Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-13T08:01:43-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Tesouro Direto

Taxas dos títulos públicos deram um salto nesta quinta-feira, mas pessoa física não conseguiu comprar

Tesouro Direto permaneceu fechado durante o dia inteiro e pessoa física não conseguiu negociar títulos públicos

12 de março de 2020
19:27 - atualizado às 8:01
Portões fechados com cadeado
Portões fechados: Tesouro Direto não funciona em dia de volatilidade - Imagem: Shutterstock

Com a alta dos juros futuros nesta quinta-feira (12), as taxas dos títulos públicos prefixados e atrelados à inflação deram um salto. Mas devido à ata volatilidade do mercado de juros, as negociações ficaram suspensas durante o dia inteiro, como é praxe nessas situações. Ou seja, o investidor pessoa física não conseguiu comprar títulos com taxas mais atrativas.

Títulos atrelados à inflação voltaram a pagar mais de 4% acima da inflação, sendo que antes os juros estavam na casa dos 2% a 3%. Já os títulos prefixados, que estavam pagando taxas nominais nas faixas dos 5%, 6% ou 7%, dependendo do prazo, passaram a oferecer taxas nas faixas dos 7%, 8% ou 9%.

Isso significa que quem já tinha esses papéis na carteira viu uma desvalorização dos seus títulos, dado que quando as taxas sobem, os preços caem. Quem tinha dinheiro na mão para investir, entretanto, poderia ter aproveitado a alta nos juros para comprar títulos com remunerações mais atrativas - se o mercado para a pessoa física tivesse funcionado, claro.

O Tesouro IPCA+ de vencimento em 2026, o mais curto oferecido no Tesouro Direto, viu sua remuneração saltar de 2,85% para 4,25% acima da inflação. Já o mais longo, com vencimento em 2055 e pagamento de juros semestrais, viu seus juros subirem de 3,76% para 5,17% acima do IPCA.

Entre os prefixados, o mais curto, com vencimento em 2023, viu sua taxa subir de 5,19% para 7,25% ao ano. Já o mais longo, com vencimento em 2031 e pagamento de juros semestrais, viu sua remuneração subir de 7,24% a 9,24% ao ano.

Veja os preços e taxas dos títulos públicos do Tesouro Direto no fim da tarde desta quinta-feira

Os juros futuros dispararam nesta quinta-feira depois que o Congresso impôs uma derrota ao governo que inclusive ameaça o ajuste fiscal e o teto de gastos. As taxas já vinham de um movimento de alta devido ao aumento do risco-país e a disparada do dólar com a aversão a risco devido ao avanço do coronavírus e o choque do petróleo.

O dia foi de caos nos mercados financeiros ao redor do mundo, com quedas nas bolsas e alta na moeda americana. A bolsa brasileira teve suas negociações paralisadas duas vezes, após acionar o mecanismo de "circuit breaker", seu botão de pânico.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Ventos contrários

Renova Energia não consegue “proteção” contra minoritários da própria empresa

Empresa perdeu ação no TJ-SP que tentata impedir os acionistas de produzirem provas contra a empresa, relativas à investigação sobre desvio de recursos

Preocupação

Vidas secas? Bolsonaro admite que Brasil vive “enorme crise hidrológica”

Presidente citou a falta de chuvas como um dos grandes problemas econômicos do país, juntamente com os efeitos causados pela pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies