Menu
2019-06-13T18:50:52-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

13 de junho de 2019
9:31 - atualizado às 18:50
Selo para série preços e taxas do Tesouro Direto com uma sacola de dinheiro com pernas subindo e uma porcentagem caída no chão
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

As taxas do Tesouro Direto fecharam com sinais mistos nesta quinta-feira (13). O Tesouro IPCA+ 2024 (NTN-B Principal) fechou negociado com taxa de 3,39% ao ano mais IPCA, por um valor mínimo de R$ 54,38, enquanto que o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTN-B) fechou negociado com taxa de 4,00% ao ano mais IPCA e aplicação mínima de R$ 44,22.

Já o Tesouro Prefixado 2022 (LTN) fechou pagando 6,58% ao ano para quem o comprasse nesta quinta-feira, com aporte mínimo de R$ 34; finalmente, o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2029 (NTN-F) fechou remunerando 7,88% ao ano, por valor mínimo de R$ 35,43.

O único Tesouro Selic (LFT) disponível para compra atualmente no Tesouro Direto, com vencimento em 2025, está remunerando Selic + 0,02% para quem o levar até o fim do prazo.

Lembre-se de que essas taxas do Tesouro Direto só são válidas para quem adquirir o título hoje e o levar até o vencimento. Na venda antecipada, o retorno pode ser bem diferente, uma vez que a venda é sempre feita a preço de mercado.

Confira os preços e taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Preços e taxas do Tesouro Direto em 13 de junho de 2019 - fechamento

Sobre o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o programa do Tesouro Nacional para compra e venda de títulos públicos federais on-line pela pessoa física. O investimento mínimo é de apenas R$ 30, desde que essa quantia não seja inferior a 1% do valor de um título.

Para investir no Tesouro Direto, o ideal é abrir conta em uma corretora de valores que não cobre taxa de administração. Dessa forma, o único custo do investimento, além dos impostos, é a taxa de custódia paga à bolsa, de 0,25% ao ano.

Os títulos públicos federais são os investimentos de menor risco de crédito da economia brasileira, pois são garantidos pelo governo. Mas há risco de mercado, uma vez que há volatilidade nos preços.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

números da pandemia

Brasil chega a 72,1 mil mortes por covid-19, diz Ministério da Saúde

Foram registrados 24.831 novos casos da doença; total chegou a 1.864.681

entrevista

‘Brasil virou pária do investimento internacional’, diz Persio Arida

Um dos signatários da carta de ex-ministros da Fazenda e do BC em defesa de uma retomada econômica “verde”, ele observa que o presidente tem feito uma “política ambiental horrenda” e na contramão do mundo

ao menos sete parlamentares

Verba de gabinete é usada para lucrar na internet

Deputados da base governista recorreram a empresas contratadas com dinheiro da cota parlamentar e assessores pagos pela Casa para gerir canais monetizados no YouTube

entrevista

‘Caminhamos para o precipício ambiental’, diz CEO da Suzano

Walter Schalka diz que a sustentabilidade tem de unir empresas e governo para que o Brasil possa virar uma potência ambiental no mundo

decisão da justiça

Ex-secretário, vereador e empresário de Marília tornam-se réus por fraudes

De acordo com o Ministério Público Federal, o grupo é acusado de corrupção ativa e passiva, peculato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements