Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-04-01T18:05:25-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
menos casas bahia

XP reduz posição em Via Varejo e ações despencam 10%

Patamar foi alterado de 5% para 2,9% (37,7 milhões de ações); movimentação das ações não tem o propósito de alterar a composição do controle acionário, diz a gestora

1 de abril de 2020
10:26 - atualizado às 18:05
Fachada da loja Casas Bahia, rede pertencente à Via Varejo (VVAR3/VIIA3)
Casas Bahia é uma das redes de lojas operadas pela Via (ex-Via Varejo) - Imagem: Shutterstock

A XP Gestão reduziu a participação dos fundos de investimento por ela geridos na Via Varejo. As ações da varejista (VVAR3) despencam 10,61%, a R$ 4,72 no pregão desta quarta-feira (1), acumulando uma desvalorização de 57% no ano.

Segundo a XP, o patamar foi alterado de 6,6% para 2,9% - 37,7 milhões de ações. A gestora diz que a movimentação não tem o propósito de alterar a composição do controle acionário ou a estrutura administrativa da Via Varejo.

Ontem o gestor da casa, João Luiz Braga, anunciou a reabertura de captação de fundos de longo prazo. Via Twitter, ele disse que no momento não faz sentido concentrar a carteira como há dois meses, "quando era difícil encontrar ativos baratos na bolsa".

"Compramos empresas que são dolarizadas e sofreram muito, como Vale e Suzano. E várias outras que caíram muito", disse. "Continuamos comprados e podemos reconcentrar posição em qualquer ativo a qualquer momento".

A XP investiu na Via Varejo no ano passado, quando a família do fundador retomou o controle acionário da empresa. Na ocasião, o empresário Michael Klein adquiriu toda a participação do Grupo Pão de Açúcar (GPA) na varejista. A XP entrou no negócio obtendo quase 8% de participação na companhia.

Desconfiança

No mês passado, a Via Varejo teve de divulgar antes do balanço a sua dívida bancária, após algumas casas avaliarem que a companhia teria dificuldades de alavancagem em meio à crise do coronavírus.

O endividamento da companhia chegou a R$ 1,6 bilhão no final de 2019 - a empresa tinha R$ 1,4 bilhão em caixa, conferindo um índice de liquidez de 0,8%.

Para os analistas do BTG Pactual, será importante monitorar as iniciativas de contingência da Via Varejo para economizar dinheiro durante o período de crise. No último dia 26, a empresa informou que deve vender de maneira remota para mitigar os efeitos das lojas fechadas.

A Via Varejo registrou um lucro de R$ 78 milhões no quarto trimestre de 2019, revertendo um prejuízo de R$ 282 milhões no mesmo período do ano anterior. No ano, a varejista teve prejuízo de R$ 479 milhões.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

o melhor do seu dinheiro

Economia mundial: Um drama em dois atos

Os dois principais palcos da economia mundial estão com peças bem distintas em cartaz, mas ambas têm roteiros carregados de dramas que convergem um ao outro. Na maior economia do mundo, o mercado de juros volta a ficar pressionado após alguns meses de quase estabilidade. As últimas indicações do Federal Reserve sobre o rumo da […]

ficou para depois

Com maior aversão ao risco, Bluefit confirma adiamento de IPO

Adiamento é valido por um período de até 60 dias úteis contados a partir de 24 de setembro; empresa citou “condições de volatilidade no mercado de capitais”

estatal do RS

Privatização da Corsan, com IPO na B3, terá assessoria do BNDES

Primeiro serviço prestado pelo banco deve ser o de fornecer metodologia para seleção das instituições financeiras que coordenarão a abertura de capital

diversificação

Westwing compra Zarpo Viagens, ampliando lifestyle

Empresa adquirida trabalha em parceria com hotéis, resorts, pousadas e companhias aéreas; valor da operação não foi revelado

FECHAMENTO DO DIA

China e Estados Unidos aumentam cautela dos mercados globais e Ibovespa amarga queda de 3%; dólar avança

Apesar da Petrobras ter mais uma vez protagonizado atritos no cenário local, os maiores focos de cautela vieram do exterior e o Ibovespa acompanhou o ritmo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies