O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-04-20T16:33:23-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

A escolha é sua, não se atrase

5 de abril de 2019
18:56 - atualizado às 16:33
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Com as luzes apagadas é menos perigoso, já cantava Kurt Cobain, o atormentado poeta e líder do Nirvana, que se foi há exatos 25 anos.

Existem algumas verdades que, de tão estabelecidas, se transformam praticamente em dogmas. É preciso que, de vez em quando, surja um Kurt Cobain disposto a pôr o pé na porta.

Quantas vezes você não ouviu, provavelmente até de mim aqui no Seu Dinheiro, que o Tesouro Selic é uma das melhores opções para você guardar os recursos da sua reserva de emergência?

Então imagine a minha reação quando a Julia Wiltgen surgiu com a história de que, no curto prazo, os recursos aplicados no título público que paga a variação da taxa básica de juros rendiam menos que a poupança?

Uma das nossas missões por aqui é justamente acender as luzes e tirar você e os seus investimentos dessa zona de conforto em que muitas vezes nos colocamos. Para usar outro trecho de canção do Nirvana (passei o dia assobiando várias mentalmente), “a escolha é sua, não se atrase”.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

A brilhante reportagem da Julia levou o Tesouro a mudar as regras para melhorar o retorno do Tesouro Selic. Ela contou hoje como preparou a matéria em uma live com a Marina Gazzoni. Se você perdeu tem mais uma chance para conferir aqui.

Ao fazer as mudanças, o Tesouro informou que, agora, o título público não perderia mais para a caderneta de poupança. Só que a Julia não se deu por satisfeita e voltou a fazer as contas. Veja o que ela descobriu nesta matéria imperdível.

Dou-lhe, dou-lhe duas…

Vendido! A Petrobras deu um grande passo no processo de venda de ativos com a negociação de 90% da participação que detém na Transportadora Associada de Gás (TAG). O comprador foi o grupo Engie, em conjunto com o fundo canadense Caisse Dépot. Foi a maior operação da estatal dentro de seu programa de desinvestimento. Confira nesta matéria quantos bilhões a Petrobras vai receber.

Território demarcado?

A alta das ações da Petrobras com a notícia da venda da TAG ajudou a bolsa a se manter no azul no último pregão da semana. No mais, o dia foi de aparente tranquilidade, com o tom otimista sendo protagonista principalmente a partir da hora do almoço. Lideranças do governo, como Paulo Guedes, Rodrigo Maia e o próprio presidente fizeram discursos bem afinados e trouxeram alguma certeza sobre o avanço das pautas econômicas. Bom para o Ibovespa que acumulou ganhos de 1,78% na semana. Acompanhe todos os detalhes dos mercados com o Victor Aguiar.

Nos bastidores da reforma

Ela está nos jornais, nas redes sociais e nas discussões seus grupos de WhatsApp. O país inteiro discute a reforma da Previdência, em tons muitas vezes exaltados. Mas, afinal, o que está em jogo com essa reforma? Ninguém melhor para responder a essa pergunta que o Edu Campos, o nosso “infiltrado” em Brasília. Ele participou com a Luciana Seabra da segunda edição do Podcast Seu Dinheiro. Para ouvir e compartilhar!

Entre afagos e concessões

Depois da prova de fogo na CCJ da Câmara nesta semana, Paulo Guedes parece que, aos poucos, vai entendendo o jogo político de Brasília. Acostumado com a dinâmica do mercado financeiro, o ministro teve que dar várias caneladas para perceber que negócios na capital federal se fazem com afagos e concessões. E devo dizer que o discurso dele no Fórum Empresarial, que rolou em Campos do Jordão (SP), estava bem afinado nesse sentido. De elogios públicos ao velório do BPC, confira tudo o que Guedes falou por lá.

Dia 95 de Bolsonaro - Não nasci para ser presidente

O presidente Jair Bolsonaro teve um novo encontro com jornalistas no Palácio do Planalto e a pauta foi variada. Falou que pode demitir o ministro da Educação, Ricardo Vélez, que não estaria... (leia mais)

De olho na novela aérea

Nesta semana você acompanhou aqui a história da venda dos ativos da Avianca, que teve uma reviravolta com a entrada da Gol e da Latam na disputa. A assembleia de credores que vai definir o plano de recuperação da empresa aérea inclusive acontecia no momento em que eu escrevia essa newsletter. Mas enquanto a decisão não vem, vale a pena você ficar de olho no que o Cade anda pensando sobre os potenciais negócios. Parece que as gigantes aéreas não terão vida fácil.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele