Menu
2020-07-15T17:01:11-03:00
Estadão Conteúdo
fuga de dólares

Saída de dólar supera entrada em US$ 14,913 bilhões no ano até dia 10 de julho, diz BC

Em igual período do ano passado, o resultado era negativo em US$ 5,854 bilhões

15 de julho de 2020
17:01
Dólar
Imagem: Shutterstock

O fluxo cambial do ano até 10 de julho ficou negativo em US$ 14,913 bilhões, informou nesta quarta-feira, 15, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era negativo em US$ 5,854 bilhões. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira, em especial no mês de março.

A saída pelo canal financeiro neste ano até 10 de julho foi de US$ 41,648 bilhões. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 272,441 bilhões e de envios no total de US$ 314,089 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 10 de julho ficou positivo em US$ 26,735 bilhões, com importações de US$ 81,719 bilhões e exportações de US$ 108,454 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 15,928 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 39,293 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 53,233 bilhões em outras entradas.

Julho

Depois de encerrar junho com saídas líquidas de US$ 2,885 bilhões, o País registrou fluxo cambial negativo de US$ 2,376 bilhões em julho até o dia 10, informou o Banco Central.

O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 3,504 bilhões no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 8,974 bilhões e de retiradas no total de US$ 12,478 bilhões.

No comércio exterior, o saldo de julho até o dia 10 é positivo em US$ 1,128 bilhão, com importações de US$ 3,445 bilhões e exportações de US$ 4,573 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 473 milhões em ACC, US$ 1,261 bilhão em PA e US$ 2,839 bilhões em outras entradas.

Semana

O fluxo cambial registrado na semana passada (de 6 a 10 de julho) para o Brasil ficou negativo em US$ 1,978 bilhão, informou o Banco Central.

O canal financeiro apresentou saída líquida de US$ 2,963 bilhões na semana, resultado de aportes no valor de US$ 4,850 bilhões e de envios no total de US$ 7,813 bilhões.

No comércio exterior, o saldo na semana passada ficou positivo em US$ 985 milhões, com importações de US$ 1,869 bilhão e exportações de US$ 2,854 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 250 milhões em ACC, US$ 880 milhões em PA e US$ 1,723 bilhão em outras entradas.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies