Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-04-20T16:33:23-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

A escolha é sua, não se atrase

5 de abril de 2019
18:56 - atualizado às 16:33
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Com as luzes apagadas é menos perigoso, já cantava Kurt Cobain, o atormentado poeta e líder do Nirvana, que se foi há exatos 25 anos.

Existem algumas verdades que, de tão estabelecidas, se transformam praticamente em dogmas. É preciso que, de vez em quando, surja um Kurt Cobain disposto a pôr o pé na porta.

Quantas vezes você não ouviu, provavelmente até de mim aqui no Seu Dinheiro, que o Tesouro Selic é uma das melhores opções para você guardar os recursos da sua reserva de emergência?

Então imagine a minha reação quando a Julia Wiltgen surgiu com a história de que, no curto prazo, os recursos aplicados no título público que paga a variação da taxa básica de juros rendiam menos que a poupança?

Uma das nossas missões por aqui é justamente acender as luzes e tirar você e os seus investimentos dessa zona de conforto em que muitas vezes nos colocamos. Para usar outro trecho de canção do Nirvana (passei o dia assobiando várias mentalmente), “a escolha é sua, não se atrase”.

A brilhante reportagem da Julia levou o Tesouro a mudar as regras para melhorar o retorno do Tesouro Selic. Ela contou hoje como preparou a matéria em uma live com a Marina Gazzoni. Se você perdeu tem mais uma chance para conferir aqui.

Ao fazer as mudanças, o Tesouro informou que, agora, o título público não perderia mais para a caderneta de poupança. Só que a Julia não se deu por satisfeita e voltou a fazer as contas. Veja o que ela descobriu nesta matéria imperdível.

Dou-lhe, dou-lhe duas…

Vendido! A Petrobras deu um grande passo no processo de venda de ativos com a negociação de 90% da participação que detém na Transportadora Associada de Gás (TAG). O comprador foi o grupo Engie, em conjunto com o fundo canadense Caisse Dépot. Foi a maior operação da estatal dentro de seu programa de desinvestimento. Confira nesta matéria quantos bilhões a Petrobras vai receber.

Território demarcado?

A alta das ações da Petrobras com a notícia da venda da TAG ajudou a bolsa a se manter no azul no último pregão da semana. No mais, o dia foi de aparente tranquilidade, com o tom otimista sendo protagonista principalmente a partir da hora do almoço. Lideranças do governo, como Paulo Guedes, Rodrigo Maia e o próprio presidente fizeram discursos bem afinados e trouxeram alguma certeza sobre o avanço das pautas econômicas. Bom para o Ibovespa que acumulou ganhos de 1,78% na semana. Acompanhe todos os detalhes dos mercados com o Victor Aguiar.

Nos bastidores da reforma

Ela está nos jornais, nas redes sociais e nas discussões seus grupos de WhatsApp. O país inteiro discute a reforma da Previdência, em tons muitas vezes exaltados. Mas, afinal, o que está em jogo com essa reforma? Ninguém melhor para responder a essa pergunta que o Edu Campos, o nosso “infiltrado” em Brasília. Ele participou com a Luciana Seabra da segunda edição do Podcast Seu Dinheiro. Para ouvir e compartilhar!

Entre afagos e concessões

Depois da prova de fogo na CCJ da Câmara nesta semana, Paulo Guedes parece que, aos poucos, vai entendendo o jogo político de Brasília. Acostumado com a dinâmica do mercado financeiro, o ministro teve que dar várias caneladas para perceber que negócios na capital federal se fazem com afagos e concessões. E devo dizer que o discurso dele no Fórum Empresarial, que rolou em Campos do Jordão (SP), estava bem afinado nesse sentido. De elogios públicos ao velório do BPC, confira tudo o que Guedes falou por lá.

Dia 95 de Bolsonaro - Não nasci para ser presidente

O presidente Jair Bolsonaro teve um novo encontro com jornalistas no Palácio do Planalto e a pauta foi variada. Falou que pode demitir o ministro da Educação, Ricardo Vélez, que não estaria... (leia mais)

De olho na novela aérea

Nesta semana você acompanhou aqui a história da venda dos ativos da Avianca, que teve uma reviravolta com a entrada da Gol e da Latam na disputa. A assembleia de credores que vai definir o plano de recuperação da empresa aérea inclusive acontecia no momento em que eu escrevia essa newsletter. Mas enquanto a decisão não vem, vale a pena você ficar de olho no que o Cade anda pensando sobre os potenciais negócios. Parece que as gigantes aéreas não terão vida fácil.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies