2021-09-28T08:56:38-03:00
menos méliuz

Méliuz (CASH3): Truxt reduz participação na companhia

Negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa

27 de setembro de 2021
19:42 - atualizado às 8:56
Imagem: Shutterstock

A Méliuz (CASH3) informou que recebeu o comunicado abaixo da Truxt Investimentos sobre redução de participação acionária relevante, em um momento em que as ações da companhia acumulam forte baixa na B3 nos últimos três meses.

“Em negociações realizadas ao longo dos últimos pregões, fundos ou carteiras de investimento geridos pela Truxt alienaram ações ordinárias de emissão de Méliuz, passando a deter, em conjunto, um total de 35.307.967 ações de mesma classe (CASH3)", diz trecho do comunicado.

O total detido pelo fundo representa agora aproximadamente, 4,39% do total de ações ordinárias emitidas pela companhia, segundo a Méliuz. As negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa.

"Tampouco foram celebrados quaisquer contratos ou acordos que regulem o exercício de direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários emitidos pela companhia", disse a Méliuz.

Antes de continuar, um convite: mostramos no nosso Instagram por que, no atual cenário global, dólar e dois ativos do Tesouro Direto devem estar na carteira de quem busca o primeiro milhão de reais.

Confira abaixo e aproveite para nos seguir no Instagram (basta clicar aqui). Lá entregamos aos leitores análises de investimentos, notícias relevantes para o seu patrimônio, oportunidades de compra na bolsa, insights sobre carreira, empreendedorismo e muito mais.

Méliuz (CASH3): o que dizem os analistas

Voltando à Méliuz (CASH3), as ações da empresa acumulam queda de mais de 20% nos últimos três meses, puxadas por uma onda maior de aversão ao risco na bolsa brasileira.

A tempestade perfeita que vem deteriorando o cenário macroeconômico brasileiro levou o Itaú BBA , por exemplo, a cortar a projeção para o desempenho do Ibovespa em 2021 e a promover alterações em sua carteira de modo a assumir posições mais defensivas.

Leia também:

“Estamos ajustando nosso portfólio, reduzindo a exposição a papéis de alto índice de crescimento e incluindo posições mais defensivas”, disseram os autores do relatório ao justificarem a remoção de Bradesco (BBDC4), Magazine Luiza (MGLU3) e Méliuz (CASH3) e a inclusão de Energisa, Eneva e WEG.

Segundo dados da plataforma TradeMap, quatro entre sete casas recomendam a compra das ações da Méliuz, sendo que duas delas tem recomendação de "manutenção".

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

O melhor do Seu Dinheiro

Ômicron de “A” a “Z”, dividendos, balanço da Black Friday e outros destaques

A variante ômicron recebeu este nome para evitar maiores conflitos de linguagem, mas Matheus Spiess vai além da semântica em sua análise

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: notícia sobre possível baixa eficácia das vacinas contra ômicron derruba mercados, em dia de discurso de Powell e votação dos precatórios

O investidor local ainda permanece de olho nas falas de Roberto Campos Neto e Paulo Guedes em eventos separados hoje

SÓ NO SAPATINHO

Dividendos: Arezzo (ARZZ3) vai distribuir R$ 60 milhões aos acionistas; veja como participar

Serão R$ 33,78 milhões em JCP e R$ 26,22 milhões em dividendos a serem depositados até 31 de janeiro de 2022

INCERTEZAS NO RADAR

CEO da Moderna levanta dúvidas sobre eficácia de vacinas contra a ômicron e provoca reação negativa nos mercados

Stéphane Bancel disse que cientistas consultados por ele esperam ‘queda significativa’ na eficácia dos imunizantes contra a nova cepa

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Os investidores agora viraram virologistas: os impactos da Ômicron sobre os mercados

Ainda não sabemos o bastante para decidir se esta é uma oportunidade de compra, mas parecemos estar mais preparados como sociedade para enfrentar o problema