Menu
2020-03-10T10:10:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
nos eua

Sem apresentar provas, Bolsonaro diz que houve fraude na eleição de 2018

Fala do presidente ratifica seu discurso, adotado ainda durante a campanha, de pôr em xeque a credibilidade da Justiça Eleitoral

10 de março de 2020
10:10
03/02/2020 Visita às instalações da TV Band São Paulo/SP
(São Paulo - SP, 03/02/2020) Presidente da República Jair Bolsonaro visita às instalações da TV Band São Paulo/SP. - Imagem: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (9) durante evento nos Estados Unidos, que houve "fraude" na eleição presidencial de 2018. Ele afirmou ter provas de que venceu o pleito no primeiro turno, mas não apresentou ou citou qualquer indicativo oficial para justificar a declaração.

A fala do presidente ratifica seu discurso, adotado ainda durante a campanha, de pôr em xeque a credibilidade da Justiça Eleitoral por causa da ausência do voto impresso.

"Pelas provas que tenho em minhas mãos, que vou mostrar brevemente, eu tinha sido, eu fui eleito, no primeiro turno, mas, no meu entender, teve fraude", afirmou.

Ao discursar na segunda, em Miami, Bolsonaro chorou ao falar da facada que sofreu durante um ato de campanha em 2018, em Juiz de Fora (MG).

Um ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ouvido reservadamente pela reportagem ficou surpreso com o teor das declarações do presidente da República e avaliou que o resgate do discurso é uma forma de instigar a militância bolsonarista.

Um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), também ouvido de forma reservada, disse que as declarações de Bolsonaro são "absurdas" e não fazem "nenhum sentido". Procurada pela reportagem, a assessoria do TSE não se manifestou até a publicação desta matéria.

Em setembro de 2018, ainda candidato, Bolsonaro afirmou que as eleições daquele ano poderiam ser fraudadas. "A grande preocupação realmente não é perder no voto, é perder na fraude. Então, essa possibilidade de fraude no segundo turno, talvez até no primeiro, é concreta", declarou na época.

Campanha

As afirmações do então candidato às vésperas da eleição levaram a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, a dar uma rara declaração pública e afirmar que as urnas eletrônicas são "absolutamente confiáveis" desde a sua implantação, em 1996. "Temos 22 anos de utilização de urnas eletrônicas. Não há nenhum caso de fraude comprovado", disse Rosa na ocasião.

Por 8 a 2, a adoção do voto impresso foi suspensa em 2018 pelo Supremo, por considerar que a medida representa um risco ao sigilo e à confiabilidade do processo eleitoral. O veto ao voto impresso havia sido solicitado pela então procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Indicado por Bolsonaro para chefiar o Ministério Público Federal, o atual procurador-geral da República, Augusto Aras, já sinalizou, reservadamente, que deve mudar o posicionamento do órgão e passar a defender o voto impresso.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

de olho nas prévias

Carrefour Brasil tem alta 72,5% no e-commerce durante terceiro trimestre

No e-commerce alimentar a alta foi de 202,4%, incluindo o serviço de entrega rápidas. As vendas de não alimentares também continuaram crescendo, com alta de 69,1%

negócio fechado

Petrobras assina compromisso de compra da plataforma P-71 por US$ 353 milhões

Petrolífera fala que, por conta da nova alocação da P-71, a licitação de afretamento da plataforma que atenderia ao projeto de Itapu será cancelada

retomada

Financiamentos imobiliários somam recorde histórico de R$ 12,9 bilhões

Volume financiado é recorde, em termos nominais, na série histórica iniciada em julho de 1994, segundo a Abecip

cardápio de balanços

Cielo, Localiza, Smiles e Telefônica: os balanços que mexem com o mercado nesta quarta

Empresas estão entre as que mais recentemente divulgaram os números do terceiro trimestre, período com resultados ainda marcados pela pandemia

seu dinheiro na sua noite

A peleja da bolsa com a crise fiscal

Com tanto dinheiro girando no mundo, quem tem pede muito quem não tem pede mais. Os versos de Zé Ramalho não poderiam resumir melhor a encruzilhada na qual vive o mundo econômico em meio à crise do coronavírus. Quem tem pede muito. Nos Estados Unidos, a falta de um acordo para a aprovação de um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies