Menu
Rodolfo Amstalden
Exile on Wall Street
Rodolfo Amstalden
Sócio-fundador da Empiricus e autor do Programa de Riqueza Permanente
2020-08-06T11:04:34-03:00
Exile on Wall Street

A César, mais do que é de César

Devemos carregar nossos ativos seguindo a máxima do resgate de Júlio César.

6 de agosto de 2020
11:04
César
Imagem: Shutterstock

Suponha que, na calada da noite, silêncio profundo, uma das ações do seu book de renda variável tenha sido sequestrada.

Depois das taças de ontem à noite, você fica se perguntando se esqueceu a janela aberta, facilitando a entrada dos bandidos. Mas a verdade é que agora isso pouco importa. A ação se foi, sem deixar vestígios.

Ou talvez tenha deixado um único vestígio.

No exato lugar em que a ação dormia, você encontra um bilhete escrito em vermelho, uma proposta indecorosa de resgate.

Quanto você toparia pagar para tê-la de volta?

Ironicamente, quando defrontados com esse experimento imaginativo, muitos investidores respondem com cifras menores do que o valor de mercado da referida ação.

O papel negocia a R$ 10, e o sujeito pagaria R$ 8 para tê-lo de volta, por exemplo.

Isso é um claro sinal de venda.

Como vacina para tais contradições, devemos carregar nossos ativos seguindo a máxima do resgate de Júlio César.

Navegando através do Mar Egeu, o barco de César foi interpelado por piratas sicilianos, que prontamente nomearam um valor de soltura: 

Vinte talentos de prata — algo comparável a US$ 600 mil nos dias de hoje.

Costumeiro boca-aberta, César disse aos piratas que eles estavam sendo ridículos. Não fazia sentido uma chantagem tão módica.

Os piratas deram um passo atrás, confusos. Experientes na arte do sequestro, eles nunca haviam se deparado com uma situação desse tipo. Normalmente, as vítimas pediam desconto, se humilhavam por míseros resquícios de piedade. 

Mas César insistiu em elevar substancialmente a pedida, mediante contraproposta de 50 talentos.

Ainda desconfiados, os piratas decidiram jogar na segurança. Mantiveram a custódia de César, liberando seus assistentes para ir a Roma levantar a quantia prometida.

Na capital, a notícia do sequestro rapidamente alcançou as massas com uma conotação mítica.

Nunca antes na história daquela república alguém havia sido resgatado por tamanha soma.

A indução era óbvia: só em se tratando de figura excepcional para exigirem tanto em sua troca.

Assim, Júlio César entrou definitivamente no mapa político da época, pavimentando o caminho para se tornar imperador romano.

P.S.: Se você gostou dessa história e do que ela significa para o seu bolso, o convido a participar comigo e com o Felipe de nossos encontros diários, nos quais traduzimos em narrativas simples aquilo que, no mercado, soa estranho demais. 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

após relatório da inflação

Retomada indica que País está acima da média de emergentes, diz Campos Neto

Presidente do BC disse que a autoridade monetária tem posição de “absoluta tranquilidade” em relação à inflação e afirmou não acreditar que a alta nos preços de alimentos neste ano possa impactar a inflação em 2021

De olho no e-commerce

Vinci Partners assina joint venture com Fulwood para desenvolver até R$ 1 bilhão em galpões logísticos

Recursos serão captados por fundo imobiliário inicialmente não negociado em bolsa; motivação é o desenvolvimento do e-commerce na pandemia

saída da crise

Analistas e BC têm se surpreendido com números melhores da atividade, diz Kanczuk

Banco Central atualizou nesta quinta no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) sua projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020. A expectativa para a economia este ano passou de queda de 6,4% para retração de 5,0%

MERCADO DE TRABALHO

Nos EUA, pedidos de auxílio-desemprego sobem 4 mil na semana, a 870 mil

Resultado ficou acima da expectativa dos analistas, que previam 850 mil solicitações na última semana

retomada econômica

Sem Petrobras e Vale, lucro das empresas deve crescer 14% em 2021

Análise foi feita pelo BTG e compara as perspectivas sobre os resultados de 2019; expectativa melhorou em relação ao relatório anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu