Menu
2020-09-11T17:56:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
pós-brumadinho

Vale anuncia pagamento de proventos e ações disparam

Empresa havia suspendido o pagamento de dividendos após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), mas anunciou a retomada dos proventos na divulgação dos resultados do segundo trimestre

11 de setembro de 2020
9:35 - atualizado às 17:56
A mineradora Vale
Imagem: Shutterstock

A Vale aprovou a remuneração ao acionista no total bruto de R$ 2,4075 por ação - R$ 1,4102 na forma de dividendos e R$ 0,9973 na forma de juros sobre o capital próprio (“JCP”). O pagamento ocorre em 30 de setembro.

A empresa havia suspendido o pagamento de dividendos após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), mas anunciou a retomada dos proventos na divulgação dos resultados do segundo trimestre - quando teve lucro de US$ 995 milhões.

Segundo a Vale, a record date (prazo para determinar quais acionistas são elegíveis para receber os proventos) na B3 será 21 de setembro. Para os detentores de American Depositary Receipts (“ADRs”) negociados na New York Stock Exchange (“NYSE”) será dia 23.

As ações da Vale serão negociadas ex-direitos (quando os benefícios já forem realizados) na B3 e na NYSE a partir de 22 de setembro. Os titulares de ADRs receberão o pagamento pelo Citibank, o agente depositário dos ADRs, a partir de 7 de outubro.

Nesta sexta-feira (11), as ações da Vale (VALE3) fecharam em alta de 5,84%, a R$ 61,95. Desde janeiro, os papéis acumulam alta de cerca de 16,3%, em meio à crise do coronavírus.

Em Nova York, os ADRs da companhia subiram 5,32%, para US$ 11,67.

A empresa também voltou aos holofotes entre esta quinta e sexta-feira porque o BNDES confirmou que selecionou o Bradesco BBI para ser coordenador líder de uma potencial oferta pública secundária de até 214,3 milhões de debêntures participativas de emissão da empresa.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ajuste fiscal

Propostas para o Renda Cidadã não têm intenção de driblar teto, diz secretário do Tesouro

“A gente sabe que o teto é baseado em credibilidade e não adianta tomarmos ações que minem a credibilidade do teto”, disse Bruno Funchal

Mercado agora

Ibovespa fecha em queda com descrença sobre possível recuo de ‘pedalada’

No exterior, expectativa em torno do primeiro debate entre os principais candidatos à presidência dos EUA inibiu apetite por risco

Fiador sem crédito

Investidores veem omissão de Guedes no Renda Cidadã e mostram cansaço com “Posto Ipiranga”

Agentes do mercado financeiro questionam voto de confiança no ministro da Economia como fiador da disciplina fiscal

recadinho

Relevância do cumprimento do teto no pós-crise será ainda maior, diz Tesouro

Tesouro Nacional reforçou o alerta de que é preciso acelerar as reformas para manter a confiança dos investidores e os juros baixos

impacto fiscal

Rombo nas contas do governo soma R$ 647,8 bilhões até agosto

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 87,835 bilhões de julho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements