Menu
2020-06-29T18:55:16-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
disputa com tim e telefônica

Oi sobe com notícia de entrada de Algar e GIC na disputa por telefonia móvel

Operadora mineira e fundo de Cingapura veem nos ativos da Oi uma oportunidade de expansão, segundo o jornal O Globo

29 de junho de 2020
14:55 - atualizado às 18:55
oi
Imagem: Shutterstock

A ação da Oi (OIBR3) subiu 5,22% nesta segunda-feira (29), após notícia de que a disputa pela operação móvel da companhia tem duas novas interessadas: a operadora mineira Algar e o fundo soberano de Cingapura GIC, segundo o jornal o Globo.

Os papéis ordinários da tele terminaram o pregão cotados a R$ 1,21. No ano, as ações têm valorização de cerca de 40%. Como os papéis estão com um preço perto de R$ 1, qualquer notícia ou especulação sobre a companhia provoca alta volatilidade.

Nesta segunda, a novidade é que Algar e GIC sabem que é preciso crescer para ganhar escala, se quiserem prosperar ainda mais no Brasil, e os ativos da Oi representariam essa oportunidade.

A operação, que pode movimentar R$ 15 bilhões, seria mais um passo na trajetória da Algar — marcada nos últimos anos pela aquisição da rede de telecomunicações da Cemig e a da Smart Telecomunicações.

Ambas as operações aconteceram após a compra de 25% do capital social da Algar por parte do GIC.

A Algar atua hoje em 359 cidades, em 16 estados e Distrito Federal, na área corporativa. No varejo, a empresa tem concessão em 87 municípios de Minas Gerais e em áreas adjacentes.

Disputa pela Oi móvel

A operação móvel da Oi já está na mira de um consórcio entre Telefônica Brasil e Tim. De qualquer forma, caso concretizada a venda, a Oi se voltará ao segmento de fibra ótica e infraestrutura.

A venda da Oi móvel é considerada de grande importância no plano para reerguer a companhia, em recuperação judicial.

A Oi divulgou seu plano de recuperação judicial em julho de 2019. Na ocasião, a companhia pretendia levantar cerca de R$ 7,5 bilhões com a venda de ativos — o programa incluía torres de telefonia e a participação na operadora angolana Unitel, além de outros ativos não estratégicos.

Parte desse projeto foi concluída: em janeiro, a tele concretizou a venda da fatia de 25% detida na Unitel, por US$ 1 bilhão. Mas os planos de enxugamento da Oi rapidamente passaram a englobar o braço de telefonia móvel.  

No primeiro trimestre deste ano, a Oi registrou um prejuízo líquido consolidado de R$ 6,254 bilhões, revertendo o lucro de R$ 679 milhões do mesmo período de 2019. Em parte, o resultado refletiu o aumento de despesas por conta da alta do dólar.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Contra a pandemia

Matéria-prima para produção de 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio

Total de efetivamente imunizados não chega a 1% da população brasileira

Acordo confirmado

Notre Dame Intermédica e Hapvida chegam a acordo para combinação de negócios

Ações da Notre Dame serão incorporadas pela Hapvida; acordo resultará em uma das maiores empresas de saúde do mundo

Sem trégua

Brasil passa de 254 mil mortes por covid-19

Número de casos da doença supera a marca de 10,5 milhões

Estrada do futuro

Em breve, você ganhará dinheiro investindo em uma Mona Lisa

Recebíveis de tecnologia, obras de arte, criptomoedas… o mundo dos investimentos está mudando numa velocidade avassaladora. E pela primeira vez na história os investidores individuais estão fazendo parte dessa mudança

Orçamento em foco

Presidente da Câmara defende a desvinculação total do orçamento

Arthur Lira (PP-AL) rejeita tese segundo a qual desvinculação deixaria setores essenciais sem recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies