Menu
2020-07-10T18:37:16-03:00
Caio Nascimento
Investimento para o cliente

Corretora Warren recebe aporte de R$ 120 milhões para investimento em plataformas digitais

Fintech visa multiplicar por cinco patrimônio sob gestão até o fim de 2021 e aumentar alcance da marca: ‘Nossa meta é seguir investindo em tecnologia’

10 de julho de 2020
18:31 - atualizado às 18:37
Sócios da Warren Brasil
Marcelo Maisonnave, Tito Gusmão, Kelly Gusmão, Rodrigo Grundig e André Gusmão, sócios da Warren Brasil. - Imagem: Warren / Divulgação

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a Warren chamou a atenção do mercado ao anunciar um aporte de R$ 120 milhões liderado pelo fundo de venture capital QED Investors, que já investiu em empresas como Nubank e Loft

Segundo o CEO da corretora, Tito Gusmão, o valor será utilizado para melhorar a experiência dos 130 mil clientes nas plataformas digitais. "Nossa meta é seguir investindo principalmente em tecnologia, num modelo totalmente alinhado aos interesses do investidor", afirma.

Em entrevista ao Seu Dinheiro, o executivo destaca que o foco é na entrega da plataforma de investimentos Warren 3.0, que possui features de banking, carteiras com portfólios de longo prazo e acesso direto à Bolsa sem taxa de corretagem. "Vamos investir em melhorar ainda mais a experiência do 3.0."

Com três anos de operação, a fintech gaúcha dobrou o patrimônio que gerencia nos últimos três meses e contratou 100 profissionais no período, total que corresponde a 30% do quadro de funcionários. Até o fim do ano, o objetivo é recrutar mais 80 funcionários para ampliar o alcance da marca.

Ampliação da oferta de serviços

O ritmo acelerado de crescimento acompanha a meta ousada de seus sócios: hoje com R$ 2 bilhões de ativos sob gestão, o objetivo é multiplicar por cinco esse patrimônio até o fim de 2021, chegando aos R$ 10 bilhões. Além disso, a Warren aposta no desenvolvimento de novas soluções para sua plataforma de parceiros, a Warren for Business.

“Queremos dobrar a nossa base de parceiros. Hoje temos mais de 200 conectados e pretendemos chegar a 400 até o fim do ano”, diz Gusmão. “Para isso vamos investir em ampliar a oferta de produtos e serviços, como seguros, previdência e planejamento financeiro, tudo isso integrado em uma plataforma white label, que prima por ajudar o parceiro a construir seu negócio."

Embora o foco seja no digital, a Warren dispõe de sete espaços físicos em São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Jaraguá do Sul, Itajaí e Blumenau, atualmente fechados devido à pandemia. Até dezembro, mais cinco cidades devem receber o serviço presencial, com foco em clientes de alta renda e B2B (ou seja, de empresa para empresa).

Ao Seu Dinheiro, Gusmão destaca que sua equipe já está trabalhando em melhorias nesse quesito. Para o B2B, será implantado ferramentas para auxiliar ainda mais no planejamento financeiro do usuário e uma nova interface para gerenciar parceiros e clientes. "Estamos construindo a profissão do futuro dos profissionais de investimento”, diz o CEO.

Já para os usuários B2C (empresas cujo público-alvo é o consumidor), a corretora fará seis upgrades:

  • Todos os fluxos transacionais serão instantâneos (receber, enviar e movimentar dentro da Warren) - SPB;
  • Melhorias e maior diversidade de produtos de investimentos disponíveis (tech, health, green etc);
  • Análises de carteira e ativos direto na plataforma;
  • Conteúdo educacional customizado para cada cliente;
  • Consolidação dos investimentos em um só lugar;
  • Corretagem zero para compra e venda de ações a mercado;

Além da QED Investors, a rodada de investimento na Warren conta com a participação dos fundos Kaszek Ventures - criado pelos fundadores do Mercado Livre e investidor da Creditas, Nubank, Loggi e Gympass -, a Ribbit, MELI Fund, WPA, Quartz e os gaúchos da gestora de recurso Chromo Invest.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

covid no brasil

Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Atualmente, 741.180 pacientes estão em acompanhamento

Resultados que mexem o mercado

Braskem, AES Tietê, SulAmérica: os balanços que vão movimentar o mercado nesta quinta

Resultados financeiros do primeiro trimestre afetam mercado em meio à pandemia

seu dinheiro na sua noite

O fim de um ciclo?

Após um ano de cortes sucessivos, o atual ciclo de queda da taxa básica de juros, a Selic, parece ter chegado ao fim nesta quarta-feira. No início da noite, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) anunciou a redução dos juros em 0,25 ponto percentual, para 2,00% ao ano, como já era esperado […]

Novo corte

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 2,00% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Mínima histórica

Banco Central reduz Selic para 2% ao ano e sinaliza fim do ciclo de cortes de juros

Essa foi a nona (e última?) redução consecutiva no atual ciclo de queda da Selic, que começou em julho do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements