Menu
2020-01-11T13:55:11-03:00
Estadão Conteúdo
De volta ao passado

EUA e China devem realizar encontros semestrais para discutir relações comerciais

Formato de negociação foi utilizado em administrações anteriores, mas havia sido descartada pelas autoridades comerciais do governo Trump

11 de janeiro de 2020
13:24 - atualizado às 13:55
Guerra comercial, China, Estados Unidos EUA
Xi Jinping (China) e Donald Trump (EUA) - Imagem: Shutterstock

Os Estados Unidos e a China concordaram em realizar negociações semestrais para discutir possíveis reformas nas relações comerciais e resolver disputas. Esse formato foi utilizado em administrações anteriores, mas havia sido descartada pelas autoridades comerciais do governo Trump.

O esforço será liderado pelo secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e, provavelmente, pelo vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, segundo uma autoridade do governo dos EUA e outras fontes a par do assunto. A iniciativa deve ser anunciada na próxima quarta-feira (15), como parte da fase 1 do acordo comercial entre os dois países, que incluirá ainda compras chinesas de bens americanos e algumas reformas no sistema econômico da China. É o primeiro avanço importante na guerra comercial que se estabeleceu nos últimos anos.

As conversas semestrais não devem envolver a fase 2 das negociações, que devem cobrir práticas chinesas consideradas chave, como subsídios corporativos e as atividades de empresas estatais chinesas. O presidente Trump disse recentemente que essas negociações não podem ser concluídas até depois da eleição presidencial, em novembro.

O esforço tem como objetivo discutir questões entre as duas nações e representará uma maneira de as autoridades de todos os níveis dos dois governos se encontrarem e desenvolverem relacionamentos mais profundos. As negociações comerciais tiveram um elenco limitado de participantes de ambos os governos. "É um processo totalmente diferente" das negociações comerciais, disse um funcionário do governo.

*Com Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Fenômeno da internet

O ataque dos memes: Conheça 5 ações de empresas “quebradas” que mexem com Wall Street

O caso mais famoso foi o da GameStop, mas outras empresas que não contam com fundamentos sólidos vêm passando por movimentos de valorização estimulados por fóruns de internet

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies