Menu
2020-05-14T11:56:22-03:00
Marina Gazzoni
Marina Gazzoni
CEO do Seu Dinheiro. É CFP® (Certified Financial Planner). Tem graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e MBA em Informação Econômico-Financeira e Mercado de Capitais no Instituto Educacional BM&FBovespa. Foi Diretora de Conteúdo e editora-chefe do Seu Dinheiro, editora de Economia do G1 e repórter de O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e do portal IG.
CORTE EM VOOS, SALÁRIOS E FROTA

Azul ‘queima’ até R$ 4 milhões por dia de caixa, mas aguenta crise por mais de um ano, diz presidente

Empresa tomou medidas como corte de voos, salários e renegociações para reduzir frota diante dos impactos do coronavírus no seu negócio.

14 de maio de 2020
11:46 - atualizado às 11:56
Avião Airbus A320 Neo operado pela Azul Linhas Aéreas
Avião Airbus A320 Neo operado pela Azul Linhas Aéreas - Imagem: Shutterstock

A Azul estima que gastará entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões do seu caixa entre maio e junho por conta das medidas de restrição de voos tomadas diante do coronavírus. A informação está no comentário do presidente da Azul, John Rodgerson, no relatório de resultados da empresa no primeiro trimestre de 2020, divulgado nesta quinta-feira (14) pela manhã.

A companhia encerrou o primeiro trimestre com um saldo de R$ 3,1 bilhões em caixa. Somados ativos disponíveis e reservas de manutenção, a empresa aérea estima que tem uma posição total de liquidez de R$ 6,7 bilhões, o que garantiria sua sobrevivência em um cenário de crise por mais de um ano.

"Com a nossa posição de caixa atual esperamos suportar o atual ambiente de demanda por mais de um ano", disse o presidente da Azul, John Rodgerson, em mensagens a investidores no relatório de divulgação de resultados da empresa no primeiro trimestre de 2020.

A Azul reportou um prejuízo líquido de R$ 6 bilhões no primeiro trimestre do ano, impactada principalmente pela correção da sua dívida pela alta do dólar. Sem o efeito cambial, a companhia reportou um prejuízo líquido ajustado de R$ 975 milhões.

Por volta das 11h30, a ação da Azul registrava uma queda de 3,8%, acima da retração do Ibovespa, de 1,90%. Acompanhe aqui a cobertura dos mercados nesta quinta-feira.

O que a Azul fez para enfrentar o coronavírus

  • Redução da quantidade de voos em 50% em março e 90% em abril;
  • Colocou 10,5 mil trabalhadores em licença não remunerada, cerca de 78% da sua equipe;
  • Cortou entre 25% e 100% os salários da sua equipe gerencial e do comitê executivo;
  • 120 das 140 aeronaves da frota operacional foram estacionadas para reduzir custos variáveis. Há tentativa de negociação com empresas de leasing ;
  • Revisão no plano de expansão de frota, com uma negociação para adiar a entrega de aeronaves que comprou da Embraer para 2024;
  • Discussão de condições de pagamento das tarifas governamentais, incluindo tarifas de pouso e de navegação;
  • Renegociação da amortização de dívida.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fechou bem o ano

Petrobras tem lucro de quase R$ 60 bi no 4º trimestre e anuncia R$ 10 bi em dividendos

Alta extraordinária de 635% no lucro teve influência de itens não recorrentes de peso, mas mesmo o lucro recorrente totalizou R$ 28 bilhões, alta de 120% na comparação anual; em 2020, estatal lucrou R$ 7,1 bilhões, queda de 82% em relação a 2019

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Quanto vale a Eletrobras privatizada

Ontem à noite, o governo federal entregou ao Congresso a Medida Provisória que possibilita a privatização da Eletrobras e de quase todas as suas subsidiárias. O procedimento será feito por meio de uma capitalização que vai diluir a participação da União, que apenas manterá uma ação com poderes especiais de veto, a chamada golden share. […]

FECHAMENTO

Eletrobras dá susto na reta final, mas Ibovespa segue se recuperando do tombo recente; dólar recua

Estatais seguem se recuperando do tombo recente e a bolsa brasileira também conta com uma ajudinha do exterior

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies