.

2º - Leonid Mikhelson / Alexei Mordashov

Leonid Mikhelson e Alexei Mordashov dividem o segundo lugar entre os bilionários russos, ambos com fortuna pessoal estimada em US$ 22 bilhões cada. Mas esta é a única associação entre eles no momento.

Mikhelson, 66, é engenheiro de formação e fez carreira em companhias estatais soviéticas. Era diretor-geral da NOVA à época de sua privatização, em 1994. A empresa de produção de gás natural transformou-se em Novatek, à frente da qual Mikhelson amealhou fortuna. Também é conhecido por sua boa relação com Putin e pelos investimentos em obras de arte.

Mordashov, 56, saiu de uma família humilde e também fez fortuna à época das privatizações, mas de um modo diferente de outros oligarcas russos. Formado no Instituto de Engenharia e Economia de Leningrado, Mordashov era diretor financeiro de uma metalúrgica em 1992.

À época, teria sido aconselhado por um executivo mais experiente a ir comprando ações de outros funcionários da empresa para que ela não caísse em mãos de estrangeiros quando fosse privatizada.

Acabou CEO da metalúrgica e formou a Severstal, um conglomerado por meio do qual passou a adquirir empresas dos setores de siderurgia, carvão e mineração.

Também tornou-se sócio do Rossiya Bank. Hoje conhecido como “Barão do Aço”, Mordashov até pronunciou-se contra a guerra, mas isso não impediu a União Europeia de congelar seus bens.

4º - Vladimir Lisin

O quarto homem mais rico da Rússia na atualidade é Vladimir Lisin. Sua fortuna é estimada pela Bloomberg em US$ 21,2 bilhões.

A exemplo de outros oligarcas, encontrava-se em uma posição executiva numa empresa estatal à época de sua privatização. Fez fortuna à frente da siderúrgica Novolipetsk.

É conhecido pelo perfil estudioso, com vasta produção acadêmica em sua área de atividade. Também é o presidente da Federação Internacional de Tiro Esportivo. Assim como os demais, é citado na “Lista Putin” do Departamento de Tesouro dos EUA.

5º - Andrei Melnichenko

Somente ao chegar ao quinto colocado no ranking encontramos um bilionário russo que não fez fortuna graças às conexões políticas à época das privatizações das estatais.

Falamos de Andrei Melnichenko. Nascido em Gomel, na atual Bielorrússia, ele tem 49 anos e amealhou até o momento US$ 20 bilhões à frente da EuroChem (indústria de fertilizantes) e da SUEK (produtora de carvão).

A história de sua fortuna também começa nos anos 1990, mas quando era um jovem estudante de física em Moscou. Ele e dois colegas de faculdade começaram a ganhar dinheiro com transações cambiais no início dos anos 1990.

Os lucros obtidos os levaram a abrir um banco, mas o interesse de Melnichenko por commodities o direcionou para as indústrias de fertilizantes e carvão.

Ainda que não tenha feito fortuna a partir de estatais, Melnichenko também é conhecido pelas boas relações com Putin.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies