2019-06-21T19:05:40-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Olha só quem abriu seus dados!

Venezuela divulga inflação de “só” 130.060% em 2018, muito abaixo das projeções do FMI

Sobre o PIB, o BC venezuelano divulgou uma retração acumulada de 52,3% desde 2013, quando Maduro assumiu o poder

29 de maio de 2019
15:22 - atualizado às 19:05
Inflação na Venezuela em 2018 foi a maior de sua história recente - Imagem: Shutterstock

Toda vez que você quiser ficar mais otimista com a situação da economia brasileira, basta olhar para a Venezuela. Depois de 4 anos de hiatos, o Banco Central de lá voltou a divulgar seus principais dados econômicos, e a notícia não foi nada agradável. Em 2018, o país acumulou uma brutal inflação de 130.060%, a mais alta de sua história recente.

O número assusta qualquer pessoa, inclusive os brasileiros que viveram os tenebrosos períodos de inflação na década de 1990. Para você ter uma ideia, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve o auge de sua crise em junho de 1994, quando acumulou alta de 4.922% em 12 meses. Nem se compara, né?

Mas mesmo sendo muito elevados, o fato é que os preços ao consumidor na terra de Nicolás Maduro ficaram bem abaixo das projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em abril, a instituição divulgou uma série de estimativas econômicas e para a Venezuela a previsão era de inflação de 929.789% em 2018 - sete vezes mais do que o resultado oficial.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

A própria Assembleia Nacional venezuelana estimava números bem acima dos que foram divulgados. Por lá, a previsão era de que os preços subissem cerca de 1.700.000%.

PIB: um buraco mais embaixo

Nem só de inflação vive a crise venezuelana. A divulgação de dados pelo Banco Central também mostrou uma situação catastrófica sobre o desempenho econômico por lá.

Entre 2013 e 2018, exatamente o período de governo de Maduro, o Produto Interno Bruto (PIB) do país encolheu 52,3%.

Em alguns setores da economia, a situação é ainda pior. A construção, por exemplo, encolheu cerca de 95% em 5 anos. No mesmo período, o comércio registrou retração de 79% e a produção manufatureira, de 76%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

CRIPTO INSTITUCIONAL

Real digital vem aí! Banco Central prepara versão virtual da moeda brasileira para 2022

A instituição lançou um laboratório para estudar as possibilidades de uso e de execução de projetos com a versão virtual da moeda brasileira

Clube do Livro

Para ter sucesso nos investimentos, é preciso fugir das armadilhas da mente – É o que mostra o livro “A arte de pensar claramente”, de Rolf Dobelli

Compreender como o nosso cérebro funciona no processo de tomada de decisões é essencial para ter mais assertividade na vida financeira e nos investimentos.

Trilhas de Carreira

O que os cursos sobre liderança profissional não contam para você

Já vi e participei de muitas capacitações, mas poucas me transformaram genuinamente. Isso me faz refletir bastante sobre a essência dos líderes, e observo que há um padrão bem recorrente

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Reserva de emergência é para todo mundo? Não segundo este planejador financeiro; entenda

Separar uma quantia para imprevistos não importa a sua situação é uma recomendação quase unânime entre os planejadores financeiros, mas esse profissional acredita no contrário

EMISSÃO DE AÇÕES

Marisa (AMAR3) vai aumentar o capital social — o que isso significa para os acionistas?

A varejista de moda emitirá até 81 milhões ações a R$ 3,08 cada, um desconto de cerca de 17,5% em relação ao fechamento dos papéis ontem.