Menu
Rodolfo Amstalden
Exile on Wall Street
Rodolfo Amstalden
Sócio-fundador da Empiricus e autor do Programa de Riqueza Permanente
2020-04-02T11:51:52-03:00
Exile on Wall Street

Investimos em conversas que vão longe

São raros os dias em que tudo cai — ou tudo sobe —, e eles sugerem um mercado irracional, que não sabe bem o que está fazendo.

2 de abril de 2020
11:51
Calendário mostra longo prazo
Investimento de longo prazo - Imagem: Shutterstock

Ontem, quase todas as ações não commodities do Ibovespa fecharam o dia em queda.

(Aliás, não acredito nessa historinha de "reflation trade", uma hipotética ressurreição das commodities lastreada em gastos trilionários com infra pelo mundo. Mas vamos em frente.)

São raros os dias em que tudo cai — ou tudo sobe —, e eles sugerem um mercado irracional, que não sabe bem o que está fazendo.

Aquilo que chamamos tecnicamente de co-movimento do mercado é um péssimo sinal. Todas as forças se tornam sistêmicas, e o intrínseco é jogado para debaixo do tapete.

Não há mais diferenciação entre o ruim e o pior, ou entre o bom e o melhor.

Na verdade, não há sequer diferenciação entre o que é bom e o que é ruim.

O mercado simplesmente trata os ativos de risco como um corpo coletivo e homogêneo.

Isso nos leva a lembrar das condições de normalidade, de como funcionam as decisões de investimento quando não estão subordinadas a premissas críticas.

Por que, afinal, insistimos em comprar ações específicas ou imóveis específicos?

Mesmo quando investimos em fundos, escolhemos os melhores gestores, não é mesmo? Ou, pelo menos, aqueles que achamos melhores…

Não nos basta comprar pacotes de coisas? ETFs? Estruturas passivas?

Imagino-me em uma festa sob pressão e temperatura normais, sem vírus, sem distanciamento social. 

Indivíduo ao meu lado pede licença, repousa seu daiquiri sobre o balcão (eu bebo Campari), pergunta se eu não sou o Rodolfo da Empiricus, e começa a falar dos seus investimentos.

Há duas versões para essa história.

Na primeira delas, meu recém-conhecido colega de festa descreve sua alocação da seguinte forma:

"Eu faço 'dollar-cost average' do Ibovespa a cada dia 8, ou no próximo dia útil. Todo santo mês, faça chuva ou faça sol, pego mil dólares, converto para reais, e compro aquele tanto de BOVV11. Rodo no piloto automático, sequer olho para as cotações. Vou me preocupar com isso daqui a uns dez ou vinte anos. Estou certo, não estou?"

Respondo que está certo de certa forma, que admiro sua disciplina e estoicismo. Certamente enriquecerá. A conversa dura dois minutos.

Na segunda versão, outro tipo de abordagem vem à tona:

"Rodolfo, deixa eu te contar. Acompanho a Empiricus desde 2015. O teu sócio, Felipe Miranda, né? Sempre aparece no meu YouTube, inteligente demais. Sou engenheiro, sempre fui apaixonado por carro. Um tempo atrás comecei a ler umas notícias sobre carros elétricos, e ganhei de Natal do meu cunhado a biografia do Elon Musk.  Tá meio desatualizada hoje, mas só o início da trajetória do cara já vale uma vida inteira. Passei a me interessar por Tesla, seguir aqueles tuítes engraçados do Musk, acho o cara animal, tipo um novo Steve Jobs, sabe? Uma pessoa de verdade, que faz algumas cagadas e muitas coisas brilhantes ao mesmo tempo, perfil raro de encontrar hoje em dia. Enfim, fui pegando metade de cada bônus que eu ganhava e comprando ação da Tesla. Eu sei que é arriscado pra caralho, já vi subir ou cair 20% em um dia. Mas acho os carros fantásticos, não vejo a hora de chegar ao Brasil. Comprei até umas ações WEGE3 também, naquela hipótese de que ela pode se beneficiar disso como fornecedora. Sei lá se é verdade, mas WEG é uma puta empresa também. Então, se a Tesla não vier pra cá, foda-se, não faz falta pra WEG. Mas é isso. Tô curtindo pra caralho investir."

Essa é uma conversa que vai longe.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Decisão em plenário

Toffoli marca julgamento sobre inquérito das fake news para semana que vem

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, marcou para a próxima quarta, 10, o julgamento sobre a continuidade ou não das apurações do inquérito das fake news

Ministério atualiza dados

Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes por coronavírus

Até o momento, 211.080 pacientes estão recuperados da doença

seu dinheiro na sua noite

O mundo em ebulição

Caro leitor, Não bastasse uma pandemia mundial que paralisou a economia, tensões políticas no Brasil e o retorno da troca de farpas entre Estados Unidos e China, temos assistido também, nos últimos dias, a intensos protestos nos EUA contra o racismo. No último fim de semana, às já habituais manifestações em apoio ao governo aqui […]

Cresceu 3,7% em 2019

Vendas de festa junina nos supermercados devem crescer 0,6% em SP, diz associação

A perspectiva do avanço de vendas em supermercados é bem menor do que a registrada no ano passado, um crescimento de 3,7%

Queda no tráfego

Movimento em rodovias da Triunfo cai 13,9% na quarta semana de maio

O movimento de veículos leves recuou 77,3%, enquanto o tráfego de veículos pesados caiu 36,6%. Os dados se referem à Concebra, Concer, Transbrasiliana e Econorte

Termo de compromisso

BC multa Bradesco em R$ 92,2 milhões e solicita aprimoramento em operações de câmbio

A autarquia aplicou ainda multas de R$ 350 mil em oito funcionários do Bradesco. Os valores devem ser pagos em até 30 dias

Otimismo na bolsa

Ibovespa ignora tensões sociais e sobe mais de 1%, amparado na agenda econômica

O Ibovespa abriu o mês no campo positivo e foi às máximas desde 10 de março, sustentado pelos indicadores econômicos mais fortes na China e nos EUA. O dólar, por outro lado, teve um dia mais pressionado, colocando na conta as manifestações nos EUA e no Brasil

Pesquisa energética

Consumo de energia cai 6,6% em abril, diz EPE

O setor comercial foi o mais atingido, com queda de 17,9%, seguido pela indústria, com perda de 12,4% no consumo. Já o setor residencial subiu 6%, sinalizando aumento da demanda trazida pelo isolamento social, que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu