A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-04-25T17:29:47-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
A política de preços continua

Após polêmica com o governo, Petrobras anuncia reajuste de R$ 0,10 no preço do diesel

Movimento é visto como um importante sinal para os investidores de que petroleira manterá sua política de preços

17 de abril de 2019
20:04 - atualizado às 17:29
Petrobras
Imagem: Shutterstock

A política de preços está viva! O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anunciou nesta quarta-feira, 17, um reajuste de R$ 0,10 por litro no preço do diesel.

O movimento é um importante sinal para os investidores de que a política de preços da petroleira, iniciada lá na gestão Pedro Parente, irá continuar.

Durante coletiva de imprensa, Castello Branco informou que o novo preço do diesel passa a valer a partir de quinta-feira. O custo por litro agora será de R$ 2,2470, valor 4,84% maior que o praticado nesta quarta-feira, de R$ 2,1432.

Ainda de acordo com o presidente da estatal, a variação mínima do preço será de 4,5% e a máxima de 5,147%. Ele avisou também que a Petrobras terá uma nova forma de divulgar os reajustes, como reais por litro e não como porcentual.

Nada mudou

Após a interferência do presidente Jair Bolsonaro, Castello Branco deixou claro que a política de preços da empresa não foi alterada.

Na semana passada, uma ligação do presidente Bolsonaro, que questionou o tamanho do reajuste, causou o adiamento do aumento. O ruído gerado entre os investidores resultou também em uma perda bilionária no valor de mercado da empresa.

Castello Branco foi enfático ao dizer que nada impede que a estatal decida mudar a periodicidade do reajuste. Segundo ele, a companhia pode optar por aplicar o aumento "quando achar importante".

Questionado sobre o reajuste no diesel impactar a decisão dos caminhoneiros de fazer nova paralisação, o executivo afirmou que justamente essa preocupação o fez adiar o ajuste na semana passada. "Todos nós sofremos com a greve dos caminhoneiros (2018), foi com base nisso que sustei o ajuste", disse.

Ele ressaltou também que só vê greves desse tipo em países como Brasil e França, onde o refino é estatal. "Já reclamei da solidão no refino, sou contra o monopólio", disse.

O presidente da Petrobras afirmou que irá apresentar a proposta de venda de refinarias à diretoria-executiva e depois ao conselho. A reunião do conselho de abril ainda não ocorreu. "A venda das refinarias vai mostrar que a companhia não vai ter interferência externa", disse, emendando que quem decide o tamanho do aumento é a diretoria de refino junto com o financeiro da empresa. "A palavra final é minha quando tem divergência".

Castello Branco também deixou claro que o presidente Bolsonaro não teve ciência prévia do novo reajuste.

"O presidente soube agora do aumento. Não soube antes", disse ao lembrar que, na semana passada, o chefe de Estado "não pediu nada, apenas alertou os riscos".

O executivo afirmou ainda que não houve perda com o adiamento do reajuste, isso por conta do hedge feito pela companhia. "O frete marítimo caiu e por isso o aumento foi menor que o anunciado (anteriormente), de 5,7%", afirmou, completando: "Esse acontecimento teve final feliz, reafirmou a independência da Petrobras".

Explicando o reajuste

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na noite de hoje, a Petrobras explicou que o preço estabelecido pela Petrobras representa, em média, 54% do preço do diesel nos postos de serviço.

Segundo a estatal, o preço médio do diesel ao consumidor no Brasil é 13% menor do que a média global, havendo 105 países com preços superiores, segundo a globalfuelprices.com.

A Petrobras informa ainda que o reajuste levou em consideração os mecanismos de proteção, através dos derivativos financeiros, e as variações de demais parcelas que compõem o Preço Paridade Internacional (PPI) com destaque para redução recente do frete marítimo.

"A Petrobras reafirma a rigorosa observância do alinhamento de seus preços com a paridade internacional", diz a nota.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) opera em queda antes de inflação nos EUA — entenda por que o dado é importante

9 de agosto de 2022 - 20:19

O índice de preços ao consumidor norte-americano (CPI, na sigla em inglês) de julho será divulgado na manhã de quarta-feira (10), e os mercados estão procurando provas de que a inflação nos EUA pode ter atingido o pico

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Inflação recua, Celsius dispara 50% e Direcional agrada; confira os destaques do dia

9 de agosto de 2022 - 19:21

A deflação registrada no mês de julho e a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária confirmaram o que o mercado financeiro já vinha precificando — a inflação não está mais no pior momento e o ciclo de aperto chegou ao fim.  Mas, se nos últimos dias, a tendência foi de fortes ganhos na bolsa […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa tem pregão instável, mas emplaca sexta alta consecutiva; dólar sobe

9 de agosto de 2022 - 18:48

O dia foi cheio de divulgações importantes no mercado doméstico, mas o Ibovespa acabou passando por uma realização dos lucros recentes

Balanço

XP tem queda nos ativos sob custódia, mas mercado de crédito fortalece as receitas no 2º trimestre

9 de agosto de 2022 - 17:49

Vale notar que durante a Expert XP 2022, que aconteceu na semana passada, notou-se uma presença expressiva de gestores de fundos de crédito no evento

REAÇÃO INESPERADA

Balanço da Direcional agrada analistas, mas ações recuam 5% hoje; é hora de aproveitar o “desconto” e comprar DIRR3?

9 de agosto de 2022 - 17:21

A companhia voltou a reportar ontem resultados fortes e margens saudáveis, apesar do cenário macroeconômico desafiador

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies