Menu
2020-03-13T08:01:43-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Tesouro Direto

Taxas dos títulos públicos deram um salto nesta quinta-feira, mas pessoa física não conseguiu comprar

Tesouro Direto permaneceu fechado durante o dia inteiro e pessoa física não conseguiu negociar títulos públicos

12 de março de 2020
19:27 - atualizado às 8:01
Portões fechados com cadeado
Portões fechados: Tesouro Direto não funciona em dia de volatilidade - Imagem: Shutterstock

Com a alta dos juros futuros nesta quinta-feira (12), as taxas dos títulos públicos prefixados e atrelados à inflação deram um salto. Mas devido à ata volatilidade do mercado de juros, as negociações ficaram suspensas durante o dia inteiro, como é praxe nessas situações. Ou seja, o investidor pessoa física não conseguiu comprar títulos com taxas mais atrativas.

Títulos atrelados à inflação voltaram a pagar mais de 4% acima da inflação, sendo que antes os juros estavam na casa dos 2% a 3%. Já os títulos prefixados, que estavam pagando taxas nominais nas faixas dos 5%, 6% ou 7%, dependendo do prazo, passaram a oferecer taxas nas faixas dos 7%, 8% ou 9%.

Isso significa que quem já tinha esses papéis na carteira viu uma desvalorização dos seus títulos, dado que quando as taxas sobem, os preços caem. Quem tinha dinheiro na mão para investir, entretanto, poderia ter aproveitado a alta nos juros para comprar títulos com remunerações mais atrativas - se o mercado para a pessoa física tivesse funcionado, claro.

O Tesouro IPCA+ de vencimento em 2026, o mais curto oferecido no Tesouro Direto, viu sua remuneração saltar de 2,85% para 4,25% acima da inflação. Já o mais longo, com vencimento em 2055 e pagamento de juros semestrais, viu seus juros subirem de 3,76% para 5,17% acima do IPCA.

Entre os prefixados, o mais curto, com vencimento em 2023, viu sua taxa subir de 5,19% para 7,25% ao ano. Já o mais longo, com vencimento em 2031 e pagamento de juros semestrais, viu sua remuneração subir de 7,24% a 9,24% ao ano.

Veja os preços e taxas dos títulos públicos do Tesouro Direto no fim da tarde desta quinta-feira

Os juros futuros dispararam nesta quinta-feira depois que o Congresso impôs uma derrota ao governo que inclusive ameaça o ajuste fiscal e o teto de gastos. As taxas já vinham de um movimento de alta devido ao aumento do risco-país e a disparada do dólar com a aversão a risco devido ao avanço do coronavírus e o choque do petróleo.

O dia foi de caos nos mercados financeiros ao redor do mundo, com quedas nas bolsas e alta na moeda americana. A bolsa brasileira teve suas negociações paralisadas duas vezes, após acionar o mecanismo de "circuit breaker", seu botão de pânico.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DRAGÃO COM FOME

Comida pressiona inflação até o fim do ano, dizem analistas

Dólar em alta, oferta escassa por causa da entressafra e o auxílio emergencial estão provocando o aumento dos preços

CCR: Alerj recomenda retomar concessão de rodovia, mas governo é contra

Assembleia quer retomada da rodovia para reduzir tarifas, consideradas altas devido a irregularidades no contrato de concessão

TRETA

Maia e Alcolumbre criticam Salles após atrito com Ramos

Presidente da Câmara diz que ministro do Meio Ambiente resolveu destruir o próprio governo

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies