Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-03-02T15:14:25-03:00
Estadão Conteúdo
Crise

Venda de veículos cai 16,7% e tem pior fevereiro em 3 anos, diz Fenabrave

Desde 2018, quando foram vendidos 156,9 mil veículos no segundo mês do ano, o setor não tinha um fevereiro tão fraco.

2 de março de 2021
15:14
Veículos carros trânsito
Imagem: Shutterstock

No pior fevereiro em três anos, as vendas de veículos novos no País caíram no mês passado 16,7% se comparadas ao volume do segundo mês de 2020, quando o mercado ainda funcionava sem as restrições da pandemia.

Leia também:

Entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, 167,4 mil unidades foram comercializadas, o que na comparação com janeiro representa uma queda de 2,2%.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 2, pela Fenabrave, entidade que representa as concessionárias, e mostram que o mercado segue perdendo ritmo em meio à limitação da oferta de carros nas revendas, dada a falta de componentes que leva a atrasos de produção e paralisações de montadoras.

Desde 2018, quando foram vendidos 156,9 mil veículos no segundo mês do ano, o setor não tinha um fevereiro tão fraco.

Em meses consecutivos, o último resultado foi o menor desde junho, confirmando assim o esfriamento do mercado após a arrancada, com a flexibilização das quarentenas, que levou os volumes mensais para acima de 200 mil veículos nos meses de setembro a dezembro.

No acumulado dos dois primeiros meses do ano, 338,5 mil veículos foram vendidos no Brasil, 14,2% abaixo do volume registrado no mesmo período de 2020.

No primeiro bimestre, a Fiat liderou as vendas, com 20,1% do total. Na sequência, aparecem Volkswagen (16,6%), General Motors (16,1%) e Hyundai (9,4%).

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

OCCUPY B3

MTST ocupa sede da B3 em protesto contra o governo e a desigualdade social

Militantes do movimento por moradia entraram no saguão da bolsa de valores em ato contra as altas no desemprego e na inflação

Balança, mas (ainda) não cai

Qual o destino da Evergrande? Veja quatro possíveis cenários para a crise da gigante chinesa

As ações da Evergrande subiram mais de 17% na bolsa de valores de Hong Kong após um acordo com credores. A situação, porém, está longe de ser resolvida. Saiba o que esperar

mercado cripto

Bitcoin e criptomoedas: XP e Rico lançam dois fundos, com investimento a partir de R$ 100

Com gestão passiva, produtos são voltados ao público geral, com taxa de administração de 0,5% ao ano, sem proteção cambial ou taxa de performance

Destaques da bolsa

Cyrela (CYRE3): ‘Sem razões para ânimo’ com o setor, Credit Suisse rebaixa recomendação para construtora e ações têm queda firme

Banco suíço, que rebaixou recomendação de “compra” para “neutra”, vê um cenário difícil para as construtoras nos próximos meses por causa da alta da inflação e da taxa básica de juros

Novos tempos

De volta ao escritório: Bradesco anuncia retorno ao trabalho presencial a partir de outubro

A retomada gradual está prevista para ocorrer a partir do dia 4 de outubro e vai seguir todos os protocolos sanitários, de acordo com o banco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies