Menu
2020-06-29T18:55:16-03:00
disputa com tim e telefônica

Oi sobe com notícia de entrada de Algar e GIC na disputa por telefonia móvel

Operadora mineira e fundo de Cingapura veem nos ativos da Oi uma oportunidade de expansão, segundo o jornal O Globo

29 de junho de 2020
14:55 - atualizado às 18:55
oi
Imagem: Shutterstock

A ação da Oi (OIBR3) subiu 5,22% nesta segunda-feira (29), após notícia de que a disputa pela operação móvel da companhia tem duas novas interessadas: a operadora mineira Algar e o fundo soberano de Cingapura GIC, segundo o jornal o Globo.

Os papéis ordinários da tele terminaram o pregão cotados a R$ 1,21. No ano, as ações têm valorização de cerca de 40%. Como os papéis estão com um preço perto de R$ 1, qualquer notícia ou especulação sobre a companhia provoca alta volatilidade.

Nesta segunda, a novidade é que Algar e GIC sabem que é preciso crescer para ganhar escala, se quiserem prosperar ainda mais no Brasil, e os ativos da Oi representariam essa oportunidade.

A operação, que pode movimentar R$ 15 bilhões, seria mais um passo na trajetória da Algar — marcada nos últimos anos pela aquisição da rede de telecomunicações da Cemig e a da Smart Telecomunicações.

Ambas as operações aconteceram após a compra de 25% do capital social da Algar por parte do GIC.

A Algar atua hoje em 359 cidades, em 16 estados e Distrito Federal, na área corporativa. No varejo, a empresa tem concessão em 87 municípios de Minas Gerais e em áreas adjacentes.

Disputa pela Oi móvel

A operação móvel da Oi já está na mira de um consórcio entre Telefônica Brasil e Tim. De qualquer forma, caso concretizada a venda, a Oi se voltará ao segmento de fibra ótica e infraestrutura.

A venda da Oi móvel é considerada de grande importância no plano para reerguer a companhia, em recuperação judicial.

A Oi divulgou seu plano de recuperação judicial em julho de 2019. Na ocasião, a companhia pretendia levantar cerca de R$ 7,5 bilhões com a venda de ativos — o programa incluía torres de telefonia e a participação na operadora angolana Unitel, além de outros ativos não estratégicos.

Parte desse projeto foi concluída: em janeiro, a tele concretizou a venda da fatia de 25% detida na Unitel, por US$ 1 bilhão. Mas os planos de enxugamento da Oi rapidamente passaram a englobar o braço de telefonia móvel.  

No primeiro trimestre deste ano, a Oi registrou um prejuízo líquido consolidado de R$ 6,254 bilhões, revertendo o lucro de R$ 679 milhões do mesmo período de 2019. Em parte, o resultado refletiu o aumento de despesas por conta da alta do dólar.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Teste de fé

Segredos da bolsa: Powell e Campos Neto testam a fé dos investidores nos banqueiros centrais

Testemunhos do presidente do Fed perante a Câmara e o Senado dos EUA e coletiva de Campos Neto tendem a inspirar cautela entre os investidores

dinheiro estrangeiro

Sem reformas, fim da pandemia pode não trazer investimentos

Desde 2015, a participação de estrangeiros nos títulos de dívida pública caiu de 20,8% para 9%; quadro fiscal piorou com a pandemia

coronavírus

Doria anuncia que São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

Segundo o governador de São Paulo, previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro

o app dos jovens

TikTok banido dos EUA? Entenda a polêmica em torno do aplicativo

Trump prometeu tirar o aplicativo chinês do país neste domingo, mas medida não deve ser colocada em prática; entenda as razões por trás da ofensiva americana

entrevista

‘Não se pode esperar para cortar privilégio’, diz ex-secretário do Ministério da Economia

Paulo Uebel defende que o Congresso aprove uma regra de transição na proposta da reforma administrativa para incluir o fim dos privilégios que grupo de servidores atuais ainda goza

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements