Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-01T13:32:53-03:00
Estadão Conteúdo
Recuperado

Ministro da Saúde recebe alta hospitalar

Pazuello estava internado no hospital DF Star desde sexta-feira com um quadro de desidratação consequente da covid-19.

1 de novembro de 2020
13:32
Eduardo Pazuello
(Brasília - DF, 27/04/2020) Coletiva de imprensa com Ministro da Saúde, Nelson Teich. Fotos: José Dias/PR - Imagem: https://www.flickr.com/

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, recebeu alta hospitalar neste domingo, 1º, às 11h30, conforme informou o ministério. Ele estava internado no hospital DF Star desde sexta-feira com um quadro de desidratação consequente da covid-19. A expectativa inicial era de que ele saísse do DF Star "brevemente", mas, com o acompanhamento médico, a decisão foi de permanecer na unidade de saúde até este domingo.

"Pazuello está bem e já recuperado do quadro de desidratação. O ministro será monitorado pela sua equipe médica das Forças Armadas até a total recuperação da covid-19", afirma nota do ministério. De acordo com a pasta, durante o período de internação não houve necessidade de medidas de suporte, como suplementação de oxigênio.

O general foi diagnosticado com o coronavírus há 11 dias. O hospital particular em que foi internado é um dos mais conceituados do Distrito Federal e recebeu outras autoridades com covid, como o governador do DF, Ibaneis Rocha, e o presidente do Tribunal de Contas da União (TCE), José Múcio. Até ir para o DF Star, Pazuello estava cumprindo isolamento em um hotel de trânsito dos oficiais, no Setor Militar Urbano, na capital federal, e sentiu febre e dor de cabeça.

No hospital, ele se submeteu a exames de acompanhamento do tratamento da covid-19 para hidratação e acompanhamento médico, segundo informou o Ministério anteriormente. O procedimento faz parte da conduta indicada pela equipe médica do ministro.

O ministro da Saúde costumava comparecer a eventos públicos sem máscara antes de contrair a doença. No último dia 22, o presidente Jair Bolsonaro fez uma visita a Pazuello no hotel, após tê-lo desautorizado publicamente, cancelando o acordo para compra de 46 milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida na China.

Na ocasião, os dois gravaram um vídeo sem máscaras, apesar de o ministro estar contaminado. No vídeo, Pazuello disse que tomou o "kit completo" contra coronavírus, incluindo a hidroxicloroquina, medicamento defendido por Bolsonaro, mas que não tem comprovação científica de eficácia contra a doença. O ministro chegou a dizer que estava "zero bala" e, Bolsonaro, a afirmar que Pazuello era "mais um caso concreto" de que o uso da hidroxicloroquina "deu certo".

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

em família

Sobrinho-neto do bilionário Warren Buffett supera Berkshire Hathaway no ano

Ações da Boston Omaha, holding de capital aberto co-liderada pelo sobrinho-neto do bilionário, Alex Buffett Rozek, estão batendo os papéis da Berkshire Hathaway

novo serviço

Grupo pão de Açúcar vai fazer entrega para lojistas de seu marketplace

No próximo ano, a companhia passará a oferecer a possibilidade de que os lojistas virtuais armazenem produtos nos centros de distribuição do GPA

inovação

Varejo online agora quer conquistar a fronteira da venda de produto fresco

A partir do mês que vem, começa a funcionar no País uma startup mexicana de tecnologia do setor de supermercados que vai explorar exatamente esse filão

Clube do livro

Ajuste fiscal pode ser dolorido no início, mas é necessário; entenda mais no novo livro de Fabio Giambiagi, “Tudo sobre o déficit público”

Nova obra do economista do BNDES evidencia que atingir um equilíbrio orçamentário no país é essencial para o desenvolvimento em termos econômicos e sociais

em busca de recursos

AES Brasil (AESB3) aprova oferta pública e pode captar até R$ 1,8 bilhão

De acordo com a AES Brasil, o objetivo da oferta é acelerar seu plano de crescimento, com foco na diversificação do portfólio por meio de fontes complementares à hídrica, além de potencializar a criação de valor para os acionistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies