Menu
2021-02-08T11:20:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Títulos públicos

Tesouro Direto passa a oferecer novos títulos prefixados e Tesouro Selic; veja preços e taxas desta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

8 de fevereiro de 2021
11:20
Selo para série preços e taxas do Tesouro Direto com uma sacola de dinheiro com pernas subindo e uma porcentagem caída no chão
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

As taxas do Tesouro Direto abriram em alta nesta segunda-feira (8). O Tesouro IPCA+ 2026 (NTN-B Principal) é negociado com taxa de 2,65% ao ano mais IPCA, por um valor mínimo de R$ 59,78. O Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2055 (NTN-B) é negociado com taxa de 3,91% ao ano mais IPCA e aplicação mínima de R$ 48,40

O Tesouro Prefixado 2023 (LTN) deixou de ser oferecido para compra, ficando disponível agora apenas para resgate. Em seu lugar, passou se ser oferecido o Tesouro Prefixado 2024 (LTN), que está pagando 6,41% para quem o comprar nesta segunda-feira, com aporte mínimo de R$ 32,44. O Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2031 (NTN-F) está pagando uma taxa de 7,60%, com aporte mínimo de R$ 35,13.

O Tesouro Selic (LFT) com vencimento em 2025 também deixou de ser oferecido para compra, ficando disponível apenas para resgate. Agora, o investidor conta com duas opções de Tesouro Selic no Tesouro Direto: um com vencimento em setembro de 2024 e outro com vencimento em março de 2027.

O Tesouro Selic (LFT) com vencimento em 2024 está remunerando Selic + 0,1472%, com investimento mínimo de R$ 107,25. Já o Tesouro Selic (LFT) com vencimento em 2027 está remunerando Selic + 0,3184%, com investimento mínimo de R$ 105,76.

Lembre-se de que essas taxas do Tesouro Direto só são válidas para quem adquirir o título hoje e o levar até o vencimento. Na venda antecipada, o retorno pode ser bem diferente, uma vez que a venda é sempre feita a preço de mercado.

Confira os preços e taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

O Tesouro Direto é o programa do Tesouro Nacional para compra e venda de títulos públicos federais on-line pela pessoa física. O investimento mínimo é de apenas R$ 30, desde que essa quantia não seja inferior a 1% do valor de um título.

Para investir no Tesouro Direto, o ideal é abrir conta em uma corretora de valores que não cobre taxa de administração. Dessa forma, o único custo do investimento, além dos impostos, é a taxa de custódia paga à bolsa, de 0,25% ao ano.

Os títulos públicos federais são os investimentos de menor risco de crédito da economia brasileira, pois são garantidos pelo governo. Mas há risco de mercado, uma vez que há volatilidade nos preços.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

em busca de energia limpa

Criptomoedas: Elon Musk diz que Tesla vendeu 10% do que detinha em bitcoin

Segundo executivo, operação prova que a criptomoeda poder ser liquidada facilmente “sem mover o mercado”

imunização

Governo de São Paulo adianta em 30 dias vacinação contra a covid-19; veja novas datas

Plano é vacinar toda a população adulta do estado, ao menos com a primeira dose, até o dia 15 de setembro

luto

Ex-presidente do BC Carlos Langoni morre de covid-19 no Rio

Carlos Langoni trabalhou no governo na virada das décadas de 1970 e 1980, quando foi presidente do BC; ele colaborou com a equipe econômica do ministro Paulo Guedes, quase 40 anos depois

nos eua

Nova ‘ação meme’? Orphazyme dispara quase 1400% em um dia e mercado não sabe por quê

Investidores da empresa aguardam uma importante atualização sobre um tratamento experimental para a doença de Niemann-Pick; sem novidades, mercado não sabe a razão da alta

entrevista

Superávit primário pode voltar em 2024, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt diz que a melhora no quadro fiscal do País não é “sorte”; confira a entrevista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies