Menu
2020-03-23T10:23:10-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Jornalista formado pela Universidade de Federal do Paraná (UFPR). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros veículos.
medidas anticrise

BC reduz compulsório e espera liberar R$ 68 bilhões ao mercado financeiro

Decisão faz parte do conjunto de ações adotadas pela autoridade monetária para minimizar os efeitos do coronavírus sobre a economia brasileira

23 de março de 2020
9:10 - atualizado às 10:23
dinheiro impostos real
Imagem: Shutterstock

O Banco Central (BC) anunciou nesta segunda-feira (23) a redução temporária da alíquota do compulsório sobre recursos a prazo de 25% para 17%. A estimativa é que a mudança resulte numa liberação de R$ 68 bilhões ao sistema financeiro a partir do dia 30 de março.

A decisão faz parte do conjunto de ações do BC para minimizar os efeitos do coronavírus sobre a economia brasileira. A instituição diz que a alíquota deve voltar ao patamar anterior até 14 de dezembro, caso a economia tenha atravessado a pandemia.

Segundo o diretor do BC, Roberto Campos Neto, a instituição pode decidir por novas liberações de compulsório. Ele disse que estão em estudo medidas de redirecionamento para o que o crédito chegue às pequenas e médias empresas.

O compulsório é formado por parte do dinheiro depositado por correntistas em bancos. O mecanismo fica em poder do Banco Central, visando a estabilidade financeira e o auxílio no combate à inflação.

Empréstimos com garantias de debêntures

O BC também anunciou que foi autorizado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) conceder empréstimos a instituições financeiras garantidos em debêntures adquiridas entre 23 de março e 30 de abril de 2020. É uma Linha Temporária Especial de Liquidez (LTEL).

"O objetivo da linha é prover liquidez ao mercado secundário de dívida corporativa, fortemente afetado pela recente turbulência verificada nos mercados financeiros internacional e nacional, fruto dos reflexos da propagação do Coronavírus (COVID-19)", diz o BC.

A autoridade monetária manterá, como garantia adicional, os recolhimentos compulsórios do banco no mesmo montante da operação. "Com a medida, o BC espera aumentar a liquidez no mercado secundário de dívida privada, minimizando os efeitos da crise sobre o mercado de capitais".

Autorização de captações

Ainda segundo o BC, o CMN aprovou hoje a Resolução nº 4.785, que autoriza a captação de Depósito a Prazo com Garantia Especial do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). 

Conhecido no mercado como DPGE1, a modalidade de depósito a prazo é garantida pelo FGC até o limite de R$20 milhões por titular. Foi um instrumento também usado para garantir liquidez ao mercado durante a crise mundial de 2008 no Brasil.

Conforme o BC, o DPGE1 deve ter valor mínimo de emissão de R$ 1 milhão e prever prazo mínimo de doze meses - máximo de vinte e quatro meses, sendo vedado o resgate antecipado

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

entrevista

‘Talvez as grandes empresas tenham de pagar mais tributos’, diz presidente do Bradesco

Octavio de Lazari vê a economia encolhendo até 4% neste ano, pior até que a estimativa do próprio banco, de queda de 1%, e diz que o impacto fiscal terá de ser resolvido a partir de 2021

entrevista

‘Sem liquidez, empresas vão começar a quebrar’, diz presidente da GM na América do Sul

Para Carlos Zarlenga, única saída, diz, é BNDES liberar linhas de curto prazo ou o governo assumir a garantia para empréstimos dos bancos privados

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

emergência

Auxílio emergencial já pago soma R$ 1,5 bilhão, diz Caixa

Segundo informações do banco, o benefício já foi creditado na conta poupança de 2.150.497 clientes da Caixa, e outros 436.078 lançamentos serão realizados pelo Banco do Brasil ainda nesta quinta

180 dias para pagar

Caixa vai dar carência de seis meses para pagamento de financiamento imobiliário

Opção estará disponível a partir de segunda-feira para a compra de imóveis novos por qualquer linha de crédito; financiamentos em andamento já podiam optar por uma pausa de 90 dias nas prestações

agenda de brasília

Câmara adia votação de projeto de socorro a Estados para dia 13

Além de suspender o pagamento de parcelas de dívidas com a União e bancos, o projeto permite aos governadores tomar crédito novo no limite de até 8% de suas receitas

crise chegando

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA chegam a 6,61 milhões

Total ficou bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 5 milhões de solicitações

diante da crise

BC autoriza emissão de letra de crédito imobiliário (LCI) por cooperativas

Segundo BC, medida tem potencial para impactar positivamente o setor imobiliário, propiciando condições para aumentar a concorrência e a oferta de produtos e de serviços no sistema financeiro

anticrise

BC libera R$ 3,2 bi em requerimento de capital no crédito para PME

Regra abrange as empresas com receita bruta anual entre R$ 15 milhões e R$ 300 milhões

Exile on Wall Street

De que tipo de estratégia precisamos agora?

Cuidado, pois muitas pessoas confundem estratégia com resultado almejado.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements