Menu
2019-06-21T19:05:40-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Olha só quem abriu seus dados!

Venezuela divulga inflação de “só” 130.060% em 2018, muito abaixo das projeções do FMI

Sobre o PIB, o BC venezuelano divulgou uma retração acumulada de 52,3% desde 2013, quando Maduro assumiu o poder

29 de maio de 2019
15:22 - atualizado às 19:05
Venezuelanos durante protestos na Venezuela
Inflação na Venezuela em 2018 foi a maior de sua história recente - Imagem: Shutterstock

Toda vez que você quiser ficar mais otimista com a situação da economia brasileira, basta olhar para a Venezuela. Depois de 4 anos de hiatos, o Banco Central de lá voltou a divulgar seus principais dados econômicos, e a notícia não foi nada agradável. Em 2018, o país acumulou uma brutal inflação de 130.060%, a mais alta de sua história recente.

O número assusta qualquer pessoa, inclusive os brasileiros que viveram os tenebrosos períodos de inflação na década de 1990. Para você ter uma ideia, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve o auge de sua crise em junho de 1994, quando acumulou alta de 4.922% em 12 meses. Nem se compara, né?

Mas mesmo sendo muito elevados, o fato é que os preços ao consumidor na terra de Nicolás Maduro ficaram bem abaixo das projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em abril, a instituição divulgou uma série de estimativas econômicas e para a Venezuela a previsão era de inflação de 929.789% em 2018 - sete vezes mais do que o resultado oficial.

A própria Assembleia Nacional venezuelana estimava números bem acima dos que foram divulgados. Por lá, a previsão era de que os preços subissem cerca de 1.700.000%.

PIB: um buraco mais embaixo

Nem só de inflação vive a crise venezuelana. A divulgação de dados pelo Banco Central também mostrou uma situação catastrófica sobre o desempenho econômico por lá.

Entre 2013 e 2018, exatamente o período de governo de Maduro, o Produto Interno Bruto (PIB) do país encolheu 52,3%.

Em alguns setores da economia, a situação é ainda pior. A construção, por exemplo, encolheu cerca de 95% em 5 anos. No mesmo período, o comércio registrou retração de 79% e a produção manufatureira, de 76%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Reduzindo a participação

CSN começa a se desfazer de suas ações da Usiminas

Aproveitando o bom momento do setor siderúrgico na bolsa, a CSN vendeu mais de 50 milhões de ações preferenciais da Usiminas

O melhor do Seu Dinheiro

A limonada da bolsa e do dólar, as ações mais indicadas do mês e outros destaques da semana

A semana que passou tinha tudo para ser bem azeda para os investidores. No cardápio de notícias dos últimos dias tivemos: A alta da taxa básica de juros e a sinalização de que novos ajustes vêm por aí; Muito barulho político com a CPI da Covid; O projeto da reforma tributária de volta à estaca […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies