Menu
2020-06-30T13:34:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
revisão diante da crise

Economia brasileira vai encolher no primeiro semestre e PIB em 2020 será de 0,5%, diz UBS

Medidas de contenção da propagação do coronavírus impactará de maneira forte a economia; cenário projeto pela instituição suíça e outros bancos é de recessão global

18 de março de 2020
10:47 - atualizado às 13:34
pib 2020
Imagem: Shutterstock

A economia brasileira vai crescer apenas 0,5% em 2020, segundo o banço suíço UBS. A instituição financeira atualizou a projeção para o Produto Interno Bruno (PIB) diante dos impactos do novo coronavírus, prevendo retração no primeiro semestre.

Na semana passada, o UBS havia atualizado a estimativa para o PIB de 2,1% para 1,3%. A instituição disse que, no pior cenário, a economia brasileira cresceria 0,7%. Ontem, o Credit Suisse divulgou que espera uma estagnação da atividade neste ano.

Para o UBS, o coronavírus provavelmente levará a economia global a uma recessão. No Brasil, o banco prevê que o impacto total da crise será no segundo trimestre deste ano devido aos efeitos retardados da deterioração das condições financeiras.

Ainda de acordo com a instituição suíça, o baque no lado da oferta está apenas começando. Os analistas do banco destacam que em São Paulo a maioria das escolas e universidades estão fechando nesta semana, assim como os centros culturais e de atividades de lazer. A cidade decretou ontem estado de emergência.

No segundo trimestre, a projeção do banco é de retração de 4,4% em relação ao primeiro trimestre e de encolhimento de 16,5% na comparação anual.

A projeção do UBS ainda não é pior do que o desempenho da economia no quarto trimestre de 2008, durante a crise financeira global, em que o encolhimento do PIB foi de 14,8%.

No primeiro trimestre, os analistas da instituição dizem que a previsão inicial para o PIB era de 0,15% na comparação com o trimestre anterior e 0,6% anual. Agora a estimativa é de -0,1% e -0,4%, respectivamente.

Emergência nacional

Prevendo a urgência de gastos em saúde, o governo federal informou ontem que vai pedir ao Congresso Nacional que aprove o reconhecimento de estado de calamidade pública no país, com efeito até 31 de dezembro deste ano.

A medida, prevista no Artigo 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), dispensa a União do cumprimento da meta de resultado fiscal prevista para este ano, que é de déficit primário de R$ 124,1 bilhões.

"O cenário aumentará a demanda por gastos sociais e flexibilidade dos limite de gastos constitucionais, juntamente com flexibilização monetária adicional", diz o UBS.

O Brasil tem 290 casos confirmados de coronavírus e uma morte, segundo dados de terça-feira (17) do Ministério da Saúde. São Paulo tem 164 casos - maior número no país.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

MP da eletrobras

Aeel protocola denúncia no TCU contra venda da Eletrobras por ferir Constituição

Em 28 páginas, a Aeel explica ao TCU cada artigo da Constituição que estaria sendo afrontado, e questiona a falta de transparência do processo

Exile on Wall Street

Invista enquanto essas ações estão solteiras: seis empresas que podem ser alvo de fusões e aquisições na bolsa

Durmo muito mal. Cada hora é uma coisa. Quando não é a preocupação com a Covid, é o medo da inflação. Primeiro é a incerteza sobre o deal, depois o autoquestionamento sobre a capacidade de entregar o que me foi confiado. Como é duro conviver consigo mesmo. Nas últimas semanas, vivo uma mistura de empolgação […]

Dinheiro na conta

Construtora Even pagará R$ 40 milhões em dividendos aos acionistas

Incorporadora distribuirá proventos com base no resultado do primeiro trimestre de 2021 com base na posição acionária de 18 de junho

Mercados HOJE

Ibovespa fica instável e próximo do zero a zero antes das decisões de juros da Super Quarta

Os investidores adotam uma postura mais cautelosa enquanto ficam de olho no Fed e no Copom,

O melhor do seu dinheiro

De volta para o futuro com a Embraer, a expectativa para a Super Quarta, Eletrobras e outras notícias que mexem com seus investimentos

Diz a lenda que os produtores do filme De Volta para o Futuro recusaram uma oferta milionária da Ford para transformar a máquina do tempo em um Mustang. Mesmo sem receber um centavo, eles preferiram usar um DeLorean DMC-12, carro que teve menos de 10 mil unidades fabricadas e se tornou artigo de colecionador. Afinal, se você […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies