Menu
2020-04-02T18:03:43-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Alívio na bolsa

Ibovespa fecha em alta; disparada do petróleo se sobrepõe à cautela com o coronavírus

O Ibovespa subiu mais de 1%, sustentado pelo bom desempenho das ações da Petrobras em meio à forte valorização das cotações do petróleo. O dólar à vista fechou em leve alta e cravou mais um recorde nominal

2 de abril de 2020
18:03
Petróleo mercados Ibovespa dólar
Imagem: Shutterstock

Quem olha apenas para o fechamento do Ibovespa — alta de 1,81%, aos 72.253,46 pontos — pode imaginar que a sessão desta quinta-feira (2) foi relativamente tranquila. Afinal, é cada vez mais raro ver uma oscilação inferior a 2%, para cima ou para baixo, considerando a forte volatilidade vista nas bolsas desde o início do surto de coronavírus.

Mas essa variação 'comportada' não reflete o que foi o pregão de hoje. Desde o início do dia, tivemos um noticiário intenso, com novos elementos nos fronts da pandemia, da agenda econômica e da geopolítica — o que desencadeou reações fortes nos mercados acionários.

O aumento expressivo no número de casos de Covid-19 no mundo, a disparada nos preços do petróleo e o novo aumento expressivo no desemprego nos Estados Unidos: tudo se misturou e culminou numa sessão agitada, em que os fatores positivos se sobrepuseram aos negativos.

  • Eu gravei um vídeo para explicar a dinâmica por trás dos mercados acionários nesta quinta-feira. Veja abaixo:

O ponto-chave foi o comportamento do petróleo: a commodity abriu o dia em alta de cerca de 10% e, ainda durante a manhã, ganhou mais força, chegando a disparar mais de 30%. Ao fim do dia, o WTI para maio teve valorização de 24,67%, a US$ 25,32 o barril, enquanto o Brent para junho subiu 21,02%, a US$ 29,94.

E é claro que, num cenário desses, as ações da Petrobras assumiram o protagonismo da bolsa brasileira: os papéis ON (PETR3) fecharam em forte alta de 8,59% e os PNs (PETR4) avançaram 8,46%.

No exterior, o dia também foi de ganhos nas bolsas: em Wall Street, o Dow Jones subiu 2,24%, o S&P 500 teve alta de 2,28% e o Nasdaq avançou 1,72%; na Europa, as principais praças também terminaram a sessão no campo positivo.

O mercado de câmbio teve um dia relativamente tranquilo: o dólar à vista fechou em leve alta de 0,06%, a R$ 5,2662 — um desempenho pouco expressivo, mas que, ainda assim, representa uma nova máxima nominal de encerramento para a moeda americana.

Trégua no petróleo?

Os investidores já mostravam animação no mercado de commodities desde a noite de ontem, quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse acreditar que Arábia Saudita e Rússia estavam perto de chegar a um acordo sobre a guerra de preços do petróleo "em um futuro não muito distante".

As cotações da commodity começaram a colapsar em março, quando sauditas e russos se desentenderam dentro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Enquanto o governo de Riad queria cortar a produção, adequando-se à menor demanda por causa do surto de coronavírus, Moscou queria manter o ritmo inalterado.

Nesse âmbito, a Arábia Saudita optou por uma estratégia pouco usual: decidiu vender seu próprio petróleo com enormes descontos, de modo a derrubar artificialmente a cotação da commodity e pressionar as finanças da Rússia, obrigando-a a negociar.

Essa estratégia fez o preço do barril de petróleo despencar para níveis inferiores a US$ 20, criando mais um enorme foco de estresse aos mercados em meio à crise do coronavírus.

Assim, as declarações de Trump serviram para injetar ânimo nos investidores — e essa animação aumentou ainda mais por volta de 11h30, quando o presidente americano foi ao Twitter para dar mais detalhes a respeito dessa possível trégua entre sauditas e russos:

"Acabei de falar com o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, que conversou com o presidente Putin, da Rússia, e eu espero e acredito que eles vão cortar [a produção de petróleo] em cerca de 10 milhões de barris, talvez muito mais", escreveu Trump. "Se isso acontecer, será ótimo para a indústria de petróleo e gás".

Essa nova declaração fez o petróleo disparar ainda mais, chegando a superar os 30% de valorização — ao longo do dia, perdeu parte da força, mas ainda fechou a sessão com altas expressivas, de mais de 20%.

Apesar de o salto da commodity ter sido expressivo, vale ressaltar que os níveis de preço ainda estão relativamente baixos, na faixa entre US$ 25 e US$ 30 o barril — em abril do ano passado, o petróleo era negociado na faixa entre US$ 60 e US$ 70 o barril.

De qualquer maneira, trata-se de um estímulo importante e um alívio bem vindo num dos focos de tensão dos investidores nos últimos dias — e que ajudou a Petrobras a recuperar parte do terreno perdido recentemente.

Cautela com o coronavírus

Apesar da injeção de ânimo no mercado de commodities, fato é que os investidores continuam bastante receosos quanto aos desdobramentos do surto de coronavírus para a economia global.

Segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins, o número total de infectados pela doença no mundo superou hoje a marca de 1 milhão de pessoas — as mortes já ultrapassam a barreira de 50 mil. No Brasil, já são 7.910 contaminados, com 299 óbitos.

Somou-se a esse quadro preocupante os novos dados desanimadores do mercado de trabalho nos EUA, evidenciando o impacto da pandemia sobre o nível de atividade do país e redobrando a cautela dos agentes financeiros.

Os novos pedidos de auxílio-desemprego na semana encerrada em 28 de março dispararam para 6,648 milhões, quase o dobro dos 3,341 milhões registrados na semana anterior. É um novo recorde histórico e um número muito acima das projeções do Wall Street Journal, de 3,1 milhões.

Juros em baixa

No mercado de juros futuros, o dia foi ajustes negativos na ponta mais curta. Com mais um sinal de que a economia global será fortemente afetada pelo surto de coronavírus, os investidores aumentaram as apostas em um novo corte na Selic e na manutenção das taxas em patamares mais baixos por um período prolongado:

  • Janeiro/2021: de 3,24% para 3,17%;
  • Janeiro/2022: de 4,21% para 4,00%;
  • Janeiro/2023: de 5,39% para 5,37%;
  • Janeiro/2025: de 6,97% para 6,93%.

Top 5

Além da Petrobras, outros papéis de empresas exportadoras, como Suzano ON (SUZB3) e as units da Klabin (KLBN11), também apareceram na ponta positiva do Ibovespa, beneficiados pelo patamar mais elevado do dólar à vista.

As ações de companhias aéreas, como Gol PN (GOLL4) e Azul PN (AZUL4), recuperaram parte das perdas expressivas de ontem. Veja abaixo as maiores altas do índice nesta quinta-feira:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
RENT3Localiza ON26,14+10,30%
CVCB3CVC ON10,25+9,04%
CRFB3Carrefour Brasil ON21,47+8,87%
PETR3Petrobras ON15,43+8,59%
HYPE3Hypera ON29,52+8,49%

Confira também as maiores quedas do Ibovespa:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
VVAR3Via Varejo ON4,38-5,81%
COGN3Cogna ON3,66-5,43%
YDUQ3Yduqs ON20,62-4,98%
MGLU3Magazine Luiza ON35,89-4,24%
JBSS3JBSON20,90-4,00%
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Os três mosqueteiros do varejo e outros destaques da noite

Na bolsa e no setor de varejo, a máxima do “um por todos e todos por um” não se aplica. Empresas competem umas com as outras e investidores buscam as melhores aplicações — o “cada um por si” tem bem mais adeptos. Mas, quem diria, três mosqueteiros juntaram suas espadas para comemorar os bons resultados […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sobe puxado pelo minério de ferro e encosta nos 123 mil; NY fecha o dia no vermelho

Com a economia chinesa aquecida, a demanda por commodities segue em alta e sustenta bons níveis para o Ibovespa.

Seleção Empiricus

🔴 AO VIVO: Quais são os investimentos para o segundo semestre? | Seleção Empiricus

Caminhando para o fim do primeiro semestre, nosso time do Seleção Empiricus de hoje discute o que podemos esperar da Bolsa para os próximos meses. A escalação do jogo de hoje conta com Max Bohm, Matheus Spiess, Cris Fensterseifer e Marcos Queiroz.

Segure seus bitcoins

Golpistas se passam por Elon Musk e roubam dinheiro de investidores de criptomoedas

Os criminosos usaram perfis falsos do CEO da Tesla para levar ao menos US$ 2 milhões de entusiastas do bitcoin e outras moedas digitais

Orçamento apertado

Segmentos mais impactados de comércio e serviços tiveram perdas de R$ 225,7 bi em 2020

Montante é maior que o total produzido por países como Sérvia e Tunísia. Varejo de roupas perdeu 10% do seu tamanho no ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies