Menu
2020-09-17T12:25:57-03:00
Estadão Conteúdo
Impacto na mesa

CNA: Reforma tributária isenta 80% dos produtores do país, diz Roberto Brant

Brant chamou a atenção também para o fato de que produtos da cesta básica brasileira, hoje isentos de imposto, serão onerados “em 25% a 30%”

17 de setembro de 2020
12:25
Agricultura no Brasil
Agricultura no Brasil - Imagem: Shutterstock

O presidente do Instituto CNA, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Roberto Brant, disse que propostas de reforma tributária em debate no Congresso Nacional isentam de tributação produtores com receita de até R$ 200 mil, que correspondem hoje a 4 milhões de agricultores aproximadamente, de um total aproximado de 5 milhões, ou seja, em torno de 80% do total de produtores do País. Para ele, a isenção deve comprometer a competitividade desses agricultores.

"Por não transmitirem créditos (tributários), esses produtores menores serão discriminados por compradores. A cadeia vai preferir comprar dos médios e grandes produtores, que geram créditos nas etapas subsequentes", disse Brant em "live" promovida nesta quarta-feira (16) pela CNA sobre os efeitos da reforma tributária para alguns setores das economia.

Brant se referiu ao fato de que produtores maiores, ao serem tributados na venda do produto agrícola, gerarão créditos tributários para os compradores, que poderão ser descontados no momento da venda do produto para consumidores finais. Já os isentos não gerarão esses créditos e, consequentemente, não haverá desconto para a indústria no momento de venderem seus produtos.

Brant chamou a atenção também para o fato de que produtos da cesta básica brasileira, hoje isentos de imposto, serão onerados "em 25% a 30%". "Toda a cesta básica, o que inclui arroz, carne, feijão, hortaliças, será onerada e não haverá como repassar isso para o consumidor final", alertou.

O presidente do Instituto CNA lembrou que produtores rurais pagarão impostos por insumos como energia elétrica, combustível, que não geram créditos tributários a reaver. "Ninguém fez as avaliações com rigor necessário para saber se o saldo final (das reformas tributárias propostas) será positivo ou negativo. Queremos que a reforma considere as particularidades do setor produtivo", afirmou.

Brant criticou ainda a possibilidade de produtores pessoa física passaram a ser contribuintes e, com isso, terem de pagar tributos com os quais hoje não arcam, como PIS, Cofins e ICMS. "Na reforma ele será contribuinte de um imposto que é soma de todas essas alíquotas", comentou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Aviso aos caminhoneiros

Em meio a debates sobre alta do diesel, ANTT aumenta o frete em até 8,58%

Pela legislação, a ANTT tem de reajustar os valores do frete a cada seis meses ou quando a variação do preço do diesel for igual ou superior a 10%

Exile on Wall Street

Governo dos 100 dias

O período entre a fuga de Napoleão do exílio na Ilha de Elba em março de 1815 e sua derrota definitiva na batalha de Waterloo é bastante conhecido. Enquanto o Congresso de Viena tenta restabelecer a ordem e a monarquia na Europa depois das guerras napoleônicas, foi subitamente surpreendido pela aclamação de Napoleão, cujo objetivo […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa aprofunda queda, marca 109 mil pontos e dólar chega a R$ 5,75; Petrobras recua 5%

A votação da PEC emergencial e a divulgação do livro bege ficaram para tarde, o que não deve afetar a bolsa, por enquanto, nesta manhã

Varejista avança

Com nova aquisição, Magazine Luiza quer virar o seu supermercado digital

A empresa fechou a compra da VipCommerce, uma plataforma que permite a supermercados e atacarejos venderem online usando suas próprias marcas

Controle do orçamento

Líderes do Senado querem tirar Bolsa Família do teto

Os senadores pegaram carona na ideia e concordaram em ampliar a sugestão para tirar o Bolsa Família do teto de gastos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies