Menu
2020-03-05T12:50:10-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Ritmo lento

IIF reduz previsão de PIB global para menor avanço desde crise de 2008

Economia global deve desacelerar a 1% em 2020, menor ritmo desde a crise financeira de 2008, como efeito do choque causado pelo coronavírus, diz instituto

5 de março de 2020
12:50
Pessoas em aeroporto na China usam máscaras em meio a surto do coronavírus
Imagem: Shutterstock

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) estima que o crescimento da economia global deve desacelerar a 1% em 2020, ritmo mais fraco desde a crise financeira de 2008, como efeito do choque causado pelo coronavírus. Em relatório, a instituição também reduziu as previsões para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos (de 2% para 1,3%) e da China (de 5,6% para "pouco menos" de 4%).

"Há claros abalos na cadeira de fornecimento da indústria, mas o foco das potenciais consequências do vírus na economia será no setor de serviços, no qual o impacto depende da escala da transmissão e do alcance medidas de contenção", avalia o IIF.

No entendimento do instituto, o corte extraordinário do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de 50 pontos-base em sua taxa básica de juros abre espaço para que BCs de economias emergentes façam o mesmo.

"Um ciclo de afrouxamento coordenado poderia trazer crescimento de volta aos emergentes e proteger a economia global do coronavírus", destaca o IIF.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

sob pressão

Inflação e redução do auxílio emergencial já derrubam vendas nos supermercados

Em outubro, a prévia da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) atingiu 0,94%. O resultado é mais que o dobro da inflação registrada em setembro e a maior alta para o mês em 25 anos

efeito pandemia

Setor público tem déficit primário de R$ 64,559 bi em setembro, diz BC

Em função da pandemia, cujos efeitos econômicos se intensificaram em março, o governo federal e os governos regionais passaram a enfrentar um cenário de forte retração das receitas e aumento dos gastos públicos.

AINDA RUIM

Taxa de desemprego atinge 14,4% no trimestre até agosto, a maior desde 2012

País registrou 13,794 milhões de desempregados no período, aumento de 8,5%

VAREJO COMPETITIVO

Fast Shop aposta em conceito ‘luxo’ contra gigantes

Segundo presidente da empresa, expansão em 2020 deve ser de 15% a 20%, elevando a receita do negócio para próximo (ou além) de R$ 5 bilhões

Exile on Wall Street

Tempos modernos, vícios antigos

A indústria ainda tem muito a evoluir no sentido de democratizar produtos eficientes e boas práticas que permitam ao investidor comum internacionalizar sua carteira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies