Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-10-24T18:55:40-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Para ficar do lado dos ganhadores

24 de outubro de 2019
18:55
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A cada encontro com o Ivan Sant’Anna saio com uma lista de pelo menos meia dúzia de livros para ler. Mas hoje descobri que o mestre também é um grande fã de séries.

E o que passa na TV do escritor e colunista do Seu Dinheiro? Ele assiste atualmente à série “Rubirosa - o Último Playboy”, disponível no Now.

A produção é baseada na vida de Porfirio Rubirosa, o dominicano que ficou milionário e namorou as mulheres mais desejadas de sua época, tudo na base do charme. A fama dele chegou até os restaurantes de Paris, onde os moedores de pimenta ficaram sugestivamente conhecidos como “Rubirosa”.

Antes da aula de literatura e séries, o Ivan participou de uma entrevista ao vivo com o Victor Aguiar. O tema foi o crash da Bolsa de Nova York, que completou 90 anos nesta quinta-feira.

Com o carisma habitual, o Ivan contou como a maior crise da história do capitalismo tem muito a ensinar tanto ao investidor mais experiente como para quem ainda pensa em dar os primeiros passos no mercado financeiro.

E se existe uma lição que a bolsa ensina é que para cada comprador precisa haver sempre um vendedor. O colapso das ações em 1929 arruinou fortunas de milhões de pessoas, mas outras tantas não só saíram ilesas como ficaram ainda mais ricas.

Alguns fatores fazem a diferença entre quem fica do lado dos ganhadores e dos perdedores. Um deles sem dúvida é a informação, e é aqui que nós entramos para ajudar você.

Após muita negociação, a Marina Gazzoni conseguiu um acordo para distribuir o ebook 1929: quebra da bolsa de Nova York, do Ivan Sant’Anna, a um número restrito de pessoas.

Saiba como acessar agora o seu exemplar e ainda fazer parte do seleto grupo de leitores Premium do Seu Dinheiro.

Dinheiro no bolso

Se os primeiros pregões da semana foram de ganhar com a bolsa de valores após a aprovação da reforma da Previdência, a quinta-feira foi de embolsar uma parte desses lucros. O Ibovespa, que chegou a abrir em alta, virou e fechou o pregão abaixo dos 107 mil pontos. Já o dólar, que ameaçou cair abaixo dos R$ 4,00, ganhou força e acabou em leve alta. Quem acompanhou o dia dos mercados foi a Julia Wiltgen, que também traz algumas reações dos investidores aos primeiros balanços do trimestre.

Quem te viu, quem te vê

Se o ano acabasse em maio, as ações da CSN sairiam muito bem na retrospectiva. Os papéis chegaram a dobrar de valor, mas foram perdendo a força nos meses seguintes. E o que era euforia virou preocupação depois do balanço do terceiro trimestre da siderúrgica, que registrou um prejuízo de quase R$ 900 milhões. As ações caíram forte e ainda teve analista revisando a recomendação para a empresa diante do péssimo resultado e do maior endividamento. Eu trago nesta matéria a reação do mercado e o desempenho da CSN na bolsa.

Que horas ele volta?

Não é de hoje que você lê aqui na newsletter que os investidores estrangeiros seguem com um pé atrás quando o assunto é mercado de ações no Brasil. Mas dados divulgados hoje pelo Banco Central dão uma dimensão melhor dessa falta de apetite. A saída de recursos gringos do Brasil em setembro foi de US$ 651 milhões, elevando o saldo negativo no ano para nada menos do que US$ 2,5 bilhões. Para você ter uma ideia, essa é a maior saída já registrada pelo BC desde que ele começou a fazer esse tipo de medição, lá em 1995. Quem traz uma análise especial sobre esse cenário é o Eduardo Campos.

Bilionários e populares

Para nós que falamos de investimentos todos os dias, o sucesso alheio é uma verdadeira fonte de inspiração. Não à toa que, todos os dias, milhares de brasileiros saem pela internet acompanhando cada passo que os ricaços estão dando por aí. É claro que nem todos eles gostam de aparecer, mas outros acabam se expondo mais, ainda que de forma involuntária. Você sabe dizer então quem são os bilionários mais “populares” do Brasil? A plataforma Semrush fez uma pesquisa que levou em conta o histórico de pesquisas entre janeiro e setembro deste ano, e os resultados são surpreendentes.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

*Colaboração Fernando Pivetti.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies