Menu
2020-10-14T17:10:42-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Banco ao ataque

Itaú se reforça na disputa com corretoras e lança o íon, aplicativo de investimentos

O novo app deve ser lançado ao público no meio de novembro com o objetivo de melhorar a experiência dos 3 milhões de clientes que investem pelo banco

14 de outubro de 2020
16:56 - atualizado às 17:10
íon itaú
Imagem: Reprodução

Em 2017, o Itaú Unibanco deu o primeiro passo significativo na disputa com as plataformas de investimento ao abrir a prateleira para oferecer produtos de terceiros. No fim do ano passado, porém, o bancão percebeu que só isso não era suficiente para se manter competitivo.

“Ter a prateleira aberta hoje é commodity”, disse Claudio Sanches, diretor de produtos de investimentos e previdência do Itaú. O mesmo vale para a redução de taxas, adotada de forma cada vez mais ampla pelo mercado.

Foi então que surgiu o projeto do íon, um novo aplicativo de investimentos do banco que foi apresentado hoje à imprensa. A plataforma desenvolvida desde o início do ano está atualmente em testes internos e deve ser lançada ao público no meio de novembro.

Foco nas dores

O objetivo do Itaú com o aplicativo é resolver as principais "dores" dos 3 milhões de clientes com investimentos no banco. Uma delas é a experiência ruim no atual aplicativo da conta corrente no celular.

Com o íon, os clientes poderão seguir de perto o desempenho da carteira, com rentabilidade e histórico, algo que eles têm dificuldade de fazer pelo sistema atual.

No início, o banco chegou a debater se faria mudanças no próprio app de conta corrente, mas a maioria dos usuários preferiu que o módulo de investimentos fosse agregado em um outro aplicativo, segundo o diretor do Itaú.

Em todo caso, o cliente não precisará de uma nova senha para acessar o íon e, se desejar, pode seguir fazendo as consultas sobre a posição de seus investimentos no aplicativo da conta.

O Itaú também aposta na interface do app, com um design parecido com o de empresas como Netflix e Instagram. Em vez de um "tabelão" de produtos, a ideia é trazer em destaque aqueles mais procurados pelos usuários e também as novidades na plataforma.

Das redes sociais, o aplicativo também reunirá notícias que serão apresentadas de forma personalizada, conforme a carteira de investimentos de cada cliente.

Uma das inspirações para o design do íon veio da Robinhood, corretora norte-americana com taxa zero que atraiu um grande número de investidores por lá, inclusive alguns dos consultores que o Itaú contratou para desenvolver o aplicativo.

O íon começa disponível apenas para quem já tem conta no banco, mas a ideia é abrir para clientes de outros bancos e corretoras, segundo Sanches.

Após a entrada em operação do open banking, tecnologia que possibilita o compartilhamento de informações financeiras, está nos planos reunir informações consolidadas de toda a carteira de investimentos do cliente.

Em fases

Na mesma filosofia das fintechs, as novas empresas de tecnologia financeira que passaram a competir com os bancos, o lançamento do íon será em etapas, começando pela aplicação e resgate de fundos.

No começo do ano que vem, devem entrar os produtos da corretora, como ações. A expectativa do Itaú é que o íon esteja em plena operação daqui a 12 meses e a partir de então substitua o atual aplicativo da corretora.

Com esse modelo de MVP (sigla em inglês para mínimo produto viável), o banco espera aprimorar ou fazer mudanças no sistema conforme o retorno dos usuários, segundo o diretor do Itaú.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

ESTRADA DO FUTURO

Os três setores mais lucrativos em tecnologia, e por que você deve investir neles

Integração entre softwares e Inteligência Artificial são dois dos segmentos que devem fazer parte de qualquer portfólio de investimentos vencedor

Ano de eleição

Promessas de Bolsonaro estouram “folga” do Orçamento em 2022

A ampliação do Bolsa Família e um eventual aumento de 5% nos salários do funcionalismo público já superam o espaço adicional de R$ 25 bilhões para o próximo ano

Nova esperança?

Estados Unidos planejam investir US$ 3,2 bilhões em antivirais para tratar covid-19 e outras doenças

Segundo o Dr. Fauci, principal conselheiro do presidente Joe Biden no combate à pandemia, novo programa vai acelerar o que já está em andamento

PODCAST MESA QUADRADA

De pintor de parede a chef renomado, Alex Atala diz que competitividade foi empurrão: ‘se não fosse provocado, seria um bundão’

Chef de cozinha fala sobre sua trajetória e comenta crises e investimentos bem sucedidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies