Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-03-27T19:16:23-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Hoje é dia de maldade

Crise sem fim em Brasília derruba o Ibovespa e faz o dólar disparar; Guedes visita o Senado enquanto deputados falam em “pautas-bomba”

27 de março de 2019
19:16
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Uma das características mais fascinantes do ser humano é a capacidade de tomar decisões erradas. Na maioria das vezes tomamos o caminho equivocado porque nos parecia o melhor a fazer naquele momento. Mas em muitas situações erramos quando estamos sob pressão ou simplesmente por teimosia.

Os três leitores dos meus livros (menos que os quatro da coluna do Felipe Miranda) sabem que esse é um traço que eu adoro explorar nos personagens.

Mas é nos filmes de terror que a "arte" de fazer bobagens se manifesta em sua forma plena. Já se tornou clássica a cena em que a mocinha decide subir as escadas de casa para fugir do assassino em vez de simplesmente sair pela porta da frente.

Na segunda-feira passada escrevi aqui sobre as “100 mil razões” para comemorar a marca histórica do Ibovespa. Naquele momento, havia apenas um único risco no radar, que era o da não-aprovação da reforma da Previdência.

Sabendo disso, o que o governo faz? Sobe as escadas e dá de cara com o monstro. A surpreendente deterioração da relação do Planalto com o Congresso em um espaço tão curto de tempo pegou de surpresa até os mais pessimistas.

A derrota do governo na votação de ontem que altera as regras para o Orçamento fez estrago na bolsa. Mas o que deixou os investidores ainda mais preocupados foi o fato de que, até o momento, nenhuma ponte foi (re)construída.

A esperança de que a ida de Paulo Guedes ao Senado ajudaria a atenuar a tensão acabou não se confirmando (pelo menos até o fechamento desta newsletter).

Como resultado, o Ibovespa já acumula um tombo de 8% desde os 99.993 pontos do fechamento de segunda-feira passada. O sonho da bolsa acabou? Eu acredito que não, mas é fato que ele ficou mais distante. Saiba com o Victor Aguiar como foi o filme de terror nos mercados hoje.

Hoje é dia de maldade

E parece que a PEC que engessou o Orçamento é apenas a ponta do iceberg. Parlamentares do Centrão já articulam tirar uma série de pautas-bomba da gaveta e meter chumbo no Planalto. Sem querer fazer qualquer comparação, essa notícia me lembrou muito os ferrenhos embates do ex-deputado Eduardo Cunha com o governo Dilma Rousseff. Saiba mais sobre o pacote de maldades em gestação.

Dia 86 de Bolsonaro - Abraço e beijo aos congressistas

O dia começou com todos atônitos depois que o Congresso aprovou em uma hora uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que aumenta a rigidez do orçamento, algo que vai na contramão de tudo que defendeu o ministro Paulo Guedes, mas que teve apoio do presidente Jair Bolsonaro e sua bancada no PSL.

De São Paulo, onde foi fazer exames médicos, Bolsonaro deixou claro que... (leia mais)

Apareceu a Margarida!

Depois o bolo na Câmara, Paulo Guedes resolveu ir ao “date” marcado com o Senado nesta quarta-feira. O ministro participa de uma audiência na Comissão de Assuntos Econômicos e responde a uma série de perguntas sobre várias pautas do governo. Uma delas foi se permaneceria no comando da economia se a reforma da Previdência não for aprovada. O Edu Campos está lá no Senado acompanhando de perto a fala do ministro e traz detalhes para você nesta matéria.

Corrida rumo à bolsa

A rede de varejo esportivo Centauro decidiu ignorar a crise do governo Bolsonaro e deu o pontapé inicial para a abertura de capital. Essa é a primeira oferta de ações do ano, com um potencial de movimentar quase R$ 1 bilhão. E falando em bilhão, quem também deve movimentar essa quantia no mercado é o BTG e o Itaú com uma venda de ações da empresa de energia Eneva. Eu conto pra você os principais detalhes das ofertas em andamento nesta matéria.

Renda fixa sem imposto

Não tem interesse em investir em ações mas está em busca de um investimento mais rentável em renda fixa? Pois a CVM resolveu dar uma mão ao diminuir as restrições aos gestores de fundos de investimento em debêntures de infraestrutura. Além de perseguirem um retorno maior, esses fundos ainda contam com isenção de imposto de renda. Conheça os novos FI-Infra nesta matéria que eu escrevi.

Conta perfumada

A Natura decidiu colocar um pezinho na área de serviços financeiros ao anunciar uma parceria com o Santander. A empresa de cosméticos vai oferecer uma série de produtos bancários para quem é consultor ou consultora da marca. Você confere nesta matéria o que está por trás da novidade e quais serviços a empresa pretende oferecer.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Operação confirmada

CSN protocola pedido de registro de IPO do seu braço de cimentos

A oferta inicial da CSN Cimentos havia sido aprovada pelo conselho de administração no final de abril. Intervalo de preço por ação ainda será definido

MAIS PERTO DO CÉU

Ibovespa segue flertando com topo histórico, mas manter ‘otimismo cauteloso’ nunca é demais

Em dia de agenda fraca e exterior positivo, CPI da pandemia é o principal risco de água no chopp da B3

Insights Assimétricos

Como era verde o meu Vale: ainda vale a pena ter ações da mineradora após a disparada recente?

Vivemos um “novo ciclo das commodities”, com minério de ferro e carvão batendo sucessivas máximas. E a Vale ainda pode se beneficiar deste momento

IR 2021

Imposto de Renda: Como declarar bens e rendimentos comuns do casal?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

pandemia

Covid-19: mortes sobem para 436,5 mil, e casos chegam a 15,6 milhões

Nas últimas 24 horas, foram registrados 786 novos óbitos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies