A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-02-19T19:39:04-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

O que fazer com os óculos 3D?

As razões para o fracasso do mega-avião da Airbus, as previsões do Itaú para a votação da Previdência e Bolsonaro na metade dos 100 primeiros dias de gestão

19 de fevereiro de 2019
19:39
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Comprei a minha última televisão na véspera da Copa de 2014, em meio à euforia que antecedeu o mundial no Brasil e que depois viraria o pesadelo do 7 a 1.

Quando cheguei na loja para dar uma olhada nos modelos disponíveis, me deparei com um admirável mundo novo de tecnologias. As opções incluíam conexão por wi-fi, que me permitiria assinar a tal de Netflix sobre a qual os meus amigos tanto comentavam, e uma nova tela em formato curvo.

Mas a grande sensação do momento era a TV 3D. "Imagine só assistir aos jogos da próxima Copa como se estivesse dentro do campo", tentava me convencer o vendedor que me acompanhava pelo corredor de modelos expostos na parede.

Acabei não seguindo o conselho e comprei uma televisão com tela maior e wi-fi, mas sem o recurso tridimensional. O que se revelou uma decisão acertada. Outro dia encontrei um amigo que reclamava não ter o que fazer com seus óculos 3D que vieram com a TV que comprou quase na mesma época.

A história dos avanços da tecnologia é repleta de casos como o da televisão 3D. No mundo dos negócios, empresas investem milhões no que tem tudo para ser o futuro de determinada indústria. Até a realidade provar o contrário.

Foi o que aconteceu com o A380, o mega-avião criado pela Airbus para mudar os limites da aviação mundial. Mas o que deu errado com os planos da empresa? A Marina Gazzoni, que entende tudo e mais um pouco sobre o setor aéreo, listou cinco motivos para o fracasso do A380. Recomendo muito a leitura.

Portas fechadas

Uma má notícia para uma economia que convive com taxas de desemprego nas alturas como a brasileira. A Ford anunciou hoje à tarde a saída do mercado de caminhões na América do Sul e o encerramento da operação da fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. A decisão certamente terá impacto sobre a região, tradicional polo do setor automobilístico. Saiba nesta reportagem quantos trabalhadores podem ser afetados com o fim das atividades da fábrica.

O fluxo gringo

Apesar da divulgação hoje de áudios entre Bolsonaro e o ex-ministro Gustavo Bebianno, parece que o medo causado pela crise política ficou no passado, pelo menos aos olhos do mercado. A bolsa voltou a subir nesta terça-feira, impulsionada pelo fluxo de capitais vindo do exterior. As queridinhas dos gringos foram as ações dos bancos, que acabaram sendo destaque de alta no Ibovespa. Petrobras também engatou a primeira e subiu depois do anúncio da alta de combustíveis. Confira todos os detalhes na nossa cobertura de mercados.

Dia 50 de Bolsonaro - No meio do caminho

Chegamos à metade da nossa proposta do diário de 100 dias e o governo parece tomar alguma tração, com o envio ao Congresso das medidas anticrime do ministro Sérgio Moro, e Jair Bolsonaro se preparando para... (leia mais)

Vai demorar

Rodrigo Maia até pode falar que a reforma da Previdência será concluída antes do meio do ano, mas tem gente grande no mercado apostando fichas que a votação só acontece a partir de agosto. Uma dessas personalidades é Mario Mesquita, ex-diretor do Banco Central e economista-chefe do Itaú. Em encontro hoje com a imprensa, ele e a equipe do banco também fizeram as contas da economia que a nova Previdência pode trazer aos cofres públicos. Eu estive lá e conto mais sobre as perspectivas dos economistas.

Vai demorar (2)

Depois de colocar como prioritária a capitalização da Eletrobras, que na prática levará à privatização da estatal de energia elétrica, o governo admite que a operação pode ficar para o ano que vem. Tanto que já não conta mais com a receita de R$ 12 bilhões que estava prevista no Orçamento. Embora a capitalização esteja mantida, o modelo vai passar por uma reavaliação, o que deve atrasar todo o processo. Entenda as razões do governo para o atraso.

Tensão nos fundos

Avisamos aqui que os negócios da GWI dentro da Gafisa eram cilada, e o alerta não foi à toa. A situação da gestora depois da aventura na incorporadora está para lá de delicada e ganhou novos capítulos depois que os fundos foram fechados para resgates. Nesta matéria, a Bruna Furlani conta um pouco mais sobre o problema e também sobre a (péssima) performance dos fundos sob a gestão de Mu Hak You.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

1ª troca em 20 anos

Americanas (AMER3) anuncia Sergio Rial, ex-CEO do Santander, para o comando da companhia no lugar de Miguel Gutierrez

19 de agosto de 2022 - 19:17

Trata-se da primeira troca no cargo de diretor presidente da varejista em 20 anos; Rial assumirá cargo no início do ano que vem

Acionistas felizes

Dividendos: Telefônica (VIVT3) e Marfrig (MRFG3) pagam nova rodada de proventos. Veja as condições para receber

19 de agosto de 2022 - 19:14

A Telefônica não fixou data para o pagamento dos dividendos, mas segundo a companhia, os créditos serão realizados até 31 de julho de 2023

VAI DISPARAR?

Polo Capital aumenta participação na Tenda (TEND3) e se aproxima do gatilho para “poison pill”; construtora discutirá fim do mecanismo em assembleia

19 de agosto de 2022 - 18:36

O movimento ocorre poucos dias após a companhia anunciar que, atendendo a um pedido da gestora, vai convocar uma Assembleia Geral Extraordinária para discutir a exclusão da “poison pill” de seu estatuto social

FECHAMENTO DO DIA

Frente fria chega ao Ibovespa e índice recua 1,12% na semana; dólar vai a R$ 5,16

19 de agosto de 2022 - 18:33

Apesar da semana calma, o Ibovespa refletiu a cautela com os juros americanos e a queda das commodities

SEMANA EM CRIPTO

Nova crise no mercado, empresas entram em criptomoedas e atualização do ethereum ‘mais fraca’ marcaram semana: bitcoin (BTC) terá dias decisivos pela frente; entenda

19 de agosto de 2022 - 16:23

O bitcoin perdeu um importante suporte de preço antes dos dados da inflação dos Estados Unidos na semana que vem

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies